Saiba como calcular DSR sobre hora extra

Entenda como atuar dentro da lei, calcular o DSR sobre a hora extra, o que acontece se a empresa descumprir e saiba como o colaborar perde o direito.

Sempre que envolve uma ação de cálculo nas empresas, gera dúvidas de qual a maneira correta de realizá-los, para não prejudicar o recebimento em conta do colaborador. Uma das principais dúvidas é sobre como calcular o DSR sobre a hora extra.

Além de concluir os cálculos com cautela, é preciso estar alinhado às leis da CLT, que compõem várias regras a serem seguidas e que protegem o direito do trabalhador.

É importante ter um acompanhamento de todos os registros de horas excedidas dos colaboradores, para efetuar os cálculos de maneira correta e não deixar que a empresa e nem o colaborador tenha prejuízos.

Separamos alguns temas para te ajudar na hora de calcular o DSR sobre hora extra:

  • O que é DSR?
  • Como o DSR atua dentro da lei?
  • Como calcular o DSR sobre hora extra?
  • O que acontece se a empresa descumprir o DSR?
  • Quando o colaborador perde o direito ao DSR?
  • Como a Oitchau pode te ajudar em relação ao DSR?

Boa leitura!

O que é DSR?

Planilha de Hora Extras


DSR é o descanso semanal remunerado, sendo o período de 24h de folga do colaborador, em que ele se ausenta do posto de trabalho, mas recebe o valor referente àquele dia sem descontar do salário, sendo assim um pagamento adicional.


Já as horas extras, é quando o colaborador fica até 2 horas a mais do habitual da própria jornada de trabalho, e desta maneira acaba perdendo horas de descanso que podem ser convertidas em folgas acordadas posteriormente.


Tudo isso fica registrado no banco de horas do colaborador, que pode ser acumulado até resultar em um dia de folga, quitando assim as horas extras trabalhadas e repassando o devido descanso remunerado semanal.

Somente colaboradores registrados pela CLT, Consolidação das Leis do Trabalho podem receber o DSR sobre hora extra, outros registros não possuem o direito de recebimento.

Como o DSR atua dentro da lei?


O DSR atua de acordo com a CLT, no qual são registrados todos os aspectos legais para a empresa atuar corretamente, em relação às horas trabalhadas de cada colaborador e de determinadas situações empregatícias.


O DSR costuma acontecer aos finais de semana, preferencialmente aos domingos, para garantir que todos os colaboradores folguem ao menos um domingo de cada mês. Conforme Lei 605/49:

“Todo empregado tem direito ao repouso semanal remunerado de vinte e quatro horas consecutivas, preferencialmente aos domingos e, nos limites das exigências técnicas das empresas, nos feriados civis e religiosos, de acordo com a tradição local”.

Os formatos home office também podem adotar o DSR,  se estiverem atuando com colaboradores dentro do registo CLT, também possuem o direito ao DSR sobre horas extras:

“Para o empregado em domicílio, o equivalente ao quociente da divisão por 6 (seis) da importância total da sua produção na semana.”

Além de atuar dentro da lei e de seguir os decretos, também é preciso ter um registro que comprove as horas extras, os dias de DSR de cada colaborador, para ter controle dos que já foram cumpridos e também das horas e descansos faltantes.

Como calcular o DSR sobre hora extra?

É importante seguir as leis e diversas orientações para calcular corretamente o DSR sobre hora extra. De acordo com a Lei 7.415/1985 no 2º parágrafo do Artigo 7 citam:

“Consideram-se já remunerados os dias de repouso semanal do empregado mensalista ou quinzenalista cujo cálculo de salário mensal ou quinzenal, ou cujos descontos por falta sejam efetuados na base do número de dias do mês ou de 30 (trinta) e 15 (quinze) diárias, respectivamente.”

O cálculo deve ser feito de acordo com a jornada de trabalho, vamos utilizar a jornada de 8h diárias, deverá utilizar a seguinte fórmula:

Valor de horas extras x finais de semana e feriado / dias úteis =  DSR

Vamos supor que além de trabalhar 8 horas diariamente,com escala 6 x1 (trabalha 6 dias e folga 1 dia) o colaborador receba uma salário de R$ 2500,00 por mês. E então ele acaba fazendo hora extra em uma quarta-feira. 

Calculando o salário mensal multiplicado pelos dias úteis que são 25 dias e dividido pelos dias não úteis que são 5 dias, é necessário descobrir quanto ele recebe por hora trabalhada. Temos o cálculo:


R$ 2500,00 x 25 dias / 5 dias = R$ 12,50 por hora

E para descobrir o valor das horas extras, é preciso acrescentar na conta 50% do valor se for feita em dia útil e 100% do vlor da hora se for feita aos finais de semana e feriados.

Como o colaborador fez hora extra em uma quarta que é dia útil a conta fica:

R$12,50 por hora + R$ 6,25 (50%) = R$18,75 de hora extra

E caso tivesse feito hora extra em dia não útil a conta seria:

R$12,50 por hora + R$ 12,50 (100%) = R$25,00 de hora extra


É exatamente por conta dessas mudanças de porcentagem, que é importante ter um registro e acompanhamento das horas trabalhadas de cada colaborador, pois quem faz hora extra em dia útil vai receber diferente de quem atuou em dia não útil.

O resumo do passo a passo para casos de a ver várias horas extras ao mês é:

  • Identificar e somar todas as horas extras;
  • Realizar a divisão de acordo com os dias úteis;
  • Multiplicar pelos dias não úteis;
  • Multiplicar pela porcentagem corresponde da hora extra;
  • Obter o valor final que deverá ser pago ao colaborador e direcionar os dias de DSR sobre a hora extra.

A empresa deve cumprir essas recomendações e as leis, para não correr o risco de ter processos trabalhistas e nem punições por descumprimentos.

O que acontece se a empresa descumprir o DSR?


As DSR não podem ser descontadas do salário do colaborador, devem ser pagas e o colaborador folgar. 

Em caso de descumprimento por parte da empresa, será cobrada uma multa que poderá custar bem mais caro do que o valor estipulado para horas extras.

Quando o colaborador perde o direito ao DSR?


Caso o colaborador falte o dia todo de trabalho, sem uma justificativa ou ausência médica, perde o direito de recebimento de DSR sob aquele dia e passa a ser descontado do pagamento em folha.

No art. 6, da Lei 605/49, consta que o colaborador perde o direito por não ter cumprido uma jornada completa de trabalho,, por isso não constará como uma folga, mas sim como ausência.

Como a Oitchau pode te ajudar em relação ao cálculo do DSR sobre hora extra?

A Oitchau é uma plataforma de ponto eletrônico, em que pode controlar os horários de entrada, saída, intervalo, horas extras e banco de horas de todos os seus funcionários.

Tudo de maneira organizada e com a possibilidade de realizar um acompanhamento em tempo real, desta maneira terá menos trabalho ao realizar o cálculo do DSR sobre hora extra.

Pois terá facilmente acesso às informações sobre quantas horas extras foram realizadas, quais dias, o total de horas extras do mês, verificação se o banco de horas foi utilizado ou se falta o colaborador cumprir horas.

Tudo isso entregue a você digitalmente, reduzindo custos, recursos e otimizando o tempo do seu RH, que ao invés de lidar com várias papeladas terá todos os dados em apenas um clique. 

O colaborador também pode visualizar o próprio banco de horas, para já administrar quantas horas deverá cumprir e quantas irá receber, deixando mais clara e objetiva a comunicação entre os colaboradores e o RH.

Experimente grátis e mude também a rotina da sua empresa.

Veja também: Tendências de Recursos Humanos para 2022

Gostou das dicas para evitar a procrastinação? Deixe o seu comentário e compartilhe em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Enviar comentário

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau