Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas

Como montar uma estrutura de recursos humanos na sua empresa?

Uma estrutura de recursos humanos dentro da empresa, que realize um trabalho eficaz na gestão de pessoas, é uma garantia a mais de produtividade e alto engajamento dos colaboradores. 

No entanto, o foco no ambiente de trabalho e nas pessoas que convivem nele todos os dias só é possível com a otimização dos processos burocráticos. Uma vez aprimorados, os profissionais do RH são capazes de focar no que realmente importa: a qualidade de vida e bem-estar dos colaboradores para que a empresa prospere.

Com isso em mente, descrevemos abaixo como montar uma estrutura de recursos humanos na empresa. Acompanhe!

 

Tecnologia: grande contribuição para os recursos humanos

A tecnologia é uma das maiores aliadas do RH quando se tem a finalidade de otimizar processos e permitir que os profissionais concentrem seus esforços na gestão de pessoas.

Disponibilizar recursos tecnológicos permite que as rotinas dos profissionais de RH sejam mais leves, eliminando a sobrecarga de trabalho que, muito comumente, se encontra no ambiente de trabalho.

Afinal de contas, o bem-estar e qualidade de vida também deve alcançar o profissional de RH para que ele se sinta motivado a encontrar soluções e desenvolver projetos para criar um clima colaborativo dentro da empresa e estimular colaboradores e gestores a caminharem juntos rumo a um único objetivo: o sucesso da empresa.

Para que a otimização aconteça e traga os benefícios esperados, é preciso, primeiramente, encontrar os pontos mais críticos dos processos e reavaliar o modo como eles são realizados com o objetivo de simplificá-los.

Isso pode ser feito com a automatização de algumas atividades, como a folha de pagamento

A tecnologia permite que, hoje, aplicativos como o Oitchau sejam capazes de monitorar a jornada de trabalho dos colaboradores em tempo real, garantindo a veracidade das informações que são registradas e produzindo, automaticamente, relatórios completos e precisos para as folhas de pagamento.


Treinamentos periódicos como medida preventiva

Manter os colaboradores dos diversos setores da empresa sempre atualizados quanto aos processos e regras internos funcionam como medida preventiva.

O treinamento e aperfeiçoamento profissional dão oportunidades aos colaboradores de realizarem suas tarefas com maior assertividade e menor incidência de erros (retrabalho), o que resulta na perda de tempo e, muitas vezes, dinheiro da empresa, além da desmotivação do pessoal e baixa produtividade.

Porém, para que isso ocorra de forma eficiente e estabeleça a cultura de mais assertividade e menos erros, o treinamento deve ser iniciado pelo próprio RH.

Contratar profissionais especialistas na gestão de pessoas para que treinem os profissionais do RH de sua empresa é uma ótima oportunidade de se aprimorar, manter a mente aberta e estar ligado nas principais tendência no trato com o capital humano.

 

Reduzindo o turnover da empresa

A alta rotatividade de pessoal é uma das situações mais onerosas nas empresas. Por esse motivo, para que se possa desfrutar das vantagens que uma estrutura de RH eficiente dentro da empresa, é preciso analisar todo o processo de seleção e contratação dos novos talentos.

Para que isso ocorra, é preciso que o organograma da empresa também seja bem estruturado com a descrição da hierarquia no ambiente de trabalho e a descrição precisa de cada cargo.

Ainda, para o profissional de recursos humanos, informações como salário e benefícios que cada cargo da hierarquia tem direito, além de um plano de cargos e salários bem definidos são fundamentais, sobretudo no que diz respeito à contratação e retenção de novos talentos.

Sabendo o que a empresa pode oferecer e a contrapartida exata que é esperada do colaborador, os processos de seleção se tornam mais assertivos, menos longos e definitivamente menos onerosos ao orçamento corporativo.

 

Cultura do feedback

Muitos recursos humanos ainda trabalham na via de mão única, ou seja, não sabem exatamente se suas estratégias estão colhendo os resultados esperados simplesmente porque não possuem a cultura do feedback.

Ouvir o que os colaboradores têm a dizer sobre as estratégias em ação e dar um espaço para que sugestões e críticas construtivas sejam pronunciadas e observadas com respeito pode se tornar uma vantagem competitiva para a empresa.

O feedback tem o poder de tirar o peso de demandas cotidianas que, se não atendidas no momento em que acontecem, podem se tornar problemas sérios que exigirão soluções radicais ou custosas.

 

Cabe aos recursos humanos instituir a cultura do feedback e incentivá-la para que sua estrutura se torne robusta e de alta performance.