Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas

Organograma de empresa: o que é e qual a importância?

Em uma definição bem simples, o organograma funciona como uma ajuda visual usada para esclarecer quem reporta a quem e quem é responsável pelo quê dentro de uma organização. Em algum momento da vida profissional, “damos de cara” com um: é muito comum que o mesmo apresente a figura do CEO da empresa e/ou dos seus líderes de departamento no topo com os respectivos liderados abaixo, no formato de um desenho, diagrama, fluxograma ou imagem.

 Ao longo desse artigo, vamos falar um pouco mais sobre os benefícios dessa ferramenta no dia a dia empresarial.

 

O que é organograma?

Em seu conceito original, trata-se de um gráfico no qual se pode visualizar a estrutura completa e como uma companhia se organiza: seu principal objetivo é a apresentação da hierarquia e como os seus departamentos se relacionam.

O organograma pode ser desenhado de diversas formas e o seu modelo mais tradicional é o vertical, onde cada departamento da empresa e seus respectivos responsáveis são destacados —  Nele, os cargos mais altos são mostrados no topo da estrutura e os demais dispostos de acordo com sua subordinação.

Há, ainda, o organograma circular, como o próprio nome sugere, é utilizado nas empresas mais modernas e que dispõem de um modelo de hierarquia focado no trabalho em equipe. Aqui as informações são apresentadas com as representações dos cargos dispostas lado a lado. O círculo começa no centro, no qual estão posicionadas presidência ou diretoria da corporação. A partir desta posição, os cargos se irradiam para os lados e se conectam com os cargos com os quais são diretamente ligados.

Por último temos o modelo de organograma funcional, muito parecido com o vertical, porém mais prático: ele não apresenta os cargos, mas sim quais são as relações dentro da empresa.



 

Por que é importante para a empresa?

Os benefícios da criação de um organograma são diversos:

  1. Um organograma mostra a quem relatar. Ele permite que os colaboradores visualizem o panorama geral da corporação e suas estruturações, de forma que saibam com quem devem entrar em contato quando há um problema muito complexo ou que ainda não foi solucionado, por exemplo. Grandes organizações não fluem  sem esses gráficos, pois têm muitos departamentos;
  2. No momento da seleção e recrutamento, o novo colaborador consegue compreender qual o tipo de modelo hierárquico a corporação utiliza e tem uma ideia do caminho a percorrer para ter uma carreira de sucesso dentro da empresa;
  3. Esses novos profissionais também são capazes de se orientar rapidamente por meio do esquema. Eles podem conhecer as pessoas com quem estarão trabalhando antes mesmo de conhecê-las pessoalmente apenas estudando o gráfico;
  4. Para as startups e médias empresas, os gráficos podem facilitar o planejamento estratégico dos negócios, pois os recursos são alocados de forma muito mais lógica, com base nas principais competências individuais;
  5. Um organograma adequado faz com que os papéis dos gerentes sejam mais claros e mensuráveis;

 

Como montar um gráfico eficiente

Para te auxiliar na hora da montagem do seu esquema organizacional próprio, existem diversas ferramentas e softwares online, inclusive gratuitos. Entretanto, antes de tudo, é importante que você priorize alguns passos:

  1.  Liste todas as funções existentes na empresa. Todo colaborador deve ser levado em consideração. Atente-se aos profissionais que possuem cargos diferentes;
  2. Para facilitar a listagem dos cargos, comece pelo topo (founder/presidente/diretor) e vá passando por cada departamento de acordo com a hierarquia. A visualização fica mais fácil se houver cores diferentes para cada área.
  3. Após finalizado, confirme as funções juntos aos líderes das respectivas áreas. O RH pode encaminhar por e-mail o gráfico em formato de imagem para toda a empresa, além de fazer o upload na intranet. Uma boa dica também é fixá-lo num quadro de avisos, por exemplo, onde estará sempre disponível e com fácil acesso aos olhos de todos. 

 

Considerações

É importante ressaltar que o gráfico não deve ser utilizado como forma de mostrar controle sobre os seus colaboradores: ele é uma forma de visualização eficiente da estrutura da gestão da empresa. O propósito maior é o de deixar claro como as áreas se relacionam dentro do negócio não apenas aos colaboradores, como para os próprios líderes, fornecedores, entre outros.

Agora que já conhece o conceito,é hora de elaborar o seu. Se precisar, releia o texto quantas vezes achar necessário. Bom trabalho!