SUBSISTEMAS DO RH

Subsistemas de RH: fique por dentro e conheça quais são!

Os subsistemas de RH são processos (ou áreas) de melhorias que devem dar suporte ao desenvolvimento do departamento de Recursos Humanos no cotidiano das empresas.

A seguir, vamos abordar mais as aspectos sobre o tema e apresentar quais são os subsistemas de RH. Acompanhe!

Subsistemas de RH: definição

Com a transformação das profissões, na forma como se trabalha e também no ambiente de trabalho em si, muitas corporações se sentiram impulsionadas a mudarem o seu comportamento, principalmente no que diz respeito à administração do negócio e relacionamento com seus colaboradores. 

De fato, as novas gerações estão cada vez mais convivendo — e trabalhando —  de forma horizontal. Essa atitude influencia diretamente na maneira como elas querem serem vistas e reconhecidas. O antigo modelo, no qual as organizações enxergavam seus empregados como meros recursos de produção, já está ultrapassado. Aliás, hoje em dia pega até mal quando a empresa não tem uma visão diferenciada e estratégica em relação a gestão do seu pessoal.

Diante desse novo cenário, um moderno gerenciamento de pessoas tem que ter um alicerce humanizado, podendo ser utilizado até mesmo como diferencial competitivo pelas empresas, desde que bem estruturado. 

E, é aí que entram os subsistemas de RH: antes de organizar um plano de ação robusto, é preciso criar um conjunto integrado de áreas dinâmicas e interativas que planejam, organizam, dirigem e controlam o trabalho e a atuação dos profissionais na empresa. Além disso, todos esses processos devem estar inter-relacionados entre si, se influenciando mutuamente. 

9 processos de subsistemas de RH

No universo corporativo, existem uma série de subsistemas de RH, entretanto costuma-se destacar apenas alguns deles. Esses subsistemas são baseados em competências desenhadas para que a empresa se desenvolva juntamente com os seus colaboradores.

Abaixo, vamos listar todos esses 9 processos que ajudam a gerenciar esse trabalho tão importante de Recursos Humanos:

1. Perfil organizacional

Como abordamos brevemente no início do artigo, o primeiro passo para planejar qualquer estratégia de negócios na empresa é investir no RH. Deve estar no escopo um plano de ação detalhado para estabelecer todas as metas e objetivos do departamento de Recursos Humanos em um futuro próximo.

Essa atitude permite que o perfil profissional da empresa seja desenhado.. Assim ficará mais fácil de atrair aquelas pessoas que têm “fit” com a corporação.

2.Aplicação de pessoas

Também está dentro dos subsistemas de RH e trata-se de avaliar onde os profissionais contratados irão trabalhar. Para isso, são feitas análises de cargos e salários de modo que estes estejam adequados às funções desempenhadas. Compreende ainda a integração (apresentação da empresa e das funções ao colaborador) e a realização de análises de desempenho

3. Plano de carreira

A preocupação em relação ao crescimento dos profissionais dentro da organização tem grande importância na construção de um bom relacionamento, e até mesmo para despertar uma certa lealdade entre ambos.

Além disso, esse fator ajuda na retenção de talentos: quando o colaborador sabe que a organização está focada no seu desenvolvimento e aprendizado, ele passa a se engajar mais e planejar o seu próximo passo dentro dessa empresa,.

Neste sentido, cabe a corporação fomentar essas situações que propiciam esse crescimento, como oferecer cursos, treinamentos constantes, mentorias, etc, todas as ferramentas necessárias para o desenvolvimento completo de um profissional.

4. Avaliação de desempenho

O objetivo dessa avaliação é medir como o profissional atende às funções essenciais ao seu trabalho e desenvolver suas habilidades latentes.

Seguindo a prática dos subsistemas de RH, esse processo fornece informações vitais sobre os colaboradores e pode servir para preparar seus planos de carreira. Ou ainda, para determinar a necessidade de treinamento dessas pessoas.

O indicador avalia com base em diversos fatores como conhecimento do trabalho, qualidade e quantidade de entrega; proatividade; trabalho em equipe; supervisão e qualidades de liderança; confiabilidade; versatilidade; dentre outros.

O processo de avaliação de desempenho consiste em algumas etapas. São elas:

  1. Análise do trabalho;
  2. Identificação de padrões de desempenho;
  3. Comunicação desses padrões ao colaborador;
  4. Medição do desempenho real;
  5. Comparação do desempenho real com os padrões e conversa com o colaborador;
  6. Iniciar ações corretivas, se necessário.

5. Manutenção de pessoas

sendo um dos pontos mais importantes a ser seguido dentro dos subsistemas de RH, diz respeito às ações que serão aplicadas visando à retenção e motivação dos colaboradores. Aqui entram fatores como: remuneração, pacote de benefícios, salubridade do ambiente, respeito às relações de trabalho (horários e leis previstas na CLT e nos acordos sindicais).

6. Treinamento

Esse aspecto diz respeito aos planejamentos e investimentos da empresa em treinamento e desenvolvimento, ou seja, nos cursos, palestras, workshops e treinamentos de capacitação que serão oferecidos aos seus profissionais visando expandir suas habilidades técnicas, emocionais e comportamentais e investir em educação corporativa.

Neste sentido, um bom treinamento ajuda os colaboradores a ficarem a par das últimas ferramentas, práticas e tecnologias relevantes para a sua área de atuação.

É importante frisar que, no entanto, os treinamentos não devem ser vistos como custos desnecessários pelas empresas, mas sim como um investimento, pois eles propiciam o aumento das habilidades e conceitos, além de promover atitudes que dão um upgrade na realização de um ou mais trabalhos específicos executados pelos profissionais no dia a dia.

7. Reconhecimento

Recompensar os seus colaboradores pelo seu excelente desempenho profissional, vai além de pagar um bom salário. Bons resultados devem receber reconhecimento moral, e financeiro, como incentivam os subsistemas de RH.

Oferecer bônus, PLR e outras premiações promove o bem-estar imediato e incentiva as pessoas a buscarem resultados ainda melhores por meio do autodesenvolvimento.

Além disso, este é considerado um dos meios mais rápidos de se aumentar a produtividade, afinal o sistema de recompensas atua como um fator motivacional.

8. Desenvolvimento organizacional

O desenvolvimento organizacional, dentro dos subsistemas de RH, envolve mudanças constantes nas crenças, posicionamento, valores e estrutura das empresas, para que elas estejam melhor preparadas para se adaptar aos novos mercados e desafios.

O ambiente de negócios está em constante transformação. É papel das empresas compreender que precisam acompanhar essas mudanças para serem bem sucedidas.

9. Capital intelectual e monitoração de pessoas

Refere-se a criação de banco de dados do setor de Recursos Humanos, nos quais ficarão armazenadas, de acordo com os subsistemas de RH, todas as informações dos colaboradores, como currículos, contratos de trabalho, documentos e cópias de diplomas. Isso ajuda a fazer a gestão do conhecimento, a direcionar melhor os treinamentos e realocar profissionais para áreas mais condizentes com suas habilidades.

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau