Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
Planos de cargos e salários

Planos de cargos e salários: como implementá-los na empresa?

Planos de cargos e salários bem estruturados, infelizmente, fazem parte da realidade de pouquíssimas empresas no cenário de trabalho atual, e geralmente estão disponíveis apenas nas grandes organizações. 

Isso mostra que o capital humano não está sendo valorizado e aproveitado como se deve pelas empresas, não sendo visto como uma prioridade, o que, consequentemente, acaba fazendo mal para os negócios. Ou seja, este aspecto precisa ser alterado!

O plano de carreira traz vantagens para os dois lados da relação trabalhista: tanto para os profissionais, quanto para os empregadores. Afinal, é por meio dele que se torna possível para a empresa focar nas necessidades de crescimento e desenvolvimento dos colaboradores e oferecer a assistência financeira merecida, para que eles se sintam reconhecidos e tenham a oportunidade de melhorar suas habilidades profissionais. 

A seguir, vamos abordar mais aspectos sobre o tema. Acompanhe!

O que é?

Planos de cargos e salários consistem em estabelecer políticas salariais eficazes, que servem para administrar de forma eficiente a ascensão profissional dos colaboradores, conforme suas aptidões e seu desempenho, dessa forma, a empresa consegue administrar melhor a remuneração a ser paga aos seus profissionais.

Além disso, um dos seus principais objetivos é explicitar aos colaboradores quais são seus deveres e as responsabilidades de cada cargo na organização, além de definir internamente as políticas de crescimento profissional e salarial da empresa.

Com a definição clara dessas responsabilidades e de seus respectivos níveis salariais, os planos de cargos e salários permitem que se alcance um equilíbrio nas relações de trabalho, promovendo uma estruturação interna de acordo com os planejamentos da empresa e permitindo que os profissionais almejem o crescimento profissional.

Plano de cargos e salários: o que levar em consideração?

Para que o planejamento seja eficaz, a empresa precisa, antes de tudo, expandir sua visão sobre o que representa investir no desenvolvimento dos talentos profissionais dos seus colaboradores — um dia de treinamento externo não é a única maneira de desenvolver essas pessoas — além de criar políticas internas que corroborem os planos de cargos e salários, o treinamento dos colaboradores também deve ser constante.

Separamos algumas perguntas importantes que podem ser levadas em consideração antes da criação de um plano:

Como conversar?

Sinalize ao colaborador deseja se encontrar para discutir quais os planos que a empresa tem para ele. Peça para que ele pense com antecedência como espera que sua carreira pode se desenvolver e quais são suas opções de crescimento na empresa.  

Como incentivar?

Incentivar o colaborador a pensar em como ele gostaria de ver sua carreira progredindo é um ponto indispensável, demonstra o respeito que a organização tem por ele.  

Quais as perguntas?

Sugira que o profissional faça a reflexão e venha preparado para discutir estas perguntas: Quais objetivos profissionais de crescimento de carreira você espera alcançar dentro de três anos na empresa? O que você gostaria de realizar ainda este ano?  

O que oferecer?

Ofereça oportunidades para o colaborador considerar as opções para atingir esses objetivos.  

Como a empresa pode ajudar?

Prepare recomendações sobre o que o profissional pode fazer para garantir que ele esteja progredindo em sua carreira. Determine e discuta os recursos e o suporte que a organização pode fornecer.  

Como criar objetivos?

Determine quais objetivos profissionais e pessoais ajudarão o colaborador a melhorar ou desenvolver um ótimo desempenho em sua função atual.  

Como apoiar?

Responda a seguinte pergunta: que suporte adicional a organização pode oferecer para que os seus colaboradores possam atingir os objetivos propostos pelos planos de cargos e salários?  

Como planejar o futuro?

e reúna com o profissional para discutir todas essas questões e formular o plano individual. É importante ser flexível, pois o profissional pode ter outros caminhos que deseje discutir. 

Como profissional de RH, seu trabalho é conhecer todas as opções disponíveis para os talentos da empresa, como acompanhamento, orientação e treinamento de habilidades específicas. Neste ponto, inclusive, você deve verificar se está atualizado e pode falar com conhecimento sobre todas as opções de treinamento e desenvolvimento que existem. 

Após toda essa “pesquisa de campo”, já é possível ter dados para começar a desenhar os planos de cargos e salários para os profissionais da empresa.

Criando planos de cargos e salários

Todas as empresas, independentemente do seu tamanho, devem investir nesta ferramenta. Para colocá-la em prática, entretanto, é necessário fazê-lo em etapas:

1.Planejamento e organização

Nesta primeira etapa é preciso compreender como está o atual funcionamento organizacional da empresa: as hierarquias, políticas internas, aspectos estratégicos e administrativos, entre outros processos que envolvem o relacionamento com o colaborador, a fim de desenvolver um projeto que condiz com a corporação.

2.Comunicação

Os colaboradores devem ser informados a todo momento sobre as intenções da organização. A comunicação precisa ser objetiva e transparente para engajar essas pessoas a cumprirem as metas da nova metodologia da empresa, bem como buscar uma postura participativa e o comprometimento de todos, minimizando expectativas geralmente criadas pela falta de informações.

 3.Identificação das atribuições

Para desenvolver planos de cargos e salários efetivos, nesta etapa deve-se realizar um levantamento de todas as funções existentes na empresa, em todos os níveis, por meio de processos de entrevistas ou questionários para a elaboração das descrições de cargo. Esse processo de levantamento também deve servir para análise e padronização dos cargos.

4.Descrições de função

Aqui todos os aspectos detalhados do cargo do colaborador devem ser explicitados —  quais são suas tarefas, como faz e para que faz, além das especificações, competências e habilidades para o pleno desempenho do ocupante da posição. Este relatório também servirá como base para recrutamento.

5.Classificação e avaliação das atividades

É chegado o momento de adequar o valor relativo de cada ocupação, ou seja, dimensionar e hierarquizar por ordem de importância todos os cargos da empresa.

6.Pesquisa salarial

O objetivo da pesquisa é identificar elementos de comparação entre a estrutura da empresa e os níveis de remuneração praticados nos principais concorrentes do mesmo segmento.

7.Estrutura de salários

Nesta etapa, os valores das faixas salariais para cada função ou grupo de cargos da organização são calculados.

8.Enquadramento dos cargos e salários

Todas as despesas envolvidas na implementação dos planos de cargos e salários são consideradas, bem como a estratégia de implantação de acordo com as condições financeiras da empresa, tentando minimizar os impactos.

9.Definição da nova política de cargos e salários

Por fim, o processo de criação e implantação dos planos é finalizado, bem como os mecanismos para a manutenção do mesmo. A política de cargos e salários  é um conjunto de normas, procedimentos e ações que zelam pelas premissas básicas da administração de cargos e salários.

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau