Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
reduzir o turnover

Reduzir o turnover na empresa em 4 passos

Reduzir o turnover deve ser prioridade para qualquer empresa. O motivo é bem simples: rotatividade alta faz mal para os negócios. E, tendo mapeado onde, de fato, se escondem as falhas, o processo de mudança pode se tornar menos complexo.

O alto índice de rotatividade de profissionais precisa ser motivo de preocupação, principalmente quando a empresa está tentando dar um passo maior no seu crescimento. O que significa que ele interfere na ação de ter que atrair novos investimentos, conseguir um empréstimo, apenas planejar o futuro da organização, ou até mesmo tentar fazer a venda do modelo de negócio.

A seguir, vamos apresentar mais aspectos sobre quais são os efeitos desse indicador na produtividade de uma empresa e como reduzi-los. Acompanhe!

Quais são os impactos negativos do turnover?

Do ponto de vista administrativo, a alta rotatividade impacta o crescimento estratégico dos negócios. Isso acontece porque, ao invés de investir em áreas importantes, que geram mais lucratividade ou prestígio para a empresa, perde-se muito tempo com a manutenção dos departamentos para suprir tantas perdas e substituições. 

Ou seja, esse fluxo de colaboradores que passam pela empresa, e por qualquer motivo acabam saindo —  na maioria das vezes, em curto espaço de tempo — pode ser um indicativo de que há problemas que precisam de atenção. 

Enquanto não é estabelecido um trabalho efetivo para reduzir o turnover, os gastos ao recrutar mais profissionais, integrá-los e treiná-los para substituir baixas, continuam. O impacto pode ser significativo, se tornando cada vez maior com o passar do tempo. Os efeitos negativos também são sentidos em quesitos como produtividade, receita do negócio e satisfação dos colaboradores, de uma forma geral.

E, ainda sobre este ponto, o maior erro das organizações é tentar resumir o turnover num conceito simples, ou seja, como se o único fator relevante para a felicidade dos seus colaboradores fosse o anseio por um salário maior. Quando, na realidade, existem muitos motivos que podem gerar infelicidade.

Por exemplo, um estudo feito pela consultoria Stanton Chase International, revelou que a principal causa de rotatividade, apontada pelos trabalhadores brasileiros, foi ter de trabalhar com gestores diretos com expectativas irrealistas ou habilidades de liderança ruins. Em linhas mais simples, é quando o colaborador sente que a gerência não nota o que está sendo feito ou nunca está satisfeita com o trabalho apresentado. 

Além disso, outro comportamento importante revelado pela pesquisa, é que os brasileiros valorizam mais a qualidade de vida no trabalho do que perspectivas de crescimento da carreira, ou até mesmo do que oferecer salários mais altos. A sensação de pertencimento e o relacionamento entre os seus pares também foram valores citados para avaliar se vale a pena permanecer em uma empresa. Seguidos por um leque de benefícios atrativos como planos de saúde para a família, vale alimentação e vale refeição justos.

Como funciona a rotatividade na prática

Se a empresa não investe para reduzir o turnover, como citamos mais acima, toda vez que houver uma nova saída, novamente é necessário gastar recursos com recrutamento, contratação e treinamento de um novo colaborador. Na melhor das hipóteses, mesmo quando não há gastos reais com esse movimento, com certeza não há lucros. Afinal, lacunas na equipe deixam menos membros para executar o trabalho, o que aumenta o tempo para entrega e cumprimento de metas, diminuindo, dessa forma, a produtividade.

No entanto, mesmo que o ritmo de produção não seja afetado, com certeza será às custas de uma sobrecarga de trabalho dos outros colaboradores para preencher esse vazio. Isso aumenta os níveis de estresse do time todo, podendo levar à desistência até dos trabalhadores mais competentes, afinal mesmo eles não conseguem lidar com todas demandas sozinhos.

Como reduzir o turnover na empresa?

Como vimos até aqui, se não for controlada, a rotatividade pode se tornar um problema interminável que, eventualmente, vai levar a organização ao fracasso.

Pensando nisso, para reduzir o turnover da sua empresa, você pode adotar os 4 passos abaixo:

1. Cuidado com o clima interno

O ambiente corporativo negativo e com tensões constantes é fator que alimenta a falta de engajamento dos profissionais.

Crie um local de trabalho agradável, propício ao estabelecimento de um bom relacionamento entre colegas e liderança. Invista em salas de descompressão e pausas para o café, por exemplo.

Além disso, a área de Recursos Humanos pode promover ações para que os colaboradores tenham prazer em realizar suas atividades, sintam confiança em seus líderes e tenham espaço para um trabalho em equipe, sem comprometer a qualidade de vida.

O clima organizacional favorável faz toda a diferença na produtividade e na permanência dos profissionais na empresa.

2. A liderança deve inspirar os profissionais

Entenda que o líder é o principal responsável pelo desempenho e engajamento de todo o time. A liderança deve ser capaz de guiar e motivar seus liderados, estar sempre aberta a conversa e  disposta a dar feedback, ou seja, deve ser verdadeiramente envolvida com o crescimento dos profissionais. 

Aquela figura de chefe autoritário já não funciona mais nos dias de hoje. Aliás, ela é a primeira ser evitada para reduzir o turnover. Mesmo que os objetivos sejam alcançados, a existência de tensão no ambiente prejudica o clima organizacional e faz com que muitos de seus melhores talentos busquem empresas onde se sintam mais à vontade.

Acompanhe de perto o relacionamento dos líderes com a equipe e desenvolva um espírito colaborativo. Promova treinamentos que ajudem na construção de uma abordagem de liderança eficaz.

3. Desenvolva um plano efetivo de cargos e salários

Como vimos no estudo apresentado, um dos principais motivos que provocam a saída de um colaborador é a falta de perspectiva de crescimento dentro da corporação. As pessoas dificilmente permanecem por muito tempo em uma empresa se não enxergarem chances claras de se desenvolverem profissionalmente.

Estabeleça um plano de cargos e salários consistente para evitar esse problema. Deixe claro qual o caminho para chegar aos cargos mais altos e qual deve ser a participação do profissional para alcançar essa meta.

Com a convicção de que a empresa se preocupa com a sua carreira, o trabalhador não vai querer abrir mão de uma boa oportunidade para começar tudo de novo em outro lugar.

4. Também vale a pena investir no pacote de benefícios para reduzir o turnover

Oferecer benefícios interessantes é uma boa dica para controlar a rotatividade da empresa. Além de manter um salário dentro da média praticada no mercado, claro.

As vantagens podem ser desde complementos à remuneração, como bons convênios médicos, vale cultura, parcerias com academias, flexibilidade de horário e bônus de incentivo ou alcance de metas.

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau