Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas
Vale refeição (VR): o que é e quanto pagar?

Vale refeição (VR): o que é e quanto pagar?

Benefícios como o vale refeição ou o vale-alimentação são importantes para manter os colaboradores motivados e até como vantagem competitiva na hora de reter talentos.

Sob esse contexto, as empresas que cumprem com as boas práticas de benefícios, têm mais chances de se destacar pelas equipes capacitadas, motivadas e, consequentemente, produtivas!

 

O que é o vale refeição (VR)?

O vale refeição é um dos principais benefícios oferecidos pelas empresas e que atraem colaboradores. Com os vales, é possível comprar alimentos ou comprar refeições para serem consumidas na hora do almoço ou jantar, dependendo do turno do colaborador.

Boa parte dos vales refeição são aceitos como forma de pagamento em supermercados, açougues, mercearias, padarias, entre outros. Assim, o colaborador poderá utilizá-lo para complementar a compra de suprimentos do mês para sua casa e sua família!

Do ponto de vista administrativo, o vale refeição serve como um acréscimo no salário do colaborador, uma vez que ele deixa de gastar seu dinheiro com a compra desses itens. Por esse motivo, o colaborador enxerga o vale refeição como um benefício importante e a empresa, por sua vez, se torna mais competitiva em relação aos seus concorrentes.

No entanto, a empresa também deixa de ter grande rotatividade de colaboradores e, assim, consegue economizar nos processos seletivos.

 

O VR é um benefício, não uma obrigação da empresa

De acordo com o artigo 458 da CLT:

“Art. 458 – Além do pagamento em dinheiro, compreende-se no salário, para todos os efeitos legais, a alimentação, habitação, vestuário ou outras prestações “in natura” que a empresa, por força do contrato ou do costume, fornecer habitualmente ao empregado. Em caso algum será permitido o pagamento com bebidas alcoólicas ou drogas nocivas. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 229, de 28.2.1967).”

Portanto, o VR não é oferecido por todas as empresas, pois é um benefício que o empregador escolhe conceder aos seus colaboradores. Não é, portanto, obrigatório.

É por isso que as empresas que o oferecem aos seus colaboradores acabam sendo mais atrativas aos novos talentos. Outro ponto importante, é que ao conceder o benefício, a empresa tem o desconto de até 4% no valor do IR.

As empresas que possuem algum tipo de ligação com sindicatos, em acordo coletivo, se tornam obrigadas a conceder o vale refeição.

Vale citar que o vale refeição e o vale alimentação não podem ultrapassar o salário do colaborador em 20%.

 

Como são os vales refeições atuais?

Antigamente, os vales refeições vinham impressos, em forma de talão em que o colaborador destacava uma ou mais vales, dependendo do valor de sua compra, para utilizá-lo como pagamento.

Felizmente, isso já faz parte do passado há tempos! Hoje, os vale refeições são em forma de cartões que são abastecidos com créditos mensalmente pela empresa.

Ao inserir o cartão na máquina correspondente na hora da compra, o colaborador consegue verificar seu saldo em tempo real e calcular o quanto terá até o final do mês. Além disso, ao saber o valor que será creditado em seu cartão, o colaborador pode planejar o seu orçamento e fazer um economia real com a alimentação.

 

Diferença entre vale refeição e vale alimentação

Em teoria, o vale refeição, como o próprio nome sugere só pode ser utilizado para a compra de refeições (almoços ou jantares). Já o vale alimentação é utilizado para compra de alimentos.

No entanto, estabelecimentos que aceitam os dois tipos de vales para os dois tipos de operações são comumente encontrados.

 

Agora que você sabe tudo sobre VR, vamos falar de Férias proporcionais!