Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp

Vale refeição (VR): O que é? Vale a pena pagar?

O vale refeição, popularmente conhecido como VR, é um dos principais benefícios oferecidos pela maioria das empresas brasileiras, sendo um “aliado” muito comum, inclusive, como vantagem competitiva na atração e retenção de talentos. Os pacotes de benefícios são remunerações não salariais que podem variar de empresa para empresa.

Benefícios como o vale refeição ou o vale-alimentação são importantes para manter os colaboradores motivados e até como vantagem competitiva na hora de reter talentos.

Sob esse contexto, as empresas que cumprem com as boas práticas de benefícios, têm mais chances de se destacar pelas equipes capacitadas, motivadas e, consequentemente, produtivas!

Uma pesquisa feita pela Aon, consultoria em benefícios e capital humano, levantou dados de 423 companhias brasileiras de diversos segmentos para identificar quais são os 20 principais incentivos oferecidos para os seus colaboradores, o VR apareceu em quarto lugar, com 78% de penetração, atrás apenas de benefícios como assistência médica, seguro de vida e assistência odontológica: primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Além disso, os profissionais garantem que preferem uma boa seleção de benefícios até mesmo em relação a um salário mais alto, sendo um ótimo ponto de investimento a ser considerado caso a empresa deseje melhorar a sua percepção de mercado. 

Mais sobre o vale refeição

No passado, os vales refeições eram impressos em formato de talão, no qual o colaborador deveria destacar um ou mais ‘vales’ para poder efetuar o pagamento da sua refeição. Com o avanço da tecnologia, esse método já se tornou obsoleto!

Hoje, os vales refeições se transformaram em cartões e praticamente todas as operadoras disponibilizam portais na internet e aplicativos para Smartphone, onde se tem à disposição informações como consulta de saldo em tempo real, previsão de quando o benefício será liberado, cálculo de consumo diário e convênio com restaurantes.

Com o cartão, é possível comprar refeições de forma facilitada, para serem consumidas a qualquer hora do dia dependendo do turno do colaborador. É muito comum as empresas disponibilizarem até o último dia útil de cada mês o valor total a ser utilizado durante o próximo período mensal de trabalho.

Do ponto de vista da lei, o VR não é um benefício obrigatório, os empregadores escolhem concedê-lo aos funcionários porque é mais vantajoso e atrativo, conforme citamos acima. 

Outra observação importante é que ao escolher beneficiar os seus colaboradores, a empresa pode ter o desconto de até 4% no valor do seu imposto de renda.

No entanto, é válido ressaltar que as empresas ligadas aos sindicatos, em acordo coletivo, se tornam obrigadas a conceder o vale refeição e em alguns casos podem descontar um valor fixo decidido em convenção, que não pode ultrapassar o salário-base do colaborador em 20%, não havendo previsão de percentual mínimo.

Veja o trecho do acordo no artigo 458 da CLT:

“Art. 458 – Além do pagamento em dinheiro, compreende-se no salário, para todos os efeitos legais, a alimentação, habitação, vestuário ou outras prestações “in natura” que a empresa, por força do contrato ou do costume, fornecer habitualmente ao empregado. Em caso algum será permitido o pagamento com bebidas alcoólicas ou drogas nocivas. (Redação dada pelo Decreto-lei nº 229, de 28.2.1967).”

Controle de Ponto

O que é o vale refeição (VR)?

O vale refeição é um dos principais benefícios oferecidos pelas empresas e que atraem colaboradores. Com os vales, é possível comprar alimentos ou comprar refeições para serem consumidas na hora do almoço ou jantar, dependendo do turno do colaborador.

Boa parte dos vales refeição são aceitos como forma de pagamento em supermercados, açougues, mercearias, padarias, entre outros. Assim, o colaborador poderá utilizá-lo para complementar a compra de suprimentos do mês para sua casa e sua família!

Do ponto de vista administrativo, o vale refeição serve como um acréscimo no salário do colaborador, uma vez que ele deixa de gastar seu dinheiro com a compra desses itens.

Por esse motivo, o colaborador enxerga o vale refeição como um benefício importante e a empresa, por sua vez, se torna mais competitiva em relação aos seus concorrentes.

No entanto, a empresa também deixa de ter grande rotatividade de colaboradores e, assim, consegue economizar nos processos seletivos.

Portanto, o VR não é oferecido por todas as empresas, pois é um benefício que o empregador escolhe conceder aos seus colaboradores. Não é, portanto, obrigatório.

É por isso que as empresas que o oferecem aos seus colaboradores acabam sendo mais atrativas aos novos talentos. Outro ponto importante, é que ao conceder o benefício, a empresa tem o desconto de até 4% no valor do IR.

As empresas que possuem algum tipo de ligação com sindicatos, em acordo coletivo, se tornam obrigadas a conceder o vale refeição.

Vale citar que o vale refeição e o vale alimentação não podem ultrapassar o salário do colaborador em 20%.

O vale refeição pode ser utilizado no mercado?

Boa parte dos vales refeição são aceitos como forma de pagamento em estabelecimentos diversos como supermercados, açougues, mercearias, padarias, entre outros.

Assim, aqueles colaboradores que optam por consumir suas refeições nos refeitórios disponibilizados pelas empresas, por exemplo, podem utilizar o cartão-benefício para complementar a compra de suprimentos do mês para preparo da sua refeição em casa.

Em teoria, o vale refeição, como o próprio nome sugere, só pode ser utilizado para a compra de refeições prontas (cafés da manhã, almoços ou jantares).

Já o vale alimentação é utilizado para compra de alimentos em geral, ou seja, funciona como uma espécie de “cesta básica”. No entanto, é comum alguns estabelecimentos aceitarem os dois tipos de vales.

Qual a diferença entre vale refeição e vale alimentação

Em teoria, o vale refeição, como o próprio nome sugere só pode ser utilizado para a compra de refeições (almoços ou jantares). Já o vale alimentação é utilizado para compra de alimentos.

No entanto, estabelecimentos que aceitam os dois tipos de vales para os dois tipos de operações são comumente encontrados.

Uso do vale refeição e do vale alimentação: há restrição quanto aos dias em que pode ser utilizado?

Embora o pagamento dos auxílios alimentação e refeição sejam realizados com base no número de dias trabalhados pelo empregado no mês, seu uso não se restringe a eles.

Ou seja, nada impede que eles usem o saldo em finais de semana e feriados, por exemplo, ou em quaisquer outros dias em que não houver a prestação de trabalho. Isso porque há a adição de um crédito total no cartão do trabalhador beneficiário que o receba, correspondente ao mês de trabalho que está por vir.

Assim, em cada uso há um desconto do saldo total. Dessa mesma maneira, portanto, nada impede que o trabalhador gaste menos ou mais do que o valor estipulado por dia de trabalho para os vales.

Em relação ao auxílio alimentação é mais comum que as compras sejam realizadas em poucos dias do mês, pois geralmente utilizado em mercados e para compra de mantimentos para alguns dias, de forma que o controle dos gastos é facilitado.

Contudo, em relação ao vale refeição é necessário maior cuidado, sob o risco de não haver saldo para as refeições dos últimos dias do mês. O controle é mais difícil por se tratar de gastos diários e constantes, assim como o uso em dias em que não há a prestação de trabalho, como em gastos com lazer, por exemplo.

De acordo com a pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em todas as capitais brasileiras, 16,7% dos trabalhadores extrapolam com frequência o valor do benefício e chegam ao final do mês com o cartão zerado.

Não é contra as regras, porém é melhor evitar. Recomendamos que haja uma instrução para a verificação constante de qual o limite disponível no vale-refeição para se ter o controle desse valor diariamente.

Uma boa forma de controlar os gastos, para ambos os tipos de vale, é o uso do aplicativo da bandeira do cartão. A grande maioria das bandeiras, aliás, cede esse aplicativo de forma gratuita, onde é possível acompanhar todos os gastos realizados.

 Vale-refeição e a política de Home office

Nos casos em que o colaborador, contratado de acordo com a CLT, trabalha no regime de Home Office eventualmente ou de forma fixa, o benefício do Vale Refeição continua sendo devido.

A empresa tanto pode optar em conceder, ao invés disso, o Vale Alimentação, já que o colaborador estará em casa e poderá preparar a sua própria refeição, como também pode manter o VR. Em ambas as escolhas, o valor deve ser o mesmo previsto aos demais funcionários que trabalham no regime tradicional.

O que acontece caso o trabalhador não tenha utilizado todo o vale refeição do mês?

Caso não haja o gasto de todo o limite disponibilizado para determinado mês, ele não é perdido ou bloqueado para uso do trabalhador. Em verdade, é acumulado para uso em outra data, pois não expiram.

Isso pode acontecer quando as refeições realizadas exigem menor gasto do que a média diária paga, por exemplo.

Trabalho em dia destinado à folga exige o pagamento do vale refeição e alimentação?

Um cuidado que é necessário diz respeito à prestação de trabalho em dia destinado à folga do trabalhador. Isso porque o vale refeição ou alimentação depositado no início do mês geralmente não previu esse labor.

Dessa forma, há duas opções à empresa:

  • Pagar em espécie o valor do vale correspondente a um dia trabalhado, antes ou no dia da prestação de labor extraordinário;
  • Conceder uma refeição ao empregado;

Uma vez que o vale é pago em razão da prestação de trabalho diário, indica-se que o pagamento não seja feito junto ao do próximo mês, mas no dia da prestação de labor.

Veja também: Controle de ponto seguro: Como fazer essa escolha?

Gostou das dicas sobre vale refeição? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram! Acesse o site da Oitchau e conheça outras novidades.

 

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau