remuneração variável

Calculando a remuneração variável de maneira simplificada

Nem só de salário é composta a remuneração do colaborador. Há ainda uma margem chamada de remuneração variável que precisa ser identificada e devidamente calculada pelo setor do RH. Há muitos tipos deste tipo de remuneração. Este recurso oferece muitas vantagens à empresa e ao colaborador. Veja a seguir como calcular e o que é remuneração variável!

O que é remuneração variável?

Oferecer vantagens para reter talentos e atrair os candidatos certos é uma estratégia muito importante para as empresas contemporâneas. Além do salário, outro tipo de remuneração que pode compor a lista de vantagens oferecidas pela empresa é a chamada remuneração variável, ou seja, aquela que não é fixa na folha de pagamento.

Trata-se de um conjunto de benefícios pagos ao profissional atrelado ao salário fixo que ele já recebe pelo seu trabalho. O seu cálculo considera a performance e o desempenho do profissional. Trata-se de uma remuneração extra pelo reconhecimento da sua evolução.

A remuneração variável tem também a ver com as metas estipuladas para o colaborador no período. O seu objetivo é estimular o profissional a dar mais de si e também oferecer diferenciais que a concorrência nem sempre oferece.

A remuneração variável é muito comum em diversos tipos de empresa e tem muitas vantagens para todos. Tem a ver com um mercado cada vez mais competitivo e cheio de maneiras para beneficiar os talentos conforme a sua dedicação. Pode ser um grande diferencial na hora de contratar novos profissionais.

Tipos de remuneração variável

Há alguns tipos de remuneração variável. Ela pode ser:

Comissões e bônus – Neste caso, o benefício é pago sob a forma de múltiplo de salários. No entanto, são duas coisas diferentes: o bônus tem definido um período específico, como o cumprimento de um projeto, por exemplo, e tem valor único; a comissão é alinhada ao desempenho constante e tem valores entregues de acordo com o valor das vendas. A gratificação por assiduidade, por exemplo, é considerada um bônus.

PPL – Programa de Participação nos Lucros – É um tipo de remuneração variável muito comum. É regulamentado por lei (10.101/2000) e deve contemplar todos os colaboradores. Requer documentação e uma comissão interna para definir todo o processo. Também depende da aprovação sindicato responsável está isento de contribuições previdenciárias e trabalhistas.

Remuneração por competências – Este tipo de remuneração variável tem a ver com o conjunto de competências de um colaborador. Trata-se de uma remuneração realizada pelas qualificações que o colaborador possui para executar determinado trabalho com um nível superior de desempenho. Por exemplo, competências como liderança, idioma, especializações, domínio técnico, etc. são competências que podem ser contempladas.

Prêmio por produtividade – Quando o colaborador atinge excelência quanto à sua produção, superando os limites e metas, pode lhe ser conferido um prêmio por produtividade, uma remuneração individual que se difere da comissão e do bônus.

Como efetivar a remuneração variável?

A oferta da remuneração variável deve seguir uma análise que envolve algumas etapas de implementação. A primeira delas é a definição de qual remuneração variável será ofertada e como será feito. É uma etapa de planejamento, considerando a cultura organizacional da empresa e os seus aspectos financeiros e situacionais. É preciso ainda identificar um método de mensuração dos resultados sobre esta implementação.

A segunda etapa consiste na criação das regras. Toda remuneração variável deve seguir as políticas praticadas pela empresa e pela legislação vigente. É preciso definir o percentual para cada trabalhador, as metas a serem alcançadas, os prazos, quem pode participar e como será o pagamento, etc.

A terceira etapa é o acompanhamento e manutenção do que foi determinado. Trata-se de uma análise que deve ser feita antes, durante e depois da implementação da remuneração variável. Para isso, os gestores podem contar com ferramentas e recursos específicos para a mensuração.

Por que implantar a remuneração variável?

A remuneração variável é uma saída quando a empresa precisa engajar mais as pessoas, atrair novos talentos, alavancar resultados, estimular e motivar as equipes, aumentar a produtividade, apresentar valorização pelos contratados, fortalecer os valores e a marca, reter talentos entre outras situações.

Como calcular a remuneração variável?

Há duas maneiras de calcular e dividir a remuneração variável:

Distribuição – Neste caso, o saldo líquido que a empresa alcançou em determinado período pode ser dividido entre os seus colaboradores. O valor individual depende da sua participação e relevância do cargo dentro do negócio. Não há um valor especificado.

Valor alvo – Depende de metas que a empresa precisa bater, que quando alcançadas, todos os profissionais que participam do processo ganham a sua parte conforme a relevância do cargo. Há um valor previsto.

Uma vez estipulado e escolhido o melhor método de remuneração variável, é preciso colocar em prática o processo. Conforme algumas ferramentas, é possível classificar cada colaborador de acordo com o seu desempenho no período.

Vantagens da remuneração variável

Nem é preciso dizer que a remuneração variável oferece vantagens para o colaborador e para a empresa. Veja algumas delas:

  • Promove o engajamento do colaborador e das equipes.
  • Estimula a produtividade.
  • Traz informações sobre o colaborador para os gestores e lideranças.
  • Reforça os valores da empresa e a cultura organizacional.
  • Promove o employer branding.
  • Evita o turnover.
  • Promove a experiência positiva do colaborador.
  • Ajuda a desenvolver e reforçar potencialidades e competências.
  • Amplia a qualidade do serviço e o atendimento ao mercado.
  • Valoriza a relação do vendedor com o cliente
  • Ajuda a reter os grandes talentos da empresa.
  • Aumenta a competitividade da empresa.

Remuneração variável e a sua importância

Toda empresa busca atrair e reter os melhores profissionais para que estes possam atuar no desenvolvimento dos processos, na geração de diferenciais e no alcance de maior lucratividade. Contudo, há aí uma relação de oferta e procura, e a empresa deve ir além de um bom salário para conquistar estes profissionais que tantos benefícios irão trazer ao seu negócio.

A remuneração variável é uma possibilidade para motivar os talentos, retê-los e atrair novos profissionais, fazendo com que a empresa atinja o que se propôs fazer. É uma forma justa de reconhecer os esforços e diferenciais daqueles que se empenham em trabalhar da melhor forma. Por isso, a remuneração variável é um tipo de pagamento previsto em lei que cada vez mais atraem as empresas e também o profissional.

Veja também: Accountability: Saiba como lidar com o tema no RH

Gostou das novidades sobre como calcular a remuneração variável? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau