Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas

Registro de Ponto: quais são as diversas formas de fazer?

A partir de 10 funcionários registrados na carteira de trabalho, a empresa deve fazer registro de ponto, ou seja, de entradas, saídas e horas trabalhadas desses. Não sou eu que estou dizendo, é a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

Conforme o parágrafo 2 do artigo 74 da CLT (Decreto Lei 5.452 de 01 de maio de 1943):

Art. 74 – O horário do trabalho constará de quadro, organizado conforme modelo expedido pelo Ministro do Trabalho, Industria e Comercio, e afixado em lugar bem visível. Esse quadro será discriminativo no caso de não ser o horário único para todos os empregados de uma mesma seção ou turma.

2º – Para os estabelecimentos de mais de dez trabalhadores será obrigatória a anotação da hora de entrada e de saída, em registro manual, mecânico ou eletrônico, conforme instruções a serem expedidas pelo Ministério do Trabalho, devendo haver pré-assinalação do período de repouso. (Redação dada pela Lei nº 7.855, de 24.10.1989).

E graça aos avanços da tecnologia, que trazem cada dia soluções mais criativas e práticas para executar esse trabalho, também surgiu, em 2011, a Portaria 373 de 25 de fevereiro de 2011, que prevê a possibilidade de formas alternativas do controle das horas trabalhadas, desde que sejam autorizados por acordo coletivo de trabalho ou por convenção.

Se a sua empresa está buscando um sistema de registro de ponto e não sabe por onde começar, nesse artigo vamos apresentar todas as opções disponíveis no mercado para pequenas e grandes empresas. Confira!

 

Tipos de sistemas disponíveis no mercado

Para decidir qual é o melhor sistema de bater ponto para sua empresa, primeiro é preciso saber quais são as opções disponíveis.

Mas, é claro, apesar de citarmos todas as opções, é importante levar em conta que algumas delas já estão defasadas, oferecem poucas soluções, pouca segurança, e às vezes podem até mesmo causar novos problemas enquanto busca resolver outros.

A melhor opção para sua empresa deve oferecer um bom CUSTO x BENEFÍCIO. Deve caber no orçamento, mas também trazer mais facilidade para o RH.

Vamos conhecer as opções:

 

Ponto Manual

Essas opções são as mais simples e também, digamos, tradicionais, oferecidas pelo mercado. São soluções criadas já há bastante tempo e, geralmente, cumprem apenas a função de registrar entradas e saídas, nada além disso.

Cartão de ponto

É o famigerado cartão feito de papel, que deve ser inserido numa máquina, que fará alguns furos nesse cartão, indicando dia e horário.

A ideia do cartão de ponto era garantir que o funcionário precisasse ir até a máquina de fato para registrar seu ponto, porém pode ser facilmente fraudado, já que basta entrega o cartão de papel para um colega de trabalho para que ele possa fazer o registro em seu lugar. O método ainda é utilizado em muitas fábricas e indústrias pelo Brasil.

Crachá

Esse método ainda é um dos mais utilizados em empresas com uma grande quantidade de colaboradores, como call centers, fábricas e empresas que possuem prédios inteiros. Cada funcionário tem um crachá com sua identificação e um magnetismo que libera a catraca de acesso ao ambiente de trabalho.

Esse método é interessante pois faz a marcação de ponto do funcionário de forma “indireta”, sem que ele precise fazer conscientemente – pois ao liberar sua entrada ele já também bate o ponto. O método é um pouco mais seguro, pois se ele der o cartão a outro colega, como poderá entrar/sair depois?

O maior problema é o alto custo com compra e manutenção de catracas, cartões e máquinas que magnetizam.

Caderno de ponto

Esse é um dos métodos menos seguros e que causam mais dor de cabeça para as empresas. É utilizado um caderno pautado, que fica disponível para o acesso dos funcionários e eles devem preencher o horário todas as vezes que estão entrando e saindo do local de trabalho. Algumas empresas também optam por deixar o preenchimento dos horários na responsabilidade de um(a) recepcionista. O maior problema é que, no primeiro caso, qualquer um pode marcar qualquer horário, sem nenhum método de checagem. Além de correr o risco de perda ou rasura das informações.

 

Ponto Eletrônico Biométrico (REP)

O REP, ou Relógio Eletrônico de Ponto, é o método ainda mais utilizado pela maioria das empresas brasileiras hoje. É aquela máquina onde o colaborador insere a digital, e ela faz a marcação da localização, identidade e horário do registro, emitindo um comprovante em papel e armazenando os dados em um software, podendo exportar esses dados depois em planilha para conferência e fechamento de ponto.

O REP é um dos métodos mais seguros, pois garante a veracidade da localização e identidade, mas não impede o funcionário de bater o ponto e depois sair do local de trabalho – fraudando assim suas horas trabalhadas. A opção também demanda alto custo com compra de máquinas e manuteção. Além disso, o RH precisa aguardar o fim do mês para descobrir possíveis problemas, excesso de horas extras e outras questões que podem gerar prejuízo para a empresa.

 

 

Ponto Digital por Aplicativo

Analisando problemas rotineiros de empresas que utilizam os métodos acima para registro de ponto, foram desenvolvidas novas opções mais avançadas.

Celular

Aplicativos com o Oitchau, permitem que o colaborador faça o registro de ponto utilizando o próprio smartphone. É o único método que permite classificar qual é o tipo de ponto que está sendo batido, por exemplo diferenciar uma Entrada de um Início de Intervalo.

O aplicativo também permite enviar pedidos de ajuste de ponto – que são notificados ao supervisor na hora para aprovar ou recusar, permite fazer controle de férias e de ausências com comprovante, controle de horas extras e banco de horas com relatórios exclusivos e alertas de excesso. É verificada a identidade do colaborador e horário do ponto, de maneira impossível de manipular e fraudar. E também a localização do colaborador por meio de GPS, WiFi ou Bluetooth.

Como se não bastasse todas as essa funcionalidades que podem ser encontradas apenas em sistemas de controle de ponto com o Oitchau, também podem ser consultados relatórios a qualquer momento pelo Painel, e não existe a necessidade de fechamento de ponto (que demanda alto custo em dinheiro e tempo), pois todos os pontos são acompanhados e gerenciados em tempo real, sendo necessário apenas baixar os relatórios e enviar ao contador.

QR Ponto

Esse método também utiliza um aplicativo, mas esse deve ser utilizado para ler um código QR exclusivo de cada colaborador para autorizar o ponto. O método é pouco seguro, pois qualquer funcionário pode usar o código do outro, o que abre portas para fraude de ponto.

Tablet

Nesse caso, o aplicativo instalado deve funcionar como um relógio eletrônico de ponto (REP). Os colaboradores devem dirigir-se até um quiosque com o tablet, inserir um código único de acesso para confirmar sua identidade e fazer o registro. É uma boa opção para, por exemplo, indústrias e fábricas, que sejam que o colaborador bata ponto num local fixo, mas que buscam mais modernidade e tecnologia para essa opção.

Reconhecimento facial

Um sistema de ponto por tablet ou biometria, pode contar com reconhecimento facial, onde o colaborador deve tirar uma foto ou escanear seu rosto para autorizar.

 

 

Tecnologia e Inteligência Artificial a favor do RH

Podemos concluir que, hoje, o método mais eficiente, seguro, prático e econômico para fazer registro de ponto dos colaboradores da sua empresa é o Ponto Digital por meio de Aplicativo, como o Oitchau.

Isso porque é o método que apresenta soluções utilizando as tecnologias mais atuais do mercado, como inteligência artificial para coleta e entendimento de dados, segurança e, principalmente, possibilidade de gestão das horas trabalhadas em tempo real – um dos maiores requisitos em todos os nichos.

Ainda assim, os outros métodos podem ser optados de acordo com o orçamento da empresa e as necessidades atuais da mesma.