profissional 4.0

Profissional 4.0: Como serão os perfis do futuro?

Você sabe o que é o Profissional 4.0, que é considerado como o trabalhador do futuro? Ele faz parte da indústria 4.0, que é resultado da quarta revolução industrial, que, por sua vez, é ilustrada pelo avanço dos sistemas industriais de produção.

Nela, o processo produtivo automatizado é deixado de lado, assim, para um sistema elaborado que se baseia nas tecnologias e na velocidade de transformação por elas permitida.

Entenda, abaixo, como funciona essa nova forma de prestação de serviços e, também, quais as principais características e o perfil do Profissional 4.0.

Principais características da Indústria 4.0

O conceito 4.0, que inclui não só os processos industriais, mas também os profissionais deles, foi apresentado pela primeira vez em 2011 em uma apresentação de um projeto com novas estratégias direcionadas para tecnologia do governo alemão, em Hannover.

A indústria 4.0, assim, diz respeito às inovações na tecnologia e à automação dos processos e nesse movimento.

Essa revolução da tecnologia se dá por meio da automatização dos processos produtivos e, também, das funções. Assim, ele agrega valor aos profissionais, que nesse sistema podem priorizar sua atenção nas atividades que buscam a melhoria do ambiente de trabalho.

Dessa forma, no sistema de produção 4.0 ocorre a união entre as tecnologias, compondo um cenário inovador e revolucionário para o cenário industrial.

Dentre as ferramentas que são utilizadas pelo sistema e profissional 4.0 está, por exemplo, a inteligência artificial (AI), que corresponde a uma evolução da computação e pode ser ilustrada por um hardware ou um software que, por sua vez, responde de forma inteligente aos padrões de um banco de dados. Isso, portanto, otimiza a produção e os sistemas internos empresariais.

Assim, um dos pilares da produção 4.0 é a inteligência artificial, pela internet das coisas (integração de ferramentas utilizadas no dia a dia) e pelos sistemas de nuvem, que correspondem ao armazenamento de arquivos ou banco de dados em servidores acessados pela internet.

Isso, portanto, tem o poder de agilizar e transformar toda a cadeia produtiva de um negócio.

Além disso, a indústria 4.0 possui algumas importantes características que devem ser consideradas, principalmente condizentes à comunicação e interligação entre os sistemas utilizados e os profissionais 4.0 envolvidos.

A integração, comunicação, transparência e agilidade são, assim, as principais bases do trabalho dentro do sistema ilustrado pela revolução industrial moderna.

Profissional 4.0

Primeiramente, cabe ressaltar que o conceito de Profissional 4.0 está intimamente relacionado à própria indústria 4.0. Isso porque é esta que vai delimitar, com suas necessidades e modus operandi, qual é o seu profissional e o perfil desejado.

Uma vez que a nova revolução industrial pretende lançar uma nova forma de atuação nas empresas e, portanto, dentro do próprio mercado, é óbvio que as relações trabalhistas também sofreriam influência.

São diversas as habilidades exigidas pela nova forma de produção, necessárias para que o trabalhador se enquadre nela.

O mercado de trabalho proposto deixa de lado trabalhos prestados pelo empregado de forma mecânica. Dessa forma, as máquinas é que passam a ser utilizadas como apoio para a proposição e execução de soluções personalizadas, criativas e eficientes.

A eficiência dos processos é prioridade, portanto, o que exige, também, que o Profissional 4.0 seja igualmente eficiente, eis que adotam a automatização de tarefas burocráticas e operacionais e, assim, dedicação integral nas tarefas que realmente exigem sua atenção.

Características do Profissional 4.0

Em primeiro lugar, a flexibilidade é uma das características principais do profissional buscado por esse novo modelo de trabalho. Assim, é preciso que haja o domínio de novas tecnologias ao mesmo tempo em que se têm competências emocionais.

Uma formação multidisciplinar e flexível faz parte do conjunto de aptidões fundamentais do novo mercado.

Dessa forma, há exigência e necessidade de profissionais que estejam atentos às mudanças que estão sendo propostas e, portanto, preparados para atender as novas demandas.

Em segundo lugar está a agilidade, que deve estar presente sem que isso atrapalhe a qualidade da execução das atividades que demandam a atenção e trabalho humano.

É necessária a dominação da tecnologia, assim como a capacidade de atuar dentro de um ambiente corporativo na qualidade de líderes.

A multidisciplinaridade é outra importante característica do Profissional 4.0. Isso porque é necessário que ele tenha conhecimento, técnica e criatividade para trabalhar com a tecnologia ao mesmo tempo em que propõe soluções para problemas nas mais diversas áreas. Portanto, é preciso se manter atualizado para não ficar para trás.

Um dos importantes conhecimentos, por exemplo, é sobre o Big Data, que corresponde a uma tecnologia inovadora que realiza a coleta de um grande número de informações com base em diversas fontes.

Essa ferramenta é fundamental para os processos de tomada de decisão necessários na indústria 4.0.

Ou seja, é de fundamental importância que esse profissional seja capaz de analisar os dados disponibilizados, definindo de maneira eficiente o melhor direcionamento para as estratégias da organização.

Dessa maneira, o profissional 4.0 passa a ser muito interessante para uma empresa, de forma que sua contratação é benéfica para o desenvolvimento das atividades e reestruturação do modo de operação. Isso porque esse trabalhador promove sua auto capacitação de forma contínua.

Tecnologia, cooperação, liderança, cultura e habilidades, compõe os pilares da indústria 4.0, de forma que o profissional 4.0 deve ter essas características, além de agilidade, flexibilidade e multidisciplinaridade.

Mudanças geradas pelo advento do Profissional 4.0

A indústria 4.0 e, consequentemente, o Profissional 4.0, tendem a aumentar o número de pessoas com alta qualificação aumente no mercado.

Diante disso, o trabalho em equipe também tende a ser valorizado, eis que é possível utilizar diversos profissionais qualificados num trabalho conjunto que, assim, pode ter diversas soluções inteligentes propostas, assim como ser solucionado de forma mais rápida.

O desenvolvimento de novas e diversas habilidades será algo exigido de quem quer adentrar nessa nova era e não se tornar obsoleto. Assim, a tendência é que haja o aumento de procura por cursos e informações, de forma que a qualificação dos profissionais também será maximizada.

Dentre as necessidades que serão buscadas pelo aspirante a Profissional 4.0 estão o desenvolvimento da capacidade de trabalhar conjuntamente com robôs colaborativos para aumentar a produtividade.

A flexibilidade e a capacidade de se adaptar às mudanças necessárias, com o desenvolvimento de um modo de trabalho eficiente e a constante atualização quanto ao conhecimento dos processos, será um dos pontos cruciais dessa nova indústria e do profissional que a compõe.

Ter visão ampla, portanto, é de enorme importância.

Contudo, é importante ressaltar que ter uma visão e atuação multidisciplinar não significa, por outro lado, que o conhecimento técnico se torna desimportante.

A formação técnica, principalmente em cursos universitários que atuem em áreas da tecnologia, como computação ou mecatrônica, ou nas engenharias, pode ser um ponto de destaque no currículo do profissional 4.0.

Entretanto, não parar na graduação é importante. Embora o curso técnico representado pelo terceiro grau ainda mantenha sua importância, a especialização em diversas frentes e ter ao menos conhecimento básico em outras áreas, é primordial.

Dessa forma, o profissional 4.0 é aquele que possui interesse em tecnologia, seja apto à inovação e, principalmente, tenha curiosidade para aprender e acompanhar uma indústria que tende a se reinventar constantemente.

Dentre as principais profissões que devem ser muito valorizadas num futuro próxima são aquelas interligadas à indústria digital. Uma delas é a de cientista de dados industriais, que é o profissional responsável por fazer análises avançadas de dados.

O coordenador de robótica, que interage com os robôs no chão de fábrica, também tende a ser valorizado e cada vez mais buscado.

Veja também: Gestão do trabalho: quando se preocupar com o ponto?

Gostou das dicas sobre profissional 4.0? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau