Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp

Machine Learning como ferramenta de RH

O machine learning é uma inteligência artificial (IA). Essa ferramenta hoje, é umas das responsáveis por impulsionar a transição do setor de Recursos Humanos de administrativo para estratégico.

Até recentemente, os principais benefícios das tecnologias de RH eram melhorar a eficiência e reduzir os custos automatizando tarefas repetitivas. No entanto, esta realidade tem mudado de forma acelerada, as ferramentas estão mais inteligentes, e já tornou possível que a área resolva desafios críticos dos negócios, promovendo melhorias exponenciais de desempenho e até impactando os resultados e aumentando a lucratividade das empresas.

Sob este contexto, a seguir, neste artigo, mostraremos mais informações a respeito desta IA. Acompanhe!

Controle de Ponto

O que é machine learning?

É uma área da inteligência artificial que permite que as máquinas aprendam e façam previsões com base em dados. As raízes do machine learning estão incorporadas no reconhecimento de padrões e no conceito de que os algoritmos podem aprender com os dados gravados sem serem programados para isso. 

Por exemplo, um algoritmo que precisa identificar carros dependerá de imagens de outros automóveis para ensinar a si mesmo o que é um carro. Nesse caso, o objetivo final do algoritmo foi definido — que é reconhecer um automóvel — no entanto, as etapas para chegar ao objetivo são aprendidas pela própria máquina, se guiando pelos dados.

Em linhas mais simples, o aprendizado de máquina é o processo de ensinar a um sistema de computador como fazer previsões precisas quando alimentado por dados. Essas informações, que são muitas, são a chave para tornar possível o seu aprendizado.

  • Exemplos práticos de IA 

Devido o aumento do fluxo de big data, o machine learning tornou-se uma técnica fundamental para resolver problemas em áreas, como:

  • Finanças computacionais, para pontuação de crédito e negociação algorítmica;
  • Processamento de imagem e visão computacional, para reconhecimento facial, detecção de movimento e detecção de objetos;
  • Biologia computacional, para detecção de tumores, descoberta de drogas e sequenciamento de DNA;
  • Produção de energia, para previsão de preço e carga;
  • Automotivo, aeroespacial e manufatura, para manutenção preditiva;
  • Processamento de linguagem natural, para aplicações de reconhecimento de voz.

Todos esses itens indicam que é possível produzir de forma automática modelos que possam analisar dados maiores e mais complexos e entregar resultados mais rápidos e precisos, mesmo em uma escala muito grande. E ao investir em machine learning, uma organização tem mais chances de identificar oportunidades benéficas ou evitar riscos desconhecidos.

machine learning

Como o machine learning pode impactar a área de Recursos Humanos?

Tendo explícito o que significa o conceito, é hora de esclarecer porque essa ciência tem sido considerada uma revolução nas práticas de RH.

Com o avanço da tecnologia também neste setor, a todo momento são esperadas melhorias no que diz respeito à atração de talentos, seleção de candidatos, retenção de colaboradores e no desenvolvimento do seu desempenho. Tudo isso tem o objetivo final de trazer melhorias nas experiências desses profissionais dentro das empresas, com impactos positivos em sua motivação.

Neste contexto, existem diversos processos de RH impactados pelo machine learning. Podemos citar os principais deles:

1. Retenção de talentos

Os seres humanos são complexos e fazê-los se sentirem bem pode ser uma tarefa árdua. Entretanto, por meio da metodologia de machine learning, é possível acompanhar a evolução dos colaboradores e levantar perfis individuais detalhados. 

Dessa forma, fica mais fácil tomar decisões que ajude a área de Recursos Humanos a aumentar a produtividade dos profissionais. Por exemplo, é possível realocar esses colaboradores para novas equipes mais compatíveis, onde eles podem se sentir mais a vontade.

2. Recrutamento e seleção

Antes costumava ser trabalhoso analisar centenas de currículos e selecionar alguns deles para concorrerem a uma vaga na empresa, hoje isso deixa de ser uma tarefa que ocupe muito tempo. 

Os sistemas baseados em machine learning usam seus algoritmos para prever tendências. Desse modo, identificar se o perfil dos candidatos é compatível ou não com o de uma vaga acaba sendo muito mais rápido e preciso. Além disso, são criados padrões de currículos conforme os requisitos desejados pela empresa que o próprio computador faça essa checagem.

Sistemas mais sofisticados também podem analisar os comportamentos e expressões ao longo de entrevistas, para facilitar a seleção. Entre as vantagens de encontrar o colaborador ideal, está o aumento do tempo de permanência dele na organização.

3. Canais inteligentes de comunicação 

Antes, durante ou após o processo seletivo é comum que esses novos colaboradores tenham dúvidas. E, no geral, o primeiro lugar procurado para esclarecê-las é no RH. O uso de chatbots pode ser uma ótima solução. Trata-se da disponibilização de uma canal virtual automatizado, que interage, aprende e esclarece as dúvidas mais frequentes dos colaboradores. Desse modo, evita-se que o setor fique sobrecarregado com demandas  simples e os funcionários tenham acesso a informações importantes mais rapidamente.

4. Detecção de anomalias

O departamento de RH ganha o poder de identificar áreas, eventos ou processos que não estão em conformidade com um padrão esperado ou outros itens em um conjunto de dados.

É possível também com o machine learning identificar quais são os profissionais estão mais improdutivos ou com baixo desempenho, permitindo que o setor se envolva proativamente e crie soluções para aumentar o seu engajamento.

5. Personalização de conteúdo

A prática também permite criar uma experiência individual mais personalizada aos colaboradores, usando análises para recomendar planos de carreira, programas de desenvolvimento profissional e otimizar o aprimoramento de carreira com base em ações anteriores do candidato.Tudo isso significa um melhor direcionamento de esforços, tanto individuais quanto da empresa, tanto subjetivos quanto financeiros.

6. People Analytics x machine learning

Essa ferramenta representa o processo de coleta e análise de dados é específico para a atuação humana, sendo capaz de entender o que há por trás do comportamento de cada colaborador de uma empresa. As bases de dados são utilizadas como uma plataforma de avaliação que revela as principais características do que estiver sendo estudado e quais atitudes podem interferir em sua efetividade.

Esse tipo de análise tem tudo para trazer ganhos reais à atuação de um RH, já que consegue decifrar o que nem sempre os colaboradores estão dispostos ou sabem dizer. Por exemplo, ele avalia se o trabalhador está motivado, se está rendendo bem em sua função, quais são suas principais dificuldades e em quais tarefas tem mais facilidade.

A partir dessas informações, o recursos humanos pode se basear em dados reais para planejar ações, e não somente na opinião dos profissionais. People Analytics e Machine learning são tecnologias que vieram para que o setor seja capaz de entregar aquilo de que o negócio realmente precisa.

 

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau