políticas de RH

Políticas de RH: entenda sua composição em uma empresa!

As políticas de RH são essenciais para o funcionamento das empresas e são elas que permitem que haja a padronização de processos para melhores resultados.

Elas funcionam como uma espécie de norte que direciona a atuação dos colaboradores, buscando um fim específico.

Somando-se aos valores e princípios da organização, apresentam soluções de como alcançar resultados ao mesmo tempo em que se respeitam esses fatores.

Essas políticas devem estar sob o radar do RH, eis que são bastante importantes para o desenvolvimento e melhoria das atividades.

New call-to-action

Elas são importantes por auxiliarem na construção da relação entre os colaboradores e empresas.

Quer aprender um pouco mais sobre o assunto? Veja a seguir!

O que são políticas de RH?

Antes de vermos quais são os fatores que envolvem as políticas de recursos humanos precisamos entender o que elas são exatamente, como funcionam e qual é a sua importância.

Essas políticas correspondem às noções de padrões, formatos e diretrizes que as atividades necessitam para alcançar sucesso.

São esses elementos que permitem o direcionamento do colaborador quanto à forma de agir em determinadas situações.

As políticas estão presentes em todas as atividades e todos os setores, eis que é a soma destes que leva à produção final empresarial.

A criação dos padrões para essas circunstâncias permite que a empresa se torna mais organizada.

políticas de RH

Os colaboradores passam a ter conhecimento sobre quais são as suas funções, os desafios e a maneira que eles devem agir mediante obstáculos, surpresas e mudanças de rotina.

O compromisso que os colaboradores têm com a empresa é reforçado a partir dessas políticas e isso torna as políticas de RH mais importantes.

Elas são capazes de garantir que o colaborador segue um padrão e que o respeita ao colocá-lo em prática.

Qual é a importância das políticas de recursos humanos?

As políticas do departamento de recursos humanos são essenciais na gestão de pessoas.

São elas que permitem que os colaboradores saibam quais atitudes e decisões devem tomar mediante uma ocorrência. Elas criam padrões de comportamento e orientações.

A partir disso é possível garantir que os mesmos problemas serão resolvidos da mesma maneira e com a mesma atenção, independentemente de qual é o colaborador que se responsabilize.

Isso significa que a empresa terá procedimentos padrões que auxiliam na construção da sua imagem e da sua fama enquanto prestadora de serviços ou de produtos. Todos os colaboradores seguem os mesmos passos e diminuem o espaço para erros.

Com essas políticas a sua empresa é capaz de se auto-valorizar enquanto instituição de negócios.

Aumenta seu potencial competitivo perante a concorrência e melhora as relações humanas dentro da organização empresarial.

Conheça alguns dos fatores que compõem as políticas de RH

Existem alguns tipos de políticas para gestão do capital humano e para padronização que costumam se apresentar com maior frequência nas empresas.

Pensando nisso, nós as separamos e listamos abaixo. Confira a seguir!

Recrutamento e seleção de novos talentos

O primeiro ponto que compõe as políticas de RH é a forma como a sua empresa promove a atração de novos talentos, realiza a seleção e a contratação.

É necessário que haja um padrão, mesmo quando vários colaboradores são responsáveis pelo processo.

Isso se aplica em casos em que possam variar os colaboradores que realizam a seleção e quando cada colaborador do RH se responsabiliza por cada uma das fases que compõem todo o recrutamento.

políticas de RH

Essa padronização com a estipulação de regras claras e passos para os procedimentos de seleções é crucial.

No caso da seleção e recrutamento isso se torna mais importante por poder garantir a democratização e justiça dos processos.

As políticas de recursos humanos demandam padronização quanto as definições de formas de integrar os novos colaboradores, na divulgação das vagas, na análise dos currículos e na forma como o profissional é abordado.

Concessão de treinamentos

Os treinamentos que são concedidos aos colaboradores da empresa devem ser alvo das políticas de RH conjuntamente. A primeira coisa a se ter em mente é que eles devem ser distribuídos de maneira equilibrada.

Todos os setores e colaboradores devem encontrar a oportunidade de participar de cursos e treinamentos que se voltem à sua área e desenvolvimentos.

Outro ponto importante é que as aulas devem encontrar algumas determinações gerais.

Essas estipulações se referem às expectativas que a empresa tem, em relação aos seus colaboradores, após a realização dos treinamentos e vice-versa.

Condizem da mesma forma à maneira como os treinadores devem agir e interpelar os profissionais.

Políticas e gestões de cargos e salários

As políticas de gestão de cargos e salários são essenciais para as empresas e com certeza são importantes para o departamento de recursos humanos.

Referem-se ao caminho que o colaborador deve seguir para subir de cargo ou receber remuneração maior.

Elas pretendem demonstrar aos profissionais quais são os requisitos para que eles conquistem algum objetivo pré-determinado. Os caminhos podem incluir treinos, diplomas, anos de empresa, avaliações e idade.

Com essas políticas de RH há a padronização das promoções por mérito e idade.

Isso torna a relação entre a empresa e os colaboradores ao longo da jornada de trabalho mais clara, sendo que estes passam a ter conhecimento do que a organização espera deles para promovê-los.

A relação entre os próprios colaboradores se torna melhor, criando ume espaço de competição profissional saudável.

Outra questão é que isso tende a diminuir a rotatividade e o abandono do empreso por sentimento de desvalorização.

Avaliações periódicas

A última forma que trazemos para você de como implementar políticas de RH na sua empresa é pela aposta nas avaliações periódicas.

Isso nada mais é do que o feedback e ele auxilia a valorizar o colaborador, a lhe dar um norte e retê-lo na corporação.

É importante que o colaborador tenha espaço para avaliar o gestor e a empresa.

O gestor deve avaliá-lo também. Nessa troca de avaliações é essencial que sejam ressaltados pontos positivos do colaborador e não apenas aqueles que demandam melhora.

Isso permite que ele se sinta valorizado, veja seus próprios pontos positivos e saiba quais são aqueles em que ainda apresenta falhas enquanto profissional.

Tudo isso melhora a relação entre as partes do contrato e leva ao crescimento empresarial.

Gestão de benefícios

As políticas de RH também incluem a gestão de benefícios. Estes servem como atrativos para os colaboradores, assim como têm finalidade compensatória.

Existem vários tipos de benefícios. Alguns são obrigatórios por lei, como é o caso da concessão de vale-transporte e do adicional noturno. 

Outros, por sua vez, decorrem de políticas internas ou da previsão nas Convenções Coletivas de Trabalho. Aqui estão o auxílio-alimentação, refeição, Gympass, vale-cultura, dentre outros.

O importante é que uma vez que o benefício seja estabelecido para um grupo de colaboradores, ele não poderá ser suspenso para eles, mas somente para novas contratações.

Além disso, um benefício não pode ser exclusivo de uma parte dos colaboradores. A única exceção é quando ele decorre de questões específicas do formato de trabalho de alguns deles, como é o caso do adicional noturno, que somente é pago para quem trabalha à noite.

O RH deve desenvolver as políticas de benefícios com base em quais são aqueles que se mostram atrativos para os colaboradores e que realmente os impactam. Igualmente,deve determinar as regras para se tornar elegível para cada tipo de vantagem.

Promoção da diversidade

Ao RH cabe criar e desenvolver estratégias e políticas para a promoção da diversidade. Isto é, para que os quadros de colaboradores contem com pessoas de diferentes etnias, idades, orientações sexuais, raças, gêneros, etc.

Não basta apenas ter essas pessoas nos quadros. É importante que elas também ocupem diferentes papéis, inclusive de gestão.

As políticas de RH para a diversidade devem definir critérios que auxiliem na promoção dela dentro da empresa. Do mesmo modo, necessitam estabelecer programas voltados ao respeito e à igualdade.

Políticas de horas

A gestão de horas também faz parte das políticas de RH. Ela não inclui apenas a medição do tempo de trabalho. Muito pelo contrário, pois também engloba políticas para conter o absenteísmo e até mesmo para fins de produtividade.

O controle de horas, além de obrigatório por lei, reúne informações importantes para o setor. A partir dele é possível entender se há atrasos em excesso, assim como exagero no número de horas extras.

Do mesmo modo, ele pode indicar a queda da produtividade e do engajamento dos colaboradores.

Essa gestão inclui, então, o pagamento de horas extras, o desenvolvimento de políticas de horas, programas de absenteísmo, controle de faltas, etc.

Como o sistema de ponto digital é útil para as políticas de RH?

Um sistema digital de controle de ponto como o da Oitchau pode ser de grande ajuda para o RH e suas políticas.

Com ele, o setor passa a ter à disposição dados completos e concisos que independem da atuação humana. O controle, os cálculos e os relatórios são gerados automaticamente, de modo que há uma desburocratização do departamento.

Esses dados se revelam em informações cruciais para o trabalho do RH, seja para as políticas de horas, para a capacitação dos colaboradores ou para o aumento do engajamento das equipes.

Além disso, o controle digital Oitchau economiza o tempo dos colaboradores do RH. Ao usá-lo, eles podem voltar sua atenção para as políticas de RH e deixar as tarefas repetitivas e burocráticas para o sistema

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 120/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau