remuneração estratégica

Remuneração Estratégica: Como isso pode impactar a sua empresa?

Muito se fala sobre remuneração estratégica atualmente nas empresas brasileiras. Trata-se de uma forma de gratificar os colaboradores que apresentam bom desempenho. Ela pode ocorrer de diferentes modos, como adicionais, premiações, bonificações ou recompensas financeiras (pagamentos). A ideia é que, se o colaborador contribui para o sucesso da empresa, deve ser premiado. Veja mais sobre a remuneração estratégica a seguir!

 Melhoria na qualidade e produtividade

Um dos objetivos da remuneração estratégica é efetivar a melhoria em qualidade dos produtos e serviços, e também reter talentos. Gratificar bons colaboradores é cada vez mais comuns para concretizar estes objetivos. A ideia é melhorar a experiência do colaborador assim como o atendimento aos clientes, desenvolvendo ainda pessoas capazes ao longo do tempo.

O que é remuneração estratégica?

A remuneração estratégica visa premiar dentro da empresa os colaboradores que apresentam bom desempenho. E para isso deve ter requisitos bem definidos e foco no sucesso. A gratificação pode ocorrer de forma planejada, considerando um período específico e diferentes formas, como remuneração em dinheiro, aumento de salário, bonificações, premiações, etc. É quase sempre uma contribuição individual.

O reconhecimento de esforços tem o objetivo de estimular o aumento da produtividade, lucratividade e o bom desempenho de seus colaboradores. É também uma forma de reconhecer publicamente os esforços do colaborador.

Como funciona a remuneração estratégica?

A remuneração estratégica é formada por um valor fixo e outro variável. Desta forma, o primeiro valor tem a ver com o cargo ocupado pelo colaborador, o que se refere aos vencimentos, auxílio à saúde e vale-alimentação.

Já o segundo tem sua recompensa proporcional ao desempenho individual do colaborador. Ela pode ser monetária — como participação nos lucros e/ou resultados, bonificações, comissões — ou em forma de benefício — como no caso de folgas, liberação para capacitação, etc.

Tipos de remuneração estratégica

Entre as maneiras já citadas, há outros tipos de remuneração estratégica:

  • Benefícios não monetários — são valores indiretos, como treinamentos, cursos de aperfeiçoamento e folgas extras;
  • Participação nos lucros e resultados — não faz parte do salário e remunera todos os colaboradores igualmente, sem considerar o desempenho;
  • Gamification — é uma estratégia de competição interna. É preciso estabelecer regras claras e objetivos, além de metas de curto prazo.

Remuneração estratégica e seus impactos

Essa prática é percebida de diferentes maneiras pelos colaboradores. Aqueles com perfil competitivo conseguem trabalhar sob pressão e são orientados para resultados. Por isso, tendem a se adaptar melhor a esse estilo de gestão.

Por outro lado, pessoas com menos senso de competitividade e que têm dificuldade de lidar com imprevistos e estresse podem preferir outros formatos de remuneração, que privilegiem o valor fixo.

Isso significa que é importante que você pense bem na hora de implementar a ferramenta. Identifique os perfis profissionais existentes na equipe e os possíveis impactos decorrentes dessa prática.

Afinal, para alguns funcionários esse modelo de compensação financeira por resultado soa como desafiador e é um estímulo motivacional. Já para outros pode parecer uma carga excessiva de pressão.

Vantagens da remuneração estratégica

A remuneração estratégica possui muitas vantagens. A princípio, o aprimoramento do desempenho individual dos colaboradores é o que se destaca e o que aparece primeiramente. Conforme os objetivos da empresa são definidos, sejam organizacionais e individuais, o colaborador tende a se engajar mais rapidamente e com maior ênfase.

E a valorização do trabalho realizado também aumenta o engajamento da equipe. Os colaboradores passam a sentir-se parte de uma equipe, de um verdadeiro time bem-sucedido e passam a produzir mais. E quando há uma recompensa também financeira, os resultados são ainda mais grandiosos. As chances de lucratividade aumentam consideravelmente. E quando o colaborador percebe que recebeu de fato pelo que produziu, desperta-se o senso de justiça.

É fácil, desta forma, compreender porque a remuneração estratégica se torna uma maneira de retenção de talentos e atração de novos colaboradores, sem grandes custos e com muitos resultados.

E as desvantagens, quais são?

Toda modalidade de investimento junto aos colaboradores tem as suas desvantagens. O estímulo à competição entre os colaboradores pode levar a conflitos internos. A qualidade de vida no trabalho também pode ficar abalada. Além disso, os valores da organização podem ficar em segundo plano.

O estresse e a ansiedade são problemas muito comuns em ambientes em que a competição e a cobrança são mais frequentes. Isso pode ter impactos negativos também na vida pessoal do trabalhador. Há ainda uma dependência por estímulos financeiros, que terá um impacto muito negativo se o programa for descontinuado.

Remuneração estratégica e o futuro da organização

A remuneração estratégica também tem um impacto no futuro da empresa, ou seja, nas suas estratégias em longo prazo. Para ter os resultados esperados, a remuneração estratégica requer muita análise e planejamento. É preciso ter um equilíbrio entre a recompensa financeira e a qualidade de vida dentro e fora da empresa.

Um primeiro passo para um futuro promissor com a prática da remuneração estratégica é analisar os perfis funcionais e comportamentais dos colaboradores da empresa. As estratégias precisam ser adaptadas conforme os trabalhadores contratados e a cultura organizacional.

Outra coisa que precisa acontecer é a consistência ao longo prazo. Este é um projeto que demora a apresentar indícios de retornos e não pode ficar obsoleto ao longo do tempo para não cair em descrédito.

A remuneração estratégica é uma tendência de mercado e também uma importante ferramenta de gestão, cujo objetivo é potencializar e extrair a produtividade dos colaboradores. E é também um recurso flexível, que permite os ganhos fixos do trabalhador, além das premiações, o que gera segurança.

Se a sua empresa precisa elevar a produtividade e a competitividade para se destacar, vale a pena cogitar a remuneração estratégica. Mas é importante que a competição entre os colaboradores seja positiva e gratificante e que a qualidade de vida não fiquem segundo plano.

Veja também: Existe Contabilidade no RH? Como funciona? Vantagens

Gostou das dicas sobre remuneração estratégica? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau