analista de departamento pessoal

O que faz um analista de departamento pessoal? Entenda!

O setor de Recursos Humanos ou Departamento Pessoal conta com muitos tipos de profissionais para a execução de tarefas bastante diferenciadas. E um destes profissionais é o analista de departamento pessoal, que assume grandes responsabilidade, nem sempre valorizado por outros setores e nem sempre bem compreendido. Veja a seguir mais sobre esta função!

O que é um analista de departamento pessoal?

Em todo tipo de empresa, é comum ouvir falar do analista de departamento pessoal, um profissional que apoia constantemente as atividades deste setor. E as suas atribuições nem sempre são conhecidas pelos profissionais com os quais ele lida todos os dias.

O analista de departamento pessoal possui importantes responsabilidades, pois é responsável por supervisionar as atividades do departamento, assim como dar apoio à gestão de convenções coletivas e a legislação trabalhista, dar andamento em admissões e demissões, folha de pagamento, controle de ponto, férias, afastamentos, contribuições sindicais e taxas assistenciais, encargos sociais, gestão de benefícios, gestão de terceirizados, rotinas previdenciárias, geração e inclusão de dados do CAGED, RAIS e DIRF, GRRF, controlar documentações e atender ao público interno como um todo.

As suas funções têm muito a ver mais especificamente com o setor pessoal, antes mesmo de outras atividades de Recursos Humanos. Tem aspectos qualitativos e quantitativos: além de requerer conhecimentos técnicos – sobre a rotina burocrática, operacional e estratégica do departamento – é preciso que o analista de departamento pessoal lide também com os colaboradores da empresa de forma assertiva.

O analista de departamento pessoal nem sempre é visto como um profissional essencial ou relevante para o crescimento do negócio, mas ele é. Afinal, este departamento é um importante centro de custos da empresa e, uma vez que não consegue dar resultados por complicações relacionadas à falta de atenção às obrigações fiscais, trabalhistas e operacionais, pode significar um grande distúrbio na produtividade e grandes perdas financeiras para o negócio e também para a imagem da marca empregadora.

Requisitos técnicos e competências

O departamento pode contar com mais de um profissional desempenhando esta função, ainda mais em médias e grandes empresas, cuja rotina de gestão de pessoas tem uma dimensão mais complexa. No departamento, ocupa este cargo quem tem capacidade técnica, boa comunicação interpessoal e credibilidade ao assumir responsabilidades.

Entre os requisitos técnicos estão o conhecimento profundo da rotina da empresa, da rotina do departamento, do negócio, noções de obrigações acessórias, SEFIP, RAIS, CAGED, DIRF, Homologanet, Homologações e SPED Folha. É importante conhecer a fundo os processos operacionais de gestão de pessoas.

O profissional deve ter ainda algumas outras habilidades. Foi-se o tempo que o analista de departamento pessoal trabalhava de forma isolada, sem se relacionar com outros colaboradores da empresa. No departamento, ocupa este cargo quem tem capacidade técnica, boa comunicação interpessoal e credibilidade ao assumir responsabilidades.

Manter-se atualizado é outra exigência muito importante para o analista de departamento pessoal. Constantemente, as leis, tributos e o relacionamento com as entidades governamentais mudam e o profissional deve saber sobre estas atualizações nas leis, convenções coletivas e melhores práticas, além de proativo e cumprir prazos.

Ferramentas digitais e habilidades complementares

Conhecer também as ferramentas digitais de trabalho – como sistemas de gestão de pessoas e plataformas de controle de ponto, por exemplo, é muito importante e facilitará o seu trabalho, evitando erros.

É importante ainda ter conhecimentos em currículos, carreiras e Psicologia, além de idiomas (muito útil em caso de multinacionais) e conhecer outras rotinas de Recursos Humanos, para que isso possa contribuir com a sua função, bem como possa projetar a sua carreira para outras áreas.

Mensuração de dados

Outra demanda da rotina do analista de departamento pessoal é a mensuração e acompanhamento de métricas, assim como ocorre em outros setores, e analisar estes resultados em prol do crescimento do negócio.

E mesmo que a sua atividade seja quase que totalmente operacional, é importante ter metas e índices para se basear em ações futuras. Gerar e analisar os relatórios de custo de turnover, de custo provisionado por colaborador e planilhas em geral são também funções suas.

Diálogo constante com a Contabilidade

Os Recursos Humanos e a Contabilidade são duas áreas irmãs, e já falamos sobre este tema neste artigo – leia-o na íntegra. Logo, o analista de departamento pessoal lida frequentemente com contadores, sejam externos e internos e fornece as informações necessárias para que ele processe a folha de pagamento e lançar as guias para as entidades trabalhistas e tributárias. Desta forma, ter a documentação em dia e ótimo relacionamento interpessoal é essencial.

Resumo das atribuições

Vejamos, então, o resumos das atribuições de um analista de departamento pessoal:

  • Relacionar-se amplamente com o público interno, sindicatos e contadores.
  • Manter-se atualizado quanto às convenções coletivas.
  • Garantir que as rotinas da empresa estejam de acordo com os termos da legislação trabalhista.
  • Estar atento às mudanças nas leis trabalhistas e tributárias.
  • Participar de processos de admissão, demissão e folha de pagamento.
  • Realizar o controle de férias dos funcionários.
  • Gerir o controle da marcação de ponto.
  • Gerenciar informações inseridas em programas de gestão de pessoas e programas fiscalizadores, como o eSocial e outros.

Oitchau no departamento pessoal

Uma ferramenta que pode contribuir com parte das atividades do analista de departamento pessoal é o sistema Oitchau, um software intuitivo que torna a rotina de marcação de ponto da empresa mais dinâmica, já que conta com diferentes tipos de funcionalidades da marcação de ponto através de dispositivos móveis e do computador.

Atividades como a gestão da jornada de trabalho (semanal, turnos, flexível, etc.) – veja mais sobre os tipos de jornadas de trabalho nesta página; ponto eletrônico antifraude e alinhado com todas as disposições legais; controle de férias (ausências, abono, etc.); sistema integrado com o REP; controle de ponto para equipes externas (com rastreamento em GPS em tempo real); dispositivos de segurança de alta performance (como reconhecimento facial, por exemplo); e muito mais, podem ser otimizadas pela plataforma Oitchau.

Acesse o site e faça um teste gratuito agora mesmo e conheça melhor esta ferramenta. Acesse este link e saiba mais!

Veja também: Como funciona um RH no varejo? Qual a sua importância?

Gostou das dicas sobre a profissão de analista de departamento pessoal? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau