Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas
empregada doméstica

Empregada doméstica: motivando e melhorando a produtividade

O que você pode fazer para motivar seu empregado doméstico e garantir uma boa relação e produtividade satisfatória?

As empregadas domésticas sempre foram imprescindíveis na sociedade brasileira. Elas apoiam a rotina das famílias, contribuem para a manutenção da casa e desempenham diversas funções, se destacando como profissionais flexíveis e dinâmicas.

Há alguns anos, tiveram a formalização dos seus direitos, com amparo legal, de modo que se tornaram, em muitas regiões, profissionais disputadíssimas.

Mas é importante valorizar a empregada doméstica, lançando olhos inclusive para como ajudá-la a se desenvolver em sua função e ser mais produtiva, dando-lhe, desta forma, mais oportunidades de realizar as suas tarefas e de obter um salário e condições ainda melhores.

Uma empregada doméstica é como qualquer profissional: as casas são as empresas e eles são os colaboradores. E, assim como em toda empresa, eles também recebem outras propostas de emprego ou podem sentir-se desmotivados e buscar outras oportunidades.

Produtividade e relacionamento

Para que a relação entre vocês seja sempre positiva e o trabalho entregue seja de qualidade, é importante que ambos estejam satisfeitos.

E o que você pode fazer para motivar seu empregada(o) doméstica(o) e garantir essa satisfação?

Bom, para começar, você precisa garantir que esteja de acordo com a lei. Acompanhe a seguir!

Ponto Eletrônico

Direitos trabalhistas para empregadas domésticas

Antes mesmo de contratar, busque saber todos os detalhes sobre os Direitos do Trabalhador Doméstico. Salário mínimo, jornadas de trabalho, hora extra, férias, 13º, licença maternidade… No site do governo brasileiro é possível consultar e se informar sobre como regularizar a contratação do profissional.

http://portal.esocial.gov.br/empregador-domestico/direitos-do-trabalhador-domestico

Todo mundo trabalha melhor quando está com as contas em dia, tem os próprios direitos assegurados, a carteira assinada e pode planejar o futuro com mais segurança.

Não falhe no pagamento!

Organize uma agenda com as datas de pagamento de salário, atentando-se aos feriados e, nesses casos, calculando os dias úteis para pagar com antecedência e garantir que o empregado doméstico não passará o feriado sem receber.

Utilize o internet banking do seu banco para deixar os pagamentos programas e tenha um problema a menos para se preocupar.

Instruções e exigências com a empregada(o) doméstica(o)

Cada pessoa prefere a arrumação da própria casa de um jeito, e a(o) empregada(o) doméstica(o) pode já ter o próprio ritmo de trabalho, que pode ou não agradar a você. Por isso, não espere que ele adivinhe, tome a frente!

Conversar é sempre a solução!

Assim que contratar o profissional, no primeiro dia, sente para conversar e passar uma lista de instruções e exigências prática e deixar uma cópia com ele(a). Essas instruções podem ser coisas como:

  • Passar apenas o produto X no chão.
  • Não tirar os livros da estante (ou espaná-los todos os dias)
  • X objeto tem grande valor sentimental, tomar cuidado extra.
  • Não usar produtos com cheiro forte.
  • Fumar do lado de fora ou na sacada (ou pode fumar na casa).
  • Ordenar os produtos na geladeira por ordem de cor (cada louco com a sua mania)

O importante é tornar claras as suas expectativas com a(o) empregada(o) doméstica(o), afinal, combinado nunca sai caro.

Experiência positiva e satisfação profissional

E mais que comunicação assertiva, é importante estar atento à satisfação da empregada doméstica e a experiência positiva do seu trabalho, criando ainda um bom relacionamento interpessoal com a profissional. Saiba ouvi-la e dê espaço para que se comunique e, principalmente, coloque a sua opinião quanto às tarefas e atividades que desempenha.

Patrão helicóptero

Após conversar e determinar todas as suas instruções, seja você um profissional autônomo que trabalha em casa, ou esteja lá só por alguns dias durante o período de trabalho do empregado doméstico… Não fique em cima dele questionando e fazendo pedidos.

Não force a barra!

Dê autonomia e espaço para que a empregada(o) doméstica(o) execute as tarefas. E não seja o chefe helicóptero que fica em cima inspecionando cada passo e detalhe. Pois você não sabe qual é a ordem de trabalho de preferência dele ou os métodos que ele utiliza.

Além disso, ficar pressionando uma pessoa enquanto ela trabalha pode trazer péssimas consequências, dependendo da personalidade modus operandi dela.

Não fique fazendo pedidos!

Se você estiver em casa e ficar parando sua(seu) empregada(o) doméstica(o) para fazer favores, sem prestar atenção em quão ocupado ele está, pode acabar atrapalhando sua produtividade.

Defina suas prioridades e lembre-se de que empregado doméstico não é babá.

Ambiente seguro

Coloque-se no lugar da empregada doméstica por um segundo. Ele foi contratado recentemente para trabalhar dentro da casa de uma pessoa ainda completamente estranha, com a qual ele não tem qualquer afinidade.

Precisamos refletir sobre como nos sentiríamos na mesma posição.

Para uma boa motivação e produtividade, garanta a(o) empregada(o) doméstica(o) um ambiente seguro e confortável para que ele trabalhe sem preocupações. Como?

  • Faça uma recepção positiva, apresentando os cômodos da casa, outros moradores e falando um pouco mais sobre você.
  • Compartilhe uma agenda com seus horários de costume de entrada e saída (trabalho, cursos, faculdade e outros compromissos fixos).
  • Reforce regras de uso positivas como: ficar à vontade para usar o banheiro, pode comer se sentir fome, pode ouvir música, se acontecer uma emergência/acidente pode tomar um banho etc.
  • Compartilhe seus principais contatos como e-mail e telefone e reforce que e) pode procurá-lo se precisar.
  • Não faça contato físico, no máximo um simpático aperto de mão. Conheça melhor o profissional para saber seus limites.
  • Não force limites. Se notar, por exemplo, que ele(a) não gosta muito de conversar, não fique puxando papo. Dê um tempo!

Dê feedback para a(o) empregada(o) doméstica(o)

É claro que, apesar de buscar tornar a experiência e vínculo empregatício entre vocês o mais positivo e confortável o possível, você ainda tem suas exigências, expectativas.

Reserve uma vez ao mês para uma breve conversa com a empregada doméstica para dar um feedback:

  • Dizer o que está achando do trabalho.
  • Saber como ele(a) se sente.
  • Dar novas instruções.
  • Chamar atenção para pontos importantes.
  • Cobrar alguma atividade que não foi executada satisfatoriamente.
  • Coletar uma lista de produtos para repor etc.

Mas saiba ouvir

Não seja a única pessoa a falar durante o feedback. Permita que a(o) empregada(o) doméstica(o) também dê um retorno sobre o seu comportamento com ele (ou outros membros da casa) e que sugira mudanças ou cobre erros da sua parte. É uma via de mão dupla!

Vida pessoal

A(o) empregada(o) doméstica(o), assim como qualquer colaborador de uma empresa, e qualquer pessoa em geral, também tem sua vida pessoal e seus próprios compromissos importantes.

Atente-se a aniversários e a quando ele(a) disser que tem uma urgência em casa, alguém importante doente, uma consulta médica ou um evento importante para comparecer.

Imagine só: hoje é aniversário da filha da sua empregada doméstica, mas você pede que ela “dê uma forcinha” ficando até mais tarde porque convidou alguns amigos para um jantar em casa.

Busque sempre uma troca humana, e tudo vai dar certo!

Aprenda a avaliar o desempenho da profissional

De que forma você tem avaliado o desempenho da empregada doméstica? Quais os critérios e indicadores para esta análise você já destacou? Como qualquer profissional, é importante saber avaliar, para assim, ser mais justo ao dar indicações, fazer investimentos, realizar substituições, planejar melhor os horários, etc.

Cada caso deve ter os seus indicadores e critérios, assim como cada empresa tem os seus no contexto corporativo. Chegadas assíduas, cumprimento de metas, indicadores de faltas e reposição de horários, serviços diferenciados ou habilidades que desempenha e possua em relação a outras profissionais: estes são exemplos de critérios de desempenho.

Lembre-se que desempenho requer aperfeiçoamento e também feedback. Saber dar e receber feedback é fundamental para uma boa relação e para contribuir com a produtividade da profissional.

Facilite o seu trabalho

O que você pode fazer para facilitar o trabalho da empregada doméstica? Dispor de materiais de limpeza adequados e diversificados para o seu trabalho? Ter em mãos aparelhos eletrônicos que facilitem a rotina? Organizar junto com a profissional uma planilha de horários que seja justa e funcional?

Liste o que você pode fazer para melhorar a produtividade dela. Afinal, muitas vezes a empregada doméstica poderia ser mais produtiva quando tem condições para isso.

 

Invista em capacitação profissional

A capacitação profissional é uma demanda de qualquer área produtiva. Para que a empregada doméstica seja ainda mais produtiva uma dica é investir em sua capacitação. Para isso, é preciso conversar com ela, se a mesma tem disposição de se capacitar, uma vez que não pode ser uma imposição.

O uso de informática e outras tecnologias, cursos de organização doméstica, cursos de idioma (se a família possui estrangeiros ou os recebe com frequência), cursos de gastronomia ou culinária, capacitação em etiqueta, etc.: estes são apenas alguns exemplos.

Veja também: Caged Web – Como realizar a entrega do documento?

Gostou das dicas sobre como motivar e melhorar a produtividade entre empregadas domésticas? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Enviar comentário

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo