Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas
downsizing

Downsizing: o que é? Como tornar a empresa mais enxuta?

Uma empresa não é apenas lucrativa pelos valores que consegue captar junto ao mercado, mas também por sua capacidade em reduzir custos e despesas de modo sustentável. E em tempos de acirrada competitividade, adotar técnicas de downsizing é essencial para enxugar custos de diferentes processos e setores, sem comprometer a sua excelência junto ao mercado. Veja a seguir um pouco mais sobre o conceito de downsizing e saiba como aplicá-lo em seu negócio!

O que é downsizing?

O downsizing refere-se a um conjunto de práticas administrativas cuja intenção é diminuir gastos, enxugar processos, eliminando tudo o que é desnecessário, a fim de aumentar a produtividade, a eficiência e a lucratividade de um negócio de forma geral.

downsizing

Em português, a palavra significa “redução”, a reestruturação do que está obsoleto e disfuncional, gerando uma nova realidade de eficiência para a empresa. E para isso, se faz uso de determinadas técnicas e ferramentas.

Nem seria preciso dizer que a prática de downsizing é essencial para o futuro de qualquer negócio. E apesar de diminuir despesas e custos, não diminui a capacidade produtiva. Assim, se o objetivo da empresa é gerar lucro, o downsizing é um recurso inestimável.

O que esperar do downsizing?

Ao aplicar as técnicas de downsizing, pode-se esperar que a empresa tenha:

  • Mais lucros maiores em médio e curto prazos.
  • Uma produção mais enxuta e funcional.
  • Adequação à realidade da empresa e do segmento.
  • Diminuição de despesas e custos, sejam operacionais e de outros tipos.
  • Aumento da produtividade geral do negócio e da satisfação no ambiente de trabalho.
  • Otimiza a distribuição funcional e a mão de obra.
  • Otimiza o processo de tomada de decisões pela gestão da empresa.
  • Reduz custos com insumos e matéria-prima.
  • Otimiza a comunicação interna.
  • Dá segurança aos investidores.
  • Entre outras vantagens.

Como implantar o downsizing?

De antemão, vale dizer que para aplicar o downsizing na sua empresa, é preciso empenho, paciência, tempo para correções e engajamento. Não é uma tarefa fácil ou que se faz do dia para a noite.

Veja a seguir algumas dicas de boas práticas:

  • O primeiro passo é analisar todo o processo produtivo, destacando quais são os principais custos, o custo total e as características do processo.
  • O processo de downsizing deve ter início, meio e fim determinados. Não se perca em um loop eterno de mudanças que podem gerar mais despesas que reduções.
  • Uma vez que você saiba quais são os custos de sua produção, é hora de tomar atitudes cabíveis à redução, listando o que precisa ser feito. Faça uma classificação dos custos e sua importância para o processo produtivo.
  • Corte ou substitua os custos menos necessários.
  • Invista em tecnologia para gerar mais produtividade e menores custos. Afinal, estamos em plena transformação digital e a sua empresa não pode ficar para trás.
  • Crie estratégias para reestruturar o layout e a estrutura organizacional da empresa. Talvez seja possível mexer no nível hierárquico, diminuir cargos e reenquadrar funcionários. Em alguns casos, a aposentadoria antecipada pode ser uma solução.
  • Opte por horizontalizar a tomada de decisão, fortalecendo as lideranças e gerando responsabilidades para líderes situacionais e autonomia entre todos os funcionários.
  • Alinhe todo o processo com o negócio, os seus objetivos e planejamento estratégico.
  • Crie campanhas organizacionais para engajar e motivar os funcionários quanto a esta fase. Apresente benefícios reais e deixe claro como será cada etapa.
  • Terceirize serviços quando necessário. Por exemplo, os serviços que não estão diretamente ligados à produção – como contabilidade, setor jurídico, manutenção, segurança, etc. – podem ser contratados.
  • Crie processos de avaliação constante – da produção, de desempenho dos colaboradores, etc.
  • Integre as informações de todo o processo em uma ferramenta digital.
  • Observe a necessidade de ter um controller para a implantação deste processo de downsizing. Isso irá ajudar a reduzir erros e ter resultados mais rápidos.
  • Se necessário, contrate uma consultoria para ajudar no processo de downsizing, ainda mais se é a primeira vez que lida com esta demanda.

Críticas ao downsizing

O downsizing também recebe muitas críticas e nem tudo são flores. Quando mal aplicado, pode resultar em queda de produção e perdas significativas, tanto no valor da empresa quanto de lucro. Veja a seguir alguns problemas apresentados por downsizing mal conduzido:

  • Insatisfação dos funcionários – insegurança, desligamentos e desmotivação.
  • Há um custo em pensar no lucro pelo lucro.
  • Perda de talentos qualificados.
  • Perda de lideranças necessárias.
  • Queda inicial da produtividade.
  • Conflitos internos de diferentes gêneros.
  • Prejuízo para a marca e no posicionamento da empresa no mercado.
  • Queda da qualidade de serviços e produtos.
  • Custos com rescisões, acertos, acordos e outras demandas de desligamento.

Downsizing não é um fenômeno novo

Em todo o mundo, e de forma estruturada, o downsizing já é praticado desde a década de 1970, e não é uma novidade no universo da gestão de empresas. No Brasil, se tornou mais comum a partir dos anos 1980. Contudo, com os anos ganhou novas técnicas, novos instrumentos e a tecnologia ajudou a aperfeiçoar o processo.

downsizing

Hoje, o downsizing deve ser visto como algo necessário para a empresa se tornar ainda mais competitiva e diferenciada. É uma verdadeira limpeza nas contas e nos processos, a fim de torná-la mais lucrativa e organizada. Mesmo porque as empresas de hoje possuem demandas diferentes das de 1970 e 1980. Os paradigmas mudaram e o processo de downsizing também.

Quando começar o processo de downsizing?

Através de determinados indicadores, pode-se perceber que houve um achatamento da estrutura empresarial, bem como uma queda de produtividade ou estagnação da lucratividade.

Às vezes até se produz de forma satisfatória, mas as contas não fecham quanto aos custos. Estes são os sintomas que podem levar o gestor a reconhecer a necessidade de enxugar os processos e as contas.

Neste momento, é hora de avaliar a melhor maneira de implantação do downsizing. Não há uma regra para todos os tipos de empresas: a aplicação deve ser contextualizada com a necessidades do seu negócio.

Veja também: Qual é a importância de rodar um MVP? Como fazer?

Gostou das dicas sobre downsizing? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo