perfil profissional

Como é o perfil profissional dos Millennials?

Muito se fala sobre as mudanças geracionais relacionadas ao comportamento e aos assuntos relevantes e que geram alterações, igualmente, no mercado de trabalho devido ao perfil profissional dessas gerações.

Atualmente, são os Millennials que mais influenciam nas relações de emprego. Mas quem são os millennials e qual é o perfil profissional dessa geração? Entenda, abaixo.

Millennials

Primeiramente, antes de entender qual é o perfil profissional dos Millennials, cabe entender quem são eles.

Os millennials são as pessoas que estão enquadradas no que é chamado de Geração Y, representando a faixa demográfica da população mundial concernente às pessoas nascidas no período concernente entre o início da década de 80 até o começo dos anos 2000.

Essa geração é marcada pelo fato de ter se desenvolvido junto ao surgimento e desenvolvimento de grandes avanços tecnológicos e também de prosperidade econômica.

São pessoas cujo crescimento e amadurecimento ocorreu em ambientes altamente urbanizados e que acompanharam o desenvolvimento e popularização da Internet.

Pessoas que se enquadram nessa geração possuem perfil profissional que engloba, geralmente, o conhecimento e proximidade com o mundo conectado por meio da internet, tendo conhecimentos básicos de tecnologia e uso dela.

Esse fator é importante na medida em que a internet significou uma verdadeira revolução nas sociedades. Isso porque ela trouxe um novo conceito sobre troca de informações e contatos, alterando definitivamente as relações midiáticas, sociais e de trabalho.

Dessa forma, os profissionais que compõem a geração dos chamados millennials são caracterizados, em grande parte, em razão da sua veia tecnológica e facilidade de trabalho com o uso da internet, a qual corresponde a uma grande fonte de criatividade e soluções diversas.

Perfil profissional dos Millennials

Agora que você já sabe quem são as pessoas que compõem a Geração Y, cabe entender quais são os principais fatores que influenciam na atuação trabalhista deles, ou seja, qual seu perfil profissional.

Intimidade e propriedade sobre tecnologias

Em primeiro lugar, cabe citar a facilidade de interação virtual e de prestação de trabalhos desse modo que é intrínseco a essa geração. Embora haja variantes relacionadas a questões socioculturais, no geral os Millennials apresentam intimidade com a internet.

Essa geração se caracteriza, quando analisada em relação ao trabalho, pela busca constante pela informação.

Contrariedade às maneiras de prestação tradicional de trabalho

Uma característica muito importante dessa geração e que é uma das principais responsáveis pelas alterações nas relações do trabalho é a rejeição ao modo de operação tradicional das grandes empresas.

Ou seja, essa geração também é caracterizada pelo fato de que seu perfil profissional é contrário às formas tradicionais de prestação de trabalho.

 Não à toa, por exemplo, o home Office (também chamado de trabalho remoto ou teletrabalho) se torna cada vez mais comum.

Ele, não é possível apenas pela obtenção e facilidade de lida com a internet, mas também com a capacidade do colaborador manter ou aumentar sua produtividade mesmo quando os serviços são prestados em local alheio à sede empresarial.

Segundo um estudo promovido pela MindMiners sobre essa geração específica, a insatisfação dos millennials é latente e se configura na grande maioria dos casos.

Preocupação com o capital humano

Os processos tradicionais são vistos com desconfiança principalmente ante a sua possível desconexão com a realidade.

Ou, ainda, por atividades cuja realização pode ser substituída por outras opções que se mostram mais produtivas ao mesmo tempo em que podem ser mais benéficas para ambas as partes da relação empregatícia.

Dessa maneira, a Geração Y possui perfil profissional que demonstra clara tendência de condenar a busca por lucro a qualquer custo. Ou seja, a geração Millennial demonstra ter muito mais cuidado e preocupação com o capital humano e valorização dos colaboradores.

Um exemplo disso, é o aumento da busca da diversidade pelas empresas. A exigência da diversificação quanto aos colaboradores se deve, em grande parte, pelas mudanças geracionais trazidas pelo Millennials em que a pluralidade é vista como fator essencial. Isso se deve não só à noção de inclusão, mas também de oportunidades iguais.

Contrariedade à hierarquia e jornadas tradicionais

Outra característica importante dessa geração nascida entre a década de 80 e o início da década de 2000 é o fato de rechaçar noções arraigadas de hierarquia, bem como de estipulação rígida de horários.

Isso se deve principalmente ao fato de que as relações sociais e trabalhistas são vistas de outra forma pela grande maioria dos membros dessa geração.

Assim, internet sempre é vista como uma possibilidade de trazer novas oportunidades e novos modos de operação. Além disso, há a busca pelo bem-estar do trabalhador, de forma que é o trabalho que deveria se adaptar a ele e não o contrário.

Visão do trabalho como um meio e não um fim

Finalmente, os membros dessa geração possuem, geralmente, noções de que o sucesso profissional está interligado a um propósito maior do que a simples contraprestação financeira.

Há um anseio em causar impacto na sociedade e de gerar alterações sociais efetivas.

Mais do que resultados relativos ao trabalho, em si, o profissional da Geração Y busca ter um trajeto prazeroso para atingi-los, bem como resultados não só empresariais, mas igualmente sociais.

Em outras palavras, essa geração é aquela que realmente acredita no seu poder de mudar o mundo, o que pode ser feito tanto nas suas relações pessoais diárias quanto nas relações de trabalho.

Ainda, cabe ressaltar que a Geração Y tem seu perfil profissional caracterizado, igualmente, pela ideia e mentalidade do empreendedorismo e inovação. A confiança e otimismo, também estão dentre as características desses profissionais.

O que muda no mercado de trabalho ante o perfil profissional dos Millennials?

Conforme citado no início desse artigo, as mudanças geracionais, indiscutivelmente, geram alterações nos espaços em que essas gerações se inserem.

Não só as relações sociais como também as trabalhistas são diretamente atingidas. Assim, como lidar com o perfil profissional da Geração Y ante todas as exigências geracionais trazidas por eles?

Em primeiro lugar, é necessário traçar estratégias que possibilitem à empresa aproveitar todo o potencial criativo dos jovens. Fomentar pesquisas (que já são características dessa geração), assim como prover todos os materiais e tecnologias que eles possam fazer uso no trabalho são uma boa estratégia.

Em segundo lugar há necessidade, também, de oferecimento de condições que condigam à expectativa desses trabalhadores.

Logo, ambientes que inovam, assim como certas flexibilidades e demonstração da empresa de interesse em outras áreas que não apenas a de sua atuação podem auxiliar.

Provavelmente você já se deparou com empresas que oferecem playground interno ou local para descanso que pode ser utilizado livremente, durante o horário de trabalho, pelos colaboradores.

Esses ambientes correspondem justamente ao perfil profissional dos Millennials. Isso porque neles é possibilitado aos colaboradores gerenciar seu tempo de acordo com sua necessidade.

Por exemplo, em caso de lapso criativo, é possível que o empregado pare o que está fazendo e realize uma pausa criativa, na qual o cérebro descansa e permite que ideias surjam naturalmente.

As ações de home Office ou de flexibilização de horário também auxiliam esses profissionais e estão ligadas à ideia de inovação perante a prestação de serviços tradicional.

Outra forma de atrair esses profissionais e – tão importante quanto – mantê-los na organização empresarial é demonstrar que a empresa se preocupa com fatores sociais.

O claro diálogo com os colaboradores quanto a questões como inclusão, e também projetos nesse sentido, são ótimos para engajar os profissionais com esse perfil.

Nesse aspecto é possível se incluir a existência de projetos sociais que atuem para além da empresa, ou seja, não apenas no ambiente empresarial, mas na sociedade.

Por fim, cabe às empresas ensinar e treinar esses profissionais em relação à tolerância às frustrações comuns no dia a dia empresarial. O imediatismo com que eles estão acostumados deve ser comedido pela realidade das organizações.

Veja também: Gestão financeira é uma aliada na hora de traçar metas

Gostou das dicas sobre perfil profissional dos Millennials? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau