Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
gestão de crise

Gestão de crise: Conheça algumas estratégias especiais!

A gestão de crises é um assunto que está em alta devido à necessidade das empresas tomarem atitudes diante da pandemia de Coronavírus.

Essa pandemia, por sua vez, está fazendo com que diversas empresas diminuam ou parem suas operações temporariamente, assim como tenham que tomar outras medidas de segurança e saúde que coloque seus colaboradores em segurança ante à rápida disseminação do vírus.

Dessa maneira, separamos algumas estratégias para auxiliar na gestão de crise e, assim, garantir que a empresa supere esse difícil momento social e econômico pelo qual o Brasil e diversos outros países no mundo passam.

Gestão de crise: afinal, o que é?

A gestão de crise nada mais é que a possibilidade de uma empresa lidar com as situações emergenciais que alterem o modo de operação da empresa ou a coloque em risco.

Dessa forma, são identificados os problemas causados pela crise, quais setores são mais influenciados por ele, como contorná-lo e, também, como trabalhar de modo a minimizar as consequências.

Tais consequências serão fatais para diversos empreendimentos empresariais, de forma que a atenção à gestão de crise, nesse momento, é essencial para a retomada da economia. Contudo, esta, deve ser feita com segurança, o que também compõe os objetivos dessa gestão.

Portanto, a pandemia de Coronavírus nada mais é que uma crise que exige a aplicação de estratégias de gestão pelas empresas.

Como a gestão de crise auxilia as empresas

A gestão de crises pode auxiliar em muito às empresas a passar por esse momento complicado em que a economia do Brasil mostra prejuízos diariamente.

Portanto, identificar quais os riscos e as medidas que podem ser tomadas para evitá-los é de enorme importância. Além disso, quando possível, deve-se atentar para medidas preventivas.

Passos de uma Gestão de crise em tempos de Coronavírus

Conforme apontado, uma gestão de crise leva em consideração os riscos do problema que está afetando as operações empresariais e econômicas.

Nesse sentido, há a aplicação de uma das mais importantes fases dessa gestão, que é a tomada de consciência quanto ao tamanho do problema. Assim, aceitar que a economia será afetada, assim como sua empresa, é primordial, pois permite que a partir de então sejam tomadas atitudes para minimizar os problemas.

No caso do Coronavírus, existem alguns principais pontos que requerem atenção após a consciência da crise instaurada:

  • Segurança dos empregados ante o risco de contaminação;
  • Contaminação silenciosa pelo vírus ante a demora de sua manifestação;
  • Impossibilidade de adquirir matérias-primas, ou atraso na entrega delas, que compromete seus serviços;
  • Prejuízos em razão da perda de poder de compra pelos consumidores do seu produto;
  • A necessidade de paralisação das atividades e outros.

O segundo passo referente à gestão de crises é interligado à necessidade de reunião de uma equipe que possa auxiliar de forma decisiva na tomada de decisões.

Assim, estabeleça entre seus colaboradores aqueles que possuem experiência nesse tipo de gestão ou, ainda, que possuem conhecimentos que podem ser essenciais durante esse período.

Dessa forma, analise selecionar pessoas do setor de recursos humanos, financeiro, administrativo e jurídico, que podem ser de grande ajuda nesse momento.

Enquanto o primeiro grupo pode elaborar estratégias de gestão remota (caso possível o home Office), adiantamento de férias ou uso do banco de horas, o setor financeiro poderá demonstrar o tamanho do rombo, os cortes de gastos possíveis e a expectativa quanto ao futuro.

Já o setor jurídico, nesse caso, possibilitará a análise da correspondência entre as normas legais e as estratégias sugeridas. Ainda, é seu dever ficar atento à publicação de medidas provisórias e outras normas que possuem força legal e que são concernentes à crise.

Ainda, o setor administrativo auxiliará na busca de estratégias para a manutenção da empresa e dos colaboradores.

Por fim, o terceiro passo diz respeito à imediatidade da tomada de decisões e medidas. Nesse sentido, o item anterior se torna ainda mais importante, pois a equipe de gestão de crise poderá analisar e sugerir estratégias e ações que colaborem no enfrentamento do período de recessão.

Estratégias de gestão de crise

Além dos três pontos acima, que são essenciais para uma gestão de crise nos moldes vivenciados atualmente, separamos outras importantes estratégias para que sua empresa consiga superar esse momento complicado que afeta a economia mundial e é um verdadeiro vilão à saúde das pessoas.

Comunicação é primordial

Não deixe seus funcionários no escuro quanto à crise que está se desenvolvendo, nem sobre os perigos dos tempos pelos quais passamos.

Dessa forma, procure ser sincero. Porém, busque maneiras de comunicação que demonstrem o preparo da empresa e as medidas que estão sendo tomadas.

Ainda, em caso de possibilidade de trabalho em home Office, procure se comunicar com frequência com seus colaboradores, não apenas em relação à crise, mas às atividades, dificuldades, facilidades e até mesmo como eles estão se sentindo durante esse difícil período.

Formalize e priorize o comitê de risco

O comitê de crédito nada mais é do que a seleção de pessoas que possam auxiliar de maneira mais efetiva durante o período de pandemia, conforme citado acima.

É muito importante, portanto, que além de formado ele também seja oficializado e priorizado. Nesse sentido, ele poderá ter autonomia para gerir atividades, assim como se comunicar diretamente com as equipes e sugerir ou demandar.

Além disso, faça com que os componentes desse comitê tenham todas as informações importantes que possam influenciar no seu trabalho, como eventual perda ou adição de cliente, etc.

Analise os principais riscos estratégicos

Os riscos estratégicos dizem respeito ao mapeamento dos riscos junto à estipulação, desde logo, de medidas necessárias. A alteração da prestação de atividades de forma remota, por exemplo, é uma ótima forma de lidar com esses riscos estratégicos.

Faça um planejamento

Mesmo que a crise já esteja instaurada, é possível fazer um planejamento de atuação com base nos estudos que demonstram como a doença irá se espalhar, o pico de contaminações e o tempo em que as atividades poderão ser afetadas por elas.

Tomemos como exemplo o fato de que as primeiras confirmações de contaminação no país ocorreram há um mês e, desde lá, foram confirmados mais de 70 mortes e 2.000 casos de contaminação.

Some-se a isso as informações de estudiosos e pesquisadores quanto ao período em que as contaminações crescerão exponencialmente e os estados que já estabeleceram quarentena.

Nesse cenário, é possível que a empresa estabeleça quanto tempo, no mínimo, as atividades serão realizadas em home Office, como serão feitos os pagamentos, quais pessoas podem tirar férias nesse período, entre outras coisas.

Crie um boletim informativo

A criação de boletins informativos que podem ser enviados por sistemas internos ou por e-mail para seus colaboradores é importante. Isso faz com que todos tenham conhecimento das medidas que estão sendo tomadas pela empresa para a manutenção da segurança de seus colaboradores.

Além disso, isso tende a criar menos preocupação nos colaboradores e, consequente, fazer com que as atividades sejam realizadas com maior atenção e efetividade.

Crie pequenos projetos

Não deixe de estabelecer metas e projetos para que os colaboradores se mantenham ocupados e prestando serviços. Se necessário, delegue novas atividades diferentes daquelas usualmente prestadas e que, por sua vez, podem ter maior efetividade nos tempos de crise.

Assim, fomente a criatividade e o trabalho de seus funcionários e demonstre as tentativas da empresa em retomar ao ritmo normal e a sua capacidade de fazê-lo quando a pandemia passar.

Mantenha a serenidade

Não deixe que o desespero quanto à atual situação tome conta de você e de seus colaboradores. Dessa maneira, analise sempre as medidas que estão sendo tomadas e de que forma elas auxiliarão nos seus projetos.

Além disso, busque opções que podem auxiliar financeiramente e manter certo fluxo de caixa, como a renegociação de empréstimos e juros junto aos bancos, suspensão do FGTS até julho (conforme permitido pela MP 927/2020), postergação de impostos que tiveram autorização, e entre outros.

Nesse sentido, também estabeleça o que é prioridade. Assim, por exemplo, manter o pagamento dos salários é primordial, enquanto dívidas referentes à impostos ou recolhimentos sociais podem ser negociados futuramente. Entretanto, apenas postergue essas dívidas caso seja realmente necessário, para evitar juros sem necessidade.

Veja também: Décimo terceiro salário: aprenda como calcular

Gostou das dicas sobre gestão de crise? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau