Transformação digital

Transformação digital: O que é? Como está mudando as rotinas?

A transformação digital concerne não apenas os meios de comunicação e sociabilidade, mas as rotinas de trabalho. A conformidade está no cerne do trabalho dos profissionais de Recursos Humanos e suas obrigações nessa área são cada vez mais importantes.

Em um mundo globalizado e em constante evolução, o desafio da transformação tecnológica da empresa se torna mais essencial do que nunca, e até vital.

Essa mudança envolve a adaptação do espaço de trabalho dos funcionários, o que não deixa de ter consequências no modo de trabalhar, mas nas necessidades que surgem em termos de treinamento e segurança cibernética.

Qual o impacto da implementação de transformação digital na qualidade de vida no trabalho?

A transformação digital é frequentemente apresentada como uma provedora de oportunidades em termos de flexibilidade e cooperação. Ao “abolir” distâncias ou facilitar a mudança de um mundo para outro (entre empresas, entre departamentos, equipes, entre funcionários e suas casas), é possível considerar mais métodos organizacionais flexíveis:

  • um melhor compartilhamento de dados,
  • melhor acesso e circulação de informações, redes,
  • prazos melhores, etc.

A automação de certas tarefas com pouco valor agregado ou doloroso, o desenvolvimento de robôs e cobots pode ser propício a uma melhor qualidade de vida no trabalho dos funcionários, sob certas condições de implementação.

O desenvolvimento da tecnologia digital pode dar aos funcionários a capacidade de desenvolver sua autonomia no local de trabalho: permitindo que eles desenvolvam know-how ou ampliem suas possibilidades de ação, por exemplo.

Mas as restrições causadas pelo desenvolvimento do digital no trabalho são numerosas. Esse desenvolvimento pode ser uma fonte de intensificação e densificação do trabalho, de sobrecarga de informação, de fortalecimento do controle de atividades com um sentimento de perda de autonomia.

Mais amplamente, o desenvolvimento da tecnologia digital aponta para questões de individualização e desintegração de grupos de trabalho, restrições excessivas de reatividade, diminuição das fronteiras entre a vida privada e profissional. A automação pode ser vista como super desenvolvida.

Perguntas importantes a se fazer

É antes de tudo a utilidade e os propósitos dos projetos e tecnologias que devem ser questionados: de que maneira eles são úteis e a quem são úteis? De uma maneira equilibrada? Homogêneo? Desigual?

Como esses projetos e tecnologias são acessíveis? Existe acesso limitado compartilhado, comum ou restrito, etc. para esse ou aquele tipo de funcionário, função e de acordo com quais critérios?

É a usabilidade das tecnologias que deve se preocupar e questionar seus aspectos ergonômicos do ponto de vista da praticidade, fluidez do relacionamento etc. Por mais inteligentes e artificiais que sejam as tecnologias digitais, elas precisam interagir e lidar com outras formas de inteligência nas organizações de trabalho.

Trata-se de questionar a questionabilidade de projetos e tecnologias. Quando, como e com quem eles estão e são questionados? De acordo com quais modalidades, dadas as assimetrias de posição entre as partes interessadas?

Esses elementos são mais importantes, pois condicionam a inteligibilidade de projetos, tecnologias e usos. Porque é a partir do diálogo que o significado prossegue, através da construção coletiva de convenções linguísticas que permitem que indivíduos e coletivos discutam e concordem com a ordem das coisas e construam significado no trabalho e trabalhos.

Finalmente, é a natureza modificável ou adaptável do projeto e das tecnologias que é necessário poder questionar para melhor organizar e traduzir as dimensões dos problemas que surgem na prática na realidade do trabalho.

Digitalizar a área de trabalho

O sucesso de uma transformação digital está condicionado à capacidade dos gerentes de mudar a maneira de trabalhar dentro de sua empresa. Começar adaptando o espaço de trabalho de acordo com suas necessidades é o pontapé inicial.

Para fazer isso, cada vez mais líderes de negócios confiam nas tecnologias de ERP (Enterprise Resource Planning) que centralizam todos os processos operacionais de uma empresa, integrando todas as suas funções, o que isso diz respeito a gestão contábil e financeira, vendas, distribuição ou mesmo compras.

Os ERPs eram geralmente hospedados em servidores internos de computadores nas empresas, mas a tendência hoje é a terceirização em nuvem pública ou privada, o que induz mais flexibilidade e segurança.

Vantagens

A vantagem da implementação de soluções em nuvem é que ela permite que as estações de trabalho sejam virtualizadas em larga escala, a fim de torná-las acessíveis a partir de qualquer dispositivo, seja tablet, PC desktop ou laptop ou mesmo smartphone.

Tudo isso através de uma conexão Wi-Fi, por exemplo. Segundo especialistas, “o grande desafio para os gestores é garantir que flexibilidade e mobilidade se tornem realidade na empresa”.

Seja em um compromisso, em uma viagem de negócios ou em casa, o funcionário pode encontrar imediatamente todo o seu universo de aplicativos, com o corolário de um limite profissional privado cada vez mais desfocado.

Uma engrenagem no bem-estar no trabalho

É preciso dizer que a qualidade do ambiente de trabalho, através da transformação digital, é um elemento essencial da motivação dessa jovem geração hiper conectada, muito preocupada com o bem-estar no trabalho.

De repente, para atrair a geração do milênio, as empresas não hesitam em repensar seus locais de trabalho, mas, sobretudo, em acelerar sua transformação tecnológica.

De fato, de acordo com as previsões do instituto norte-americano Brookings Institution, a geração do milênio, chamada geração Y, representa 75% da população ativa no mundo dentro de alguns anos.

Nascida após a Internet, essa nova geração de funcionários adquiriu um domínio intuitivo da web e das novas tecnologias, o que afeta não apenas seu comportamento, mas sua maneira de trabalhar.

As empresas que não se preparam para esse novo cenário profissional terão dificuldade em atraí-los e retê-los, com todas as consequências que isso implica no desenvolvimento de suas atividades.

Segurança cibernética

É claro que esse novo espaço de trabalho digital deve oferecer acesso permanente, mas seguro, a aplicativos e informações. De fato, em um momento em que os ataques cibernéticos se tornaram comuns, é essencial implementar uma estratégia eficaz de segurança cibernética, porque, mecanicamente, a transformação digital aumenta a superfície desses ataques.

De acordo com especialistas, mais da metade dos empresários acredita que essa transformação não envolve riscos. Mas, para apoiar a empresa nesse processo, pode ser relevante obter suporte, especialmente se a maturidade digital se mostrar insuficiente.

É a esse preço que será possível para as empresas se adaptarem a mudanças disruptivas, usando habilidades digitais para criar novos modelos, produtos e serviços econômicos.

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau