Relógio de ponto biométrico x reconhecimento facial

O relógio de ponto biométrico (ou impressão digital) é um dos modelos para controle de ponto que mais têm crescido nos últimos anos nas empresas brasileiras.

O seu funcionamento é bastante similar ao proposto pelo relógio mecânico, com a configuração dos horários de entrada e saída do colaborador sendo estipulada anteriormente pelo departamento pessoal.

Por outro lado, temos a moderna técnica de reconhecimento facial, a qual começa a ganhar espaço nas organizações mais descoladas. O modelo disponibiliza um registro fotográfico do colaborador, que compara sua foto cadastrada previamente no sistema da empresa e só a partir daí registra a sua marcação de ponto.

Neste artigo, vamos abordar os aspectos de cada uma dessas ferramentas. Acompanhe a seguir! 

Diferentes evoluções do registro de ponto nas empresas

São muitas as problemáticas que podem aparecer no cotidiano de trabalho das organizações. O controle da jornada de trabalho dos profissionais é uma delas.

planilha Controle de Horas e Folha de Ponto

Ao longo dos anos, essa função foi aprimorada nas empresas, devido às mudanças não só tecnológicas, como também nas relações trabalhistas —  se tornando cada vez mais necessário nos dias atuais que um relacionamento mútuo de confiança seja construído entre empregador e empregados, sem que para isso ambos tenham que abrir mão da sua segurança (no caso das corporações)  e dos seus benefícios (dos colaboradores).

Levando em consideração esses fatores, esse controle passou por muitas etapas evolutivas até chegar em todas as opções mais avançadas que temos hoje.

Passando pela utilização de máquinas que carimbavam datas e horários dos expedientes de cada trabalhador nas grandes indústrias, passando pelo uso do relógio de ponto biométrico, até chegarmos nos dias de hoje, nos quais o reconhecimento facial pode ser feito por um aplicativo especializado, de qualquer lugar.

Neste contexto, para entender mais aspectos dessa narrativa, separamos uma pequena linha do tempo dos métodos de registro de ponto.

Livro de ponto

Este foi o primeiro modelo usado para fazer a monitoração das horas trabalhadas dentro de uma empresa. Basicamente, a organização precisava disponibilizar um colaborador para  realizar esse trabalho. A função do profissional era a de observar e anotar no livro de ponto a hora de entrada e saída de cada empregado.

A partir daí, também se popularizou o método em que os próprios trabalhadores eram responsáveis pelas suas anotações no livro de ponto. O próximo passo nessa escala evolutiva foi o primeiro uso da tecnologia no procedimento para aumentar a segurança e evitar fraudes.

Relógio de ponto cartográfico

Essa metodologia é uma velha conhecida tanto do ambiente corporativo quanto do industrial. Bem diferente do relógio de ponto biométrico, para realizar a marcação no relógio cartográfico, o colaborador deveria inserir o seu cartão pessoal na máquina, que carimbava o papel com a data e hora da entrada, do seu intervalo e da saída.

Apesar de ser uma técnica claramente mais segura do que o livro de ponto, o método ainda possuía muitas limitações, por ser mais analógico. Logo, havia muita demora e dificuldade em realizar tarefas hoje consideradas simples, como conferir dados sobre o banco de horas de um trabalhador.

Cartão magnético

Ao final dos anos 90, chegou às empresas o que seria um divisor de águas na maneira como se registrava as horas trabalhadas pelos profissionais: o uso de crachás e a instauração de um sistema digital no registro de ponto.

Essa novidade, assim como o relógio de ponto biométrico, foi tão marcante que até hoje costuma ser muito comum a utilização dessa ferramenta em várias empresas. Com a tecnologia trazida, foi possível adquirir muito mais agilidade ao automatizar procedimentos limitados até então pelo profissional. Também ocorreu a redução do tempo gasto com a entrada de cada profissional no local de trabalho.

Apesar de trazer benefícios inexistentes até então, o controle de ponto pelo uso do cartão magnético ainda é suscetível a fraudes comuns, por exemplo, um colaborador usar o crachá de outro.

Relógio de ponto biométrico: como funciona

A principal vantagem do relógio de ponto biométrico é fazer os registros da jornada de trabalho do colaborador a partir da leitura de sua impressão digital. As impressões digitais são individuais, logo, o risco de fraudes nesse controle são nulos.

Além disso, é válido lembrar que, neste sentido, o registro de ponto biométrico também fornece um comprovante com o horário de entrada e saída para o colaborador, de modo que ele possa guardar os papéis e controlar as suas horas de trabalho para fazer a verificação ao receber o seu salário. Trata-se, portanto, de uma metodologia que preza pela transparência entre empregador e empregado.

Reconhecimento facial

Como já mencionamos anteriormente, é um dos métodos de registro de ponto mais modernos e seguros que temos no mercado, o qual conta com muitos benefícios. 

Ao utilizar o reconhecimento facial, é possível assegurar agilidade, segurança e eficiência ao processo de controle de jornada dos profissionais.

Sua utilização, aliada a um aplicativo especializado, permite gerenciar situações e conflitos cotidianos com mais tranquilidade dentro da empresa. Além disso, esse método também passa a atender os diferentes tipos de expedientes atuais como o home office e a jornada de trabalho flexível, por exemplo.

Voltando para o ambiente da empresa, um dos benefícios do reconhecimento facial é que além de evitar fraudes, ele tem a função de controlar quem entra e sai do local de trabalho, impossibilitando que pessoas estranhas adentrem à organização, já que em muitos casos, as empresas podem conectar esse reconhecimento à liberação das catracas de acesso.

Prepare-se para o futuro: conheça o controle de ponto com reconhecimento facial

O Oitchau é o sistema de controle de ponto digital mais completo do mercado, por isso ele oferece o que há de mais inovador no registro de ponto, rotina administrativa e gestão dessas informações.

Tendo isso em mente, desenvolvemos o Quiosque Oitchau: um espaço pensado para os empregadores, que desejam oferecer aos seus colaboradores uma experiência moderna e ágil na hora de bater ponto. 

A empresa disponibiliza, num local fixo no ambiente de trabalho, o tablet inteligente, que tem a função de fazer as marcações de ponto utilizando a tecnologia do reconhecimento facial.

Reconhecimento facial é seguro?

Sim! Embora muitas pessoas desconfiem do uso de sistemas que possam usar a imagem do rosto, é possível afirmar que esse tipo de tecnologia é completamente seguro. E ainda é possível assegurar, que é um dos controles mais efetivos para controle da jornada de trabalho dos colaboradores.

Note-se que esses sistemas usam características faciais muito específicas para determinar se uma pessoa é autorizada a entrar em certo local ou identificá-lo como colaborador da empresa!

Mesmo que duas pessoas sejam muito parecidas ou mesmo correspondam a irmãos gêmeos idênticos, o sistema assim é capaz de individualizá-los e distingui-los. Geralmente os sistemas dessa natureza se valem de dados tais como a distância entre boca e orelhas, entre os olhos ou outras, o que garante sua funcionalidade.

O mapeamento dos pontos faciais identifica os indivíduos com características únicas, fazendo com que o sistema seja seguro, para a empresa e para os colaboradores.

Eles possuem sistemas que impedem qualquer manipulação de dados, fraudes e os protegem em situações de falta de energia, por exemplo. Vale ressaltar, quanto a isso, que esse sistema é capaz de realizar o registro mesmo em eventual queda da conexão à internet.

Sabendo-se da segurança desses sistemas, abe conhecer suas demais vantagens. Confira abaixo!

Vantagens do uso do reconhecimento facial

1.      Marcação de jornada ágil e sem percalços

Para esse tipo de registro de ponto, não é necessário o porte de senhas, cartões magnéticos ou outras ferramentas. O procedimento oferecido pela Oitchau leva tão somente 03 segundos para ser concluído. Isso evita filas e aglomerações, bem como permite que o colaborador usufrua de melhor forma sobre os seus direitos.

2.      Segurança e proteção do espaço da empresa

O reconhecimento facial não é aplicado apenas para registro de jornada, mas pode ser utilizado para controlar o acesso a certas áreas restritas ou delicadas de uma empresa. Assim, a segurança é promovida de forma certeira.

3.      Acesse o controle de jornada facilmente e a hora que quiser

Sendo o reconhecimento facial uma tecnologia de sistema digital de jornada, ele pode ser acompanhado a qualquer momento. O número de horas extras é observado, assim como é possível promover de melhor forma a política de jornada interna.

4.      Controle da jornada dos empregados em home Office

Finalmente, outra das vantagens se refere à possibilidade de utilizar esse sistema de controle para empregados que realizam jornada externa à empresa ou mesmo em home Office. Nesse momento em que o país enfrenta o Coronavírus que trouxe inúmeras consequências às empresas, isso é muito importante!

O controle de horas realizadas em home Office ou externamente à empresa é muito importante por diversos fatores, principalmente porque auxilia na manutenção da produtividade, assim como demonstra importância e acompanhamento do labor que eles prestam.

O retorno das atividades às empresas terá que ser feito com cuidado, tendo em vista que a pandemia não se encontra sob o devido controle. Ter um sistema de controle de ponto de reconhecimento facial garante o devido distanciamento e a desnecessidade de que vários colaboradores toquem num mesmo aparelho.

Oitchau - Registro de ponto por reconhecimento facial
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau