mindfulness

Mindfulness: como utilizar a técnica para melhorar resultados

Grandes empresas ao redor do mundo investem muito em qualidade de vida e um ambiente de trabalho mais calmo e saudável. E não é por acaso: a ideia é elevar a produtividade entre os seus funcionários e também o seu nível de satisfação e a experiência positiva com o público interno. O mindfulness está entre as técnicas cada vez mais difundidas, inclusive sendo escolhida por empresas como o Google.

O que é mindfulness?

O mindfulness, ou atenção plena, é um conjunto de técnicas empregadas para ter mais foco e produtividade em tudo o que você for fazer na sua rotina. Muito semelhante à meditação, o mindfulness é ideal para ter mais controle sobre pensamentos automáticos, falta de direcionamento, falta de foco e conflitos internos.

Muito incentivado por psicólogos e terapeutas, a prática funciona já nas primeiras vezes em que a pessoa se permite fazer e pode ser executada em 5 a 20 minutos, em qualquer espaço adequado. Pode ser incentivado no contexto da empresa ou fora dela. É recomendada  a prática diária.

mindfulness

Cada vez mais o mindfulness se torna popular no ambiente de trabalho. A Apple e o Google são exemplos de empresas altamente competitivas que incentivam o mindfulness inclusive durante o expediente. O investimento para aplicar a técnica na empresa é baixo e os retornos são altos, já que o percentual de colaboradores que praticam o mindfulness com alto rendimento é bastante evidente.

Além disso, não há contraindicações e pode ser feito por qualquer tipo de pessoa. O ambiente de trabalho é cheio de conflitos e atribulações, prazos e complexidades, mas isso não significa que não possa ser um ambiente saudável. O mindfulness, apesar dos vários benefícios para a empresa, é uma prática de saúde, e em médio e longo prazo, ajuda a prevenir doenças físicas e mentais.

Por que aplicar em sua empresa?

Não é à toa que as empresas têm investido em mindfulness. Há muitas vantagens para o ambiente corporativo. Mas vale fazer uma reflexão: quantas vezes você se pegou tendo atitudes e pensamentos automáticos nem sempre proveitosos? É comum se deparar com situações que não fazem sentido no seu dia a dia e que você continua a fazê-las? É acometido por pensamentos repetitivos que tiram a sua calma? Segundo pesquisas, em 47% do tempo útil as pessoas não estão focadas.

O objetivo do mindfulness é trazer conscientização, fazendo com que a pessoa saia do piloto automático e tenha mais foco no presente, naquilo que realmente importa e faça sentido para ela. E isso é muito importante inclusive na rotina de trabalho.

A pessoa, ao atingir a atenção plena, tradução do mindfulness, tem condições de tomar decisões melhores, se torna mais criativa, tem um relacionamento mais positivo com os demais, se sente mais satisfeito com as suas atividades e tem uma produtividade muito maior do que aquela que não pratica nenhum tipo de técnica similar.

O que esperar do mindfulness – Vantagens

Em resumo, estas são algumas vantagens do mindfulness para a empresa:

  • Torna os colaboradores mais conectados consigo mesmos e com o trabalho.
  • Melhora a comunicação interpessoal e a gestão de conflitos.
  • Pode aumentar a produtividade em pelo menos 68% (média).
  • Proporciona um ambiente de trabalho mais saudável e satisfatório.
  • As pessoas passam a se sentirem mais motivadas e relaxadas.
  • Previne doenças físicas e mentais e afastamentos.
  • Reduz o turnover.
  • Motiva a conscientização, a autonomia e a tomada de decisão mais clara.
  • Tem um baixo custo de implantação e grandes retornos.
  • Aumenta o engajamento entre os funcionários.
  • Amplia o sentido de autorresponsabilidade.
  • Combate o estresse até mesmo em ambientes mais comprometidos.

Boas práticas de mindfulness

Veja algumas boas práticas para aplicar o mindfulness no ambiente corporativo:

  • Ensinar o que é mindfulness e como fazer – muitas pessoas ainda desconhecem a prática.
  • Mostrar que a técnica tem benefícios para a pessoa e não está vinculada a qualquer princípio religioso. Desmitificar o mindfulness.
  • É possível começar a difusão pelas lideranças e cargos estratégicos, para que estes possam difundir a técnicas entre os seus liderados.
  • Investir em aulas e workshops.
  • Incentivar o colaborador a praticar em diferentes momentos de sua vida, e não apenas no ambiente corporativo apropriado.
  • Adquirir para os colaboradores assinaturas de aplicativos e plataformas que ajudam ou orientam durante a técnica.
  • Criar um ambiente reservado para a prática na empresa, sendo com momentos orientados ou não. O ambiente deve ser calmo, arejado e adequado para o relaxamento profundo.
  • O mindfulness pode estar alinhado com outras ações de saúde e bem-estar na empresa, como 5S, CIPA, ginástica laboral, dia da fruta, etc.
  • A cultura organizacional deve priorizar esta e outras práticas similares. Um primeiro passo é revê-la.

Como fazer?

O mindfulness pode ocorrer em um ambiente adequado na empresa ou ser incentivado como prática doméstica. As duas formas funcionam muito bem. Se ocorrer na empresa, pode ser individual ou em grupo e o espaço deve ser específico para a prática: claro, calmo, sem interrupções.

A ideia é que o colaborador separe todos os dias um momento só para ele. Pode ser apenas 5 minutos ou 40 minutos, progressivamente, conforme a prática. Este será um momento de solidão e silêncio para esvaziar a mente e manter o foco.

Uma dica é fazer a prática de mindfulness no início do dia, ainda em casa. O colaborador deve escolher uma posição para fazer a prática que seja confortável – em posição de lótus, por exemplo. Podem ser usados aplicativos que ajudam a manter o tempo da prática e também trazem dicas, mas estas ferramentas não são imprescindíveis.

Durante a sua prática, a pessoa deve manter a atenção nas reações do corpo em pausa e em silêncio, mantendo também o controle. É possível que alguns pensamentos sejam constantes e resistentes. Isso é bem comum no começo. É preciso aceitá-los e deixar passar, sem julgamentos e sem resistência. O foco deve estar nas reações do corpo e às sensações, deixando os músculos da face e do corpo relaxarem completamente.

Uma dica é começar a observar a sua respiração primeiramente. E aos poucos é possível se desligar do mundo externo por alguns minutos – de 5 a 20 já é possível obter resultados.

Veja também: M2M: conheça o termo e saiba como aplicá-lo na empresa

Gostou das novidades sobre midfulness e como aplicar na empresa? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Oitchau - Registro de ponto por reconhecimento facial
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau