headhunter

Headhunter: o que faz este profissional?

A figura do Headhunter reflete muitos aspectos do movimento de evolução intensa do mundo empresarial que vem ocorrendo nos últimos tempos. Algo que comprova isso é o fato de que as empresas vêm cada vez mais, adotando atuações cada vez mais estratégicas e de apoio às suas áreas internas.

Esse aprimoramento contínuo transformou a maneira como é feito o processo seletivo de novos colaboradores. E, neste sentido, a própria seleção representa uma boa caçada — ou melhor, hunting. 

Tendo isso em mente, a seguir, neste artigo, você poderá ter maior entendimento desta profissão e como ser um bom profissional da área. Acompanhe!

Profissão: headhunter

Em tradução livre, tem o significado de “caçador de cabeças”: é o nome dado para quem está dentro dessa “nova” tendência, denominada de headhunter. Trazendo para o mundo dos termos do RH, ele é definido como um caçador de talentos.

O profissional tem como premissa básica identificar trabalhadores capacitados, respeitando as questões técnicas e comportamentais, que vão de encontro com as necessidades de uma empresa.

Além disso, ele é um intermediário entre o cliente (empresa contratante) e o candidato ao emprego. As suas responsabilidades passam por identificar no mercado os melhores candidatos, analisar criteriosamente o perfil desses profissionais e selecionar o mais apto.

Profissionais de alto escalão e posições de liderança costumam ser contratados por headhunters, que têm abordagens específicas e experiência para encontrar esse tipo de talento. Eles usam técnicas e ferramentas para conseguir ler os candidatos e prever como aquela pessoa vai se comportar no futuro ambiente de trabalho.

Na prática, quais são as suas atribuições?

Em geral, as principais funções de um headhunter são:

  • Buscar e selecionar profissionais para cargos executivos e de liderança,
  • Desenhar um perfil do candidato de acordo com a vaga,
  • Organizar e executar o processo de recrutamento em si.

Como se tornar um profissional da área?

Antes de tudo, o primeiro passo é compreender que não é preciso ter uma formação ligada à área de Recursos Humanos. Inclusive, costuma ser corriqueiro encontrar profissionais que tenham abandonado suas áreas primárias de trabalho, como por exemplo: engenheiros, contadores, economistas e advogados.

A característica ideal para o cargo é ter uma bagagem técnica na área de atuação, facilidade de comunicação, em suas redes sociais e profissionais e foco em resultado.

Já em relação aos aspectos comportamentais, se dar bem no mercado de trabalho e na carreira de headhunter quem tem muita energia, dinamismo, persistência, comprometimento e habilidade de entender o outro.

Dentro dos propósitos desse profissional, é fundamental ter um principal: melhorar a vida das pessoas. Oferecendo a elas oportunidades de emprego que tenham sinergia com suas potencialidades e desejos, e atender de forma assertiva as necessidades das empresas contratantes.

Para as empresas, compensa contratar um headhunter?

Depende dos seus objetivos e do perfil de colaboradores exigido para preencher as posições em aberto.

Para ajudar a responder a esta questão, no entanto, preparamos uma lista com prós e contras de contratar esse tipo de profissional. Veja abaixo.

Benefícios

Muitas empresas ainda não sabem como encontrar os candidatos com as qualificações e perfis desejados. É nesse momento que o headhunter entra como peça-chave no processo de contratação. Após conhecer quais são as suas funções, é possível entender as diversas vantagens que esse profissional traz ao negócio. Confira algumas delas:

1. Networking

A rede de contatos desses recrutadores é uma das maiores vantagens que justificam a sua contratação, sem dúvidas. Essa rede é ampla não apenas em quantidade, mas também em diversidade.

2. Experiência no mercado

A extensão da rede de contatos de um headhunter serve como um indicativo de experiência no mercado. Quanto mais contatos, mais chances de poder recrutar profissionais para as vagas em potencial e, também, mais conhecimento de mercado.

Dessa forma, o profissional fica sabendo não apenas das vagas que já existem, mas também de ótimas oportunidades que estão prestes a surgir.

3. O sucesso da empresa é o sucesso dele

A função de um headhunter não se limita a encontrar uma vaga que seja boa para a organização — ele também precisa estar atento ao que ela precisa.

Entretanto, mais do que isso, este profissional deve oferecer provas de que seu trabalho vale a pena. Do contrário, não conseguirá justificar o porquê uma empresa opta por contratá-lo ao invés de deixar as contratações a cargo de seu próprio RH.

Pontos de atenção na contratação de um headhunter

Ao contratar esse tipo de profissional, no entanto, é necessário ter cuidado com as armadilhas de mercado.

Afinal, o headhunter escolhido pode ter a vaga certa para o perfil que a empresa está procurando. Entretanto, é bom ficar alerta a alguns aspectos que podem ser negativos.

Confira a seguir alguns deles:

  • Contrato de exclusividade

Caso a organização esteja à procura de vagas e resolva contratar um headhunter, o aconselhável é que ela não assine nenhum termo ou contrato de exclusividade com ele.Diga não. Mesmo que o recrutador seja bom no que faz —  e tenha contatos. Isso porque essa atitude acaba restringindo as reais chances da empresa em conseguir uma  recolocação profissional rápida.

Por este motivo, evite assinar qualquer documento que exija que determinado recrutador seja o único que possa realocar a empresa no mercado. E se essa for uma exigência desse profissional, procure por outro.

  • Não pague taxas sem saber o que significam

Quando a contratação de um headhunter é feita, os “honorários” são pagos com base em um percentual que é cobrado em cima do salário do candidato. Ou seja, o pagamento é feito apenas após a contratação.

Fora isso, taxas e outros valores não devem jamais ser pagos para headhunters e muito menos para outros profissionais que se envolvam no processo que vai do recrutamento à contratação. Fique alerta.

  • O headhunter não está fazendo um favor para a empresa

Esse esquema de pagamento pós-emprego garantido pode fazer parecer que todo o trabalho anterior à conquista da vaga seja uma espécie de “favor”. Não se deve aceitar essa ideia.

Trata-se de uma relação entre profissionais. Afinal, a fonte de renda de um headhunter é derivada no sucesso que a organização tem ao ser realocado no mercado. Ou seja, de forma indireta, a mesma é responsável não apenas pela renda desse recrutador como também pelo sucesso da reputação que ele estabelece no mercado.

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau