Homem em ambiente de trabalho dividindo sua atenção entre a tela de um notebook e a de um tablet.

Economia de projetos: o que é e como ser bem sucedido nela?

Saiba o que é economia de projetos e como ela pode impactar positivamente o andamento de negócios que ainda mantém uma estrutura hierarquizada e engessada.

Nos últimos anos, diferentes formas de gestão têm surgido dentro das empresas, visando driblar principalmente a alta taxa de mudança de paradigmas.

Os negócios que conseguem mudar de rota, se adequando às novas tecnologias que surgem e atendendo as demandas do público, se colocam em uma posição de crescimento e de maior prestígio.

Nesse cenário, os projetos foram eleitos como principal meio para que as empresas consigam dar essas respostas e desenvolvam novas estratégias e soluções.

Conheça a economia de projetos, entenda qual o seu impacto dentro da gestão empresarial e quais são os principais fatores a serem considerados para que ela seja colocada em prática. Boa leitura!

O que é a economia de projetos?

A economia de projetos é a forma de gestão da empresa onde os colaboradores têm habilidades, capacidades e autonomia para transformar ideias em realidades, baseando o trabalho em ações temporárias e multidisciplinares a partir dos recursos destinados. 

Para entender de forma aprofundada o que é a economia de projetos, você deve primeiro saber o que é um projeto, por isso, vamos trazer um conceito claro, que facilitará a sua leitura do restante do texto:

Um projeto é um esforço temporário, que tem como finalidade um resultado único a ser alcançado, a partir de recursos já delimitados.

Um exemplo básico seria o projeto de um casal para se casar, o esforço será temporário – após a cerimônia o projeto acaba -, busca um resultado único – o casamento em si – e possui recursos delimitados – a quantia a ser destinada para o evento -.

Trazendo essa definição para o meio empresarial, podemos citar o projeto para desenvolver um novo produto.

O esforço será temporário – a meta é desenvolver o produto -, busca o resultado – que pode ser o lançamento da versão inicial ou até mesmo final da solução -, e possui recursos delimitados – aqueles cedidos pela empresa, mas que podem ser negociados -.

Agora que você já sabe o que é um projeto, provavelmente identificou algo semelhante que acontece em seu negócio, porém em pequena escala.

A economia de projetos propõe que esses projetos não sejam figurantes, mas sim o papel principal da gestão e da economia da empresa, se tornando a maneira comum de como as novas soluções são desenvolvidas e as que já estão no mercado adaptadas.

Qual a importância da economia de projetos?

A maior importância da gestão de projetos está justamente em entregar soluções que acompanhem os pensamentos dos clientes, as mudanças no mundo e as inovações tecnológicas.

Dividir a empresa primordialmente em projetos com equipes multidisciplinares, e não apenas em setores, é a maneira mais fácil de pensar, desenvolver e entregar essas soluções.

Essa forma de economia rema na maré contrária a atuação hierarquizada e por meio de setores engessados, que funcionou por muitos anos, mas hoje está se tornando obsoleta.

Uma fabricante de carros, por exemplo, no século passado, poderia manter por anos a sua produção da mesma forma, e inserir novos produtos de maneira espaçada. 

Isso fazia com que a gestão a partir das hierarquias e dos setores funcionasse, já que o trabalho em si nunca mudava, apenas para a diminuta equipe de desenvolvimento de novos produtos.

Com o advento das tecnologias e a velocidade das informações impactando nossa forma de vida, as percepções dos consumidores passaram a mudar rapidamente, assim como as formas de produção, quanto ao design e aquilo que é considerado novo.

No século XXI, um produto que não segue as inovações e não corresponde aos ideais do público está fadado ao fracasso.

Por conta disso, uma palavra passou a fazer parte do dia-a-dia das empresas: agilidade.

Sem agilidade para entender o que o público quer e lançar produtos que correspondam a suas expectativas, uma marca não terá chance com as suas concorrentes que estão se baseando na economia de projetos.

Qual a maior contribuição na gestão de projetos?

A gestão de projetos não é um conceito novo, já que, como você já viu, mesmo que em pequena escala as empresas tinham as suas equipes voltadas para o desenvolvimento de projetos.

Pensar na economia de projetos como algo que muda a ordem dos acontecimentos de toda a empresa, traz a gestão de projetos para outro patamar, a tornando protagonista.

Isso faz com que as lideranças que passam a ocupar o cargo de gestor de projetos tenham de saber claramente aquilo que devem desenvolver e esperar de suas equipes.

Confira a seguir quais são os principais tópicos da economia de projetos, que devem passar a fazer parte também da cultura organizacional da empresa.

Fatores-chave da economia de projetos

Para ser bem-sucedido na economia de projetos, é necessário seguir os seus preceitos com literalmente paixão.

Isso pode soar radical, mas nos últimos séculos, o ser humano se acostumou a trabalhar de uma forma subordinada, não autônoma e burocrática, e esses padrões podem voltar rapidamente para uma empresa que deseja se basear em projetos, mas não se policiar quanto a maneira que eles são gerenciados.

Conheça os fatores-chaves a serem incorporados pela empresa para que ela tenha sucesso na economia de projetos:

Agilidade

Agilidade e projetos andam juntos, você não deve separar um do outro. Para entregar resultados rápidos e que visem satisfazer as necessidades dos clientes, a empresa pode começar a implementar alguma das metodologias ágeis.

Lembrando que a desburocratização é fundamental para a agilidade, as conversas entre líderes e colaboradores devem acontecer de maneira direta, assim como a colaboração entre setores e o respeito à autonomia de quem está desenvolvendo o projeto.

Estratégia e planejamento

A partir das metodologias ágeis ficará mais fácil definir as estratégias que serão implementadas, como o número de projetos e equipes que farão parte da empresa a partir do momento que ela decidir aplicar a economia de projetos.

Dentro desses projetos, um planejamento bem delimitado deve existir, como itens bem delimitados, como o tempo, o capital disponível e a meta do projeto.

Tecnologia

A economia de projetos também anda lado-a-lado com o desenvolvimento das tecnologias. Uma empresa que não quer ser deixada para trás deve estar em contato com as inovações da sua área.

Soft Skills

Por fim, os projetos não vão dar certo se os líderes e colaboradores não souberem se comunicar.

Esqueça a ideia do chefe durão e que delega funções, na economia de projetos o líder é responsável por fornecer todo material necessário para que o projeto seja desenvolvido, buscando atender as necessidades dos colaboradores.

As Soft Skills garantem menos ruídos durante essa comunicação, e um ambiente de trabalho saudável e colaborativo. 

Continue aprimorando o seu conhecimento sobre a economia de projetos

Como você viu, a economia de projetos é fundamental para que as empresas entreguem aquilo que os consumidores desejam no menor tempo possível.

Para que isso ocorra, é necessário uma excelente gestão e o conhecimento sobre as diferentes variáveis e funções que permeiam um projeto.

Confira outros conteúdos sobre a gestão de projetos no blog da OiTchau e continue seus estudos sobre essa forma de gerenciamento que vai mudar o paradigma da sua empresa.

Enviar comentário

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau