Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp

Ponto eletrônico digital: qual o melhor software?

Saiba para que serve, qual a diferença para o REP, o motivo de ser tão seguro e promover mais facilidade para a sua empresa.

Antes os trabalhadores precisavam usar folha ou cartão de ponto, em um equipamento que carimbava os horários. Ou em locais com mais tecnologia bastava aproximar o crachá ou QRCODE, que automaticamente o sistema marcava as entradas, mas o ponto eletrônico digital ainda é uma novidade

O ponto eletrônico digital, permite que a atuação seja feita somente por QR CODE e registro de imagem, assim através de um usuário e senha o colaborador pode checar se realmente o ponto foi colocado no sistema.

Tudo o que é digital gera dúvidas, inseguranças e muita curiosidade. Por isso trouxemos esse assunto para você hoje, descubra tudo sobre o ponto eletrônico digital e deixe de ter dúvidas de uma vez por todas.

Neste artigo você irá encontrar:

  • O que é ponto eletrônico digital?
  • Para que serve?
  • Qual o melhor ponto eletrônico digital?
  • O que diz a lei?
    • O que é REP?
  • Quais benefícios tem a oferecer?
  • Como funciona o ponto eletrônico digital da Oitchau?

Boa leitura!

O que é ponto eletrônico digital?

É um sistema, software, app ou plataforma que disponibiliza um código, QR CODE ou sistema de reconhecimento de digitais, que permite ao colaborador registrar os horários de entrada, intervalos e saídas de qualquer lugar e em qualquer horário.

O ponto eletrônico possibilita que sejam incluídos comentários, justificativas, atestados médicos e notificar o gestor daquele colaborador ou o RH, para checar e aprovar os envios solicitados.

Atua através da programação e disponibiliza perfis individuais, que podem ser personalizados com fotos, cores e características de cada colaborador como tempo de casa, quando sairá de férias, os dias que saiu mais cedo ou que fez hora extra.

Para que serve?


Para acompanhar se os colaboradores estão atuando nos horários e com a quantidade de horas permitidas, como todos os registro ficam no sistema em nuvem é possível ver e rever quantas vezes quiser e no intervalo de tempo que registrar.

Também armazena o banco de horas, para saber quando deve liberar o colaborador para uma folga ou para pagamentos dessas horas extras acumuladas. O colaborador possui o seu acesso mais limitado aos próprios dados para ter mais autonomia de checagem.


Com os dados armazenados na nuvem, não corre o risco de acumular matéria prima de anotações, e nem por acabar perdendo alguma informação por perda de arquivos físicos ou acúmulo deles, além de reduzir os gastos e desperdícios com esses materiais.

Qual o melhor ponto eletrônico digital?


Para decidir qual ponto eletrônico digital é o melhor para sua empresa, precisa levar em consideração todas as necessidades que precisam ser atendidas e se de fato trará mais autonomia e praticidade para o seu time.

Deverá ter:

  • Armazenamento de dados em nuvem;
  • Banco de horas;
  • Acompanhamento remoto;
  • Reduz tentativas de fraudes;
  • Pode ser utilizado em qualquer aparelho;
  • Entrega os dados de maneira simplificada;
  • Otimização de tempo do RH;
  • Elaboração detalhada de relatórios;
  • Reduz custo de matéria-prima;
  • Automatização de processos;
  • Integração com outros softwares;
  • Reconhecimento facial ou leitor de QR CODE.

São muitos itens que podem fazer parte de um ponto eletrônico digital, todos eles podem trazer mais comodidade, autonomia, organização e mais preparo da equipe para cumprir com as tarefas e horários de trabalho

É essencial para supervisionar o controle da jornada de trabalho, verificar possíveis falhas e ajustá-las de imediato para evitar problemas futuros. Mantém a empresa com os dados sempre atualizados e garante mais segurança.

Também protege a empresa de processos trabalhistas, pois terá um meio comprobatório com todas as informações e horários precisos para apresentar. E além desses itens existem algumas diferenças nos tipos de ponto eletrônico.


Os tipos estão entre: reconhecimento facial, QR CODE, código, cartão, crachá e o biométrico que exige uma digital do colaborador, alguns solicitam que ao bater o ponto do funcionário tire uma foto para comprovar que ele mesmo está fazendo tal registro.

Tudo isso também protege a empresa de possíveis fraudes ou de falhas que os colaboradores possam cometer dentro do horário de trabalha, de maneira que a empresa não possa ser prejudicada como possível álibi. 

O que diz a lei?

De acordo com a  Portaria Nº 373 no Artigo 2º, as empresas podem escolher, qual ferramenta ou software será utilizado para contabilizar as horas e informações da jornada de trabalho dos colaboradores. É destacado na lei:

Art. 3º Os sistemas alternativos eletrônicos não devem admitir:

I – restrições à marcação do ponto;

II – marcação automática do ponto;

III – exigência de autorização prévia para marcação de sobrejornada; e

IV – a alteração ou eliminação dos dados registrados pelo empregado.

Assim como a empresa precisa ter o armazenamento das informações como dados comprobatórios para a proteção, os colaboradores também possuem esse direito e precisam ter um acesso liberado ao próprio perfil de horas, como cita o 1º Parágrafo do Art. 3º:

§1º Para fins de fiscalização, os sistemas alternativos eletrônicos deverão:

I – estar disponíveis no local de trabalho;

II – permitir a identificação de empregador e empregado; e

III – possibilitar, através da central de dados, a extração eletrônica e impressa do registro fiel das marcações realizadas pelo empregado.

Esta não é a única lei que abrange os pontos eletrônicos, também têm a Portaria 1015 que é mais conhecida e requisitada quando se trata desses registros. E o Art. 3 dessa ortaria cita:

Art. 3º Registrador Eletrônico de Ponto – REP é o equipamento de automação utilizado exclusivamente para o registro de jornada de trabalho e com capacidade para emitir documentos fiscais e realizar controles de natureza fiscal, referentes à entrada e à saída de empregados nos locais de trabalho.

Parágrafo único. Para a utilização de Sistema de Registro Eletrônico de Ponto é obrigatório o uso do REP no local da prestação do serviço, vedados outros meios de registro.

E assim entramos em mais um ponto importante, o REP que é a maneira de registro utilizada antes do ponto eletrônico digital.

O que é REP?

É o registrador eletrônico de ponto, no caso é o aparelho físico, que emite documentos fiscais da jornada de trabalho dos colaboradores e precisa estar registrado no MTE Ministério do Trabalho e Emprego. Na Portaria 1015 no Art 4. cita:

Art. 4º O REP deverá apresentar os seguintes requisitos:

I – relógio interno de tempo real com precisão mínima de um minuto por ano com capacidade de funcionamento ininterrupto por um período mínimo de mil quatrocentos e quarenta horas na ausência de energia elétrica de alimentação;

II – mostrador do relógio de tempo real contendo hora, minutos e segundos;

III – dispor de mecanismo impressor em bobina de papel, integrado e de uso exclusivo do equipamento, que permita impressões com durabilidade mínima de cinco anos;

IV – meio de armazenamento permanente, denominado Memória de Registro de Ponto – MRP, onde os dados armazenados não possam ser apagados ou alterados, direta ou indiretamente;

V – meio de armazenamento, denominado Memória de Trabalho – MT, onde ficarão armazenados os dados necessários à operação do REP;

VI – porta padrão USB externa, denominada Porta Fiscal, para pronta captura dos dados armazenados na MRP pelo Auditor- Fiscal do Trabalho;

VII – para a função de marcação de ponto, o REP não deverá depender de qualquer conexão com outro equipamento externo; e

VIII – a marcação de ponto ficará interrompida quando for feita qualquer operação que exija a comunicação do REP com qualquer outro equipamento, seja para carga ou leitura de dados.


O ponto eletrônico físico tem mais desvantagens comparado ao ponto eletrônico digital, pois é mais burocrático, precisa de manutenção periódica, tem gasto com o aparelho e o papel de impressão o que torna menos sustentável e exige mais envolvimento manual.

Quais benefícios tem a oferecer?

Além de todos os pontos constatados em como escolher o melhor ponto eletrônico digital, Vale ressaltar que traz mais credibilidade e confiança no momento de gerar a folha de pagamento e relatório do cartão de ponto.

Pois não terá fraude de nenhuma das partes, a empresa terá que cumprir com o DSR, pagamento de horas extras ou dar folga ao colaborador. Assim como o colaborador terá de cumprir a folga ou trabalhar horas a mais se estiver devendo horas, os dados não podem ser alterados.

Em casos de erros é possível realizar anotações em tempo real na jornada, os dados não se alteram mas uma notificação de que houve erro auxilia na criação de relatório e de comprovações posteriores.

Como funciona o ponto eletrônico digital da Oitchau?

É uma plataforma que permite a criação de jornadas de trabalho diferentes, com turnos e horários flexíveis que são administrados pelo RH e empregadores através de um painel de controle, onde podem visualizar as jornadas de maneira geral.

Os colaboradores acessam a plataforma através de registro facial, que pode ser feito pelo tablet ou celulares, tem a possibilidade de assinaturas eletrônicas e pode ser integrado ao seu REP.

Também controle a ausência de férias, workflow, gestão de projetos que faz o faturamento, gestão de gastos, entrada e saída, os relatórios necessários ao setor do RH e o apontamento de horas.

Possui sistema de antifraude, com validação de horas  por chip de qualquer operadora, tem funcionamento offline, detecta localização via wi-fi, GPS e bluetooth. Atua dentro das Portaria 1510 e 373, além de estar de acordo com a LGDP Lei Geral de Proteção de Dados.

Quer conhecer mais sobre a Oitchau a sua plataforma de Ponto eletrônico digital?

Clique aqui e agenda uma demonstração gratuita com o nosso time.

Enviar comentário

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau