Imagem com uma pessoa estudando sobre assuntos relacionados à política de remuneração

Política de remuneração: o que é e como implementar?

A política de remuneração é muito importante dentro de uma empresa. Não só porque traz benefícios à própria corporação, mas também porque atua como um elemento de justiça. Ainda, ajuda na melhor organização empresarial.

Conheça, no artigo de hoje, o que é essa política, como ela funciona e como serve.

Também, veja dicas de como desenvolver uma para a sua empresa e pontos que não podem passar em branco nesse desenvolvimento. Boa leitura!

O que é uma política de remuneração?

Imagem com várias pessoas tratando sobre política de remuneração

A política de remuneração corresponde na determinação de salários e remunerações de acordo com uma série de aspectos. Dentre eles estão:

  • Cargo de exercício;
  • Produtividade e mérito;
  • Tempo de empresa;
  • Promoções.

A partir dela, então, é possível se determinar desde logo qual é a remuneração justa para um colaborador, de acordo com a política interna. Essa remuneração, aliás, não inclui apenas o salário, mas também outros benefícios.

Dentre eles estão:

  • Auxílio alimentação e refeição;
  • Seguro de vida;
  • Plano de saúde e odontológico;
  • Auxílio moradia;
  • Vale cultura, etc.

São vários os benefícios – incluindo aqueles mais modernos – que compõem a remuneração. Afinal, tudo aquilo que a empresa paga em favor do trabalhador (com exceção dos ressarcimentos) faz parte da remuneração. Portanto, fazem parte das políticas.

Para que serve a política de remuneração?

New call-to-action

Ter uma política de remuneração dentro da sua empresa serve para inúmeros fins. Veja os principais deles, abaixo. Na sequência, então, confira dicas de como desenvolver seus próprios princípios remuneratórios dentro da sua corporação.

Práticas mais justas

Primeiramente, empresas que possuem uma política de remuneração bem definida tendem a ser mais justas em relação ao pagamento. Com isso, consideram de igual maneira aspectos que impactam para todos os colaboradores.

Dentre eles estão:

  • desenvoltura em avaliações,
  • alcance de metas,
  • tempo de empresa.

Esses pontos, então, são considerados dentro das políticas e determinam como será remuneração.

Por exemplo, é possível que a política garanta uma porcentagem de aumento salarial para quem alcançar X pontuação na avaliação. Ou, então, para quem alcançar as metas estabelecidas.

Por outro lado, ela também pode trazer benefícios por tempo de trabalho, dentre outras coisas. O que importa é que a política de remuneração estabelece pontos objetivos e que se aplicam a todos os colaboradores. Portanto, é mais justa.

Garantia de equiparação salarial

Por ser mais justa, a política de remuneração também permite que haja a correta equiparação salarial entre colaboradores com tempo semelhante de empresa, que executem as mesmas atividades e com o mesmo grau técnico.

Note que quando esses fatores coincidem, naturalmente seria injusto a presença de remunerações diferentes, certo? Pois com a política interna é possível que as empresas evitem tais injustiças que também são contrárias às leis trabalhistas.

Melhoria do clima organizacional

Quando os colaboradores enxergam a empresa se esforçando para ser mais justa e para melhorar a forma como os remunera isso também traz impactos positivos na atuação deles.

O clima organizacional tende a melhorar, uma vez que não há exatamente uma disputa entre os colaboradores para alcançarem melhores salários. Aqui todos têm as mesmas chances.

Também, isso tende a engajar os colaboradores, que veem os seus esforços reconhecidos.

Como desenvolver uma política de remuneração?

Imagem com uma pessoa entregando um documento para outra sobre política de remuneração

Confira, nos itens abaixo, algumas dicas que ajudarão a sua empresa a desenvolver a política remuneratória interna. Desse modo, conquiste os benefícios acima e veja melhorias notáveis na empresa.

Pesquisa de satisfação remuneratória

A primeira dica para desenvolver uma política de remuneração é fazer uma pesquisa interna quanto à satisfação remuneratória. Isto é, se os seus colaboradores estão satisfeitos com os salários e benefícios pagos pela empresa.

Com isso, é possível saber como o que eles recebem e o que acham que merecem destoa. Igualmente, é possível colher as sugestões de benefícios que lhes interessam, outros que desinteressam e incluí-los no processo de desenvolvimento da política.

Analise os atuais salários e benefícios ofertados

Para que seja possível desenvolver uma política remuneratória empresarial também é indispensável ter conhecimento sobre quais são os salários atualmente pagos pela empresa.

Para isso, organize dados que incluam diferentes salários, tempo de serviço dos colaboradores, funções e avaliações. Com isso você pode encontrar abismos salariais injustificáveis que requerem atenção e até mesmo requisitos que podem ser reutilizados.

Analise avaliações dos colaboradores

As avaliações também são importantes para a política salarial. Afinal, os aumentos salariais podem ocorrer por mérito (baseado nelas), tempo de serviço ou promoção de cargo. 

Assim, saber como andam as avaliações e se as remunerações de quem mais se destaca nelas reflete isso é essencial.

Faça uma pesquisa de mercado sobre os valores praticados

Uma pesquisa de mercado também pode ser bastante útil no momento de desenvolver a política de remuneração da sua empresa. Com isso você passa a ter noção de qual é o valor que outras empresas estão pagando a um perfil específico de colaborador.

Todavia, lembre-se de que você não precisa necessariamente se ater a esses valores. Até mesmo porque uma empresa que queira reter talentos também precisa investir neles, o que exige muitas vezes salários maiores.

Tenha uma política de cargos e salários

A política de cargos e salários é muito importante na criação de uma política de remuneração. Afinal, ela trabalha de modo a ilustrar quais foram as decisões dessa política e como ficaram as remunerações.

A política de cargos e salários traz, por exemplo, informações de qual será o salário inicial para cada cargo. Também, qual é a possibilidade de crescimento dentro da empresa e os requisitos para isso.

Outros pontos condizem aos benefícios que cabem a um ou outro cargo, em razão da própria natureza da função. Igualmente, à possibilidade de aumento salarial pelo tempo de empresa, bons resultados em avaliações ou metas.

Ou seja: aqui você tem um mapa remuneratório. Ele se aplica com base em quais são os cargos exercidos, os valores pagos para níveis Júnior ou Sênior dentro deles e as possibilidades de aumento conforme especificidades da política de remuneração.

Assim, não deixe de criar uma política dessas para a sua empresa. Com ela é possível pautar pela remuneração justa, bem como pela igualdade salarial.

Enviar comentário

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau