Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas
ética profissional

Ética profissional: o que é e como aplicá-la

A ética profissional pode ser entendida como um código pré-estabelecido, de conduta individual ou coletiva, baseado em valores e princípios orientadores na rotina de trabalho. 

Sendo assim, independentemente de profissão ou campo de atuação ao qual se pertence, essa qualidade é uma parte importante da convivência em sociedade. Isso acontece porque o sucesso ao obter resultados, de forma geral, depende, na maioria das vezes, de como as pessoas lidam com as situações cotidianas, e também umas com as outras. 

Quando envolvemos a ética nessa equação, as chances de compartilhamento, crescimento e desenvolvimento coletivos são muito maiores.

O que é ética profissional

Nossas ações diárias afetam não apenas a nós mesmos, como também as pessoas que nos rodeiam. 

E muitas dessas ações, principalmente profissionais, envolvem um comportamento ético.

Por exemplo, ao mentirmos, corremos o risco de perder a confiança de alguém, além de minar a nossa imagem perante esse indivíduo. O mesma acontece com a relação de trabalho. Ao oferecermos uma mão de obra mal executada, podemos comprometer a segurança de outras pessoas, dependendo da relevância do que está sendo entregue.

Neste contexto, promover a ética é igualmente importante no local de trabalho, assim como em nossas vidas pessoais. 

É válido destacar que, um negócio bem sucedido depende da confiança de várias partes — colaboradores, lideranças, executivos, clientes, fornecedores — e até mesmo seus  concorrentes!

Aliás, em relação a esse ponto, podemos listar seis valores éticos que formam a base da confiança, os quais alicerçam as boas práticas nos negócios. São eles:

  • Ética profissional

Como mencionamos mais acima, a ética refere-se a um conjunto de regras que descreve uma conduta aceitável na sociedade. Além disso, também serve como um guia para a vida moral diária e nos ajuda a julgar se nossos comportamentos podem ser justificados.

Os conceitos mais diretamente associados à ética são verdade, honestidade, justiça e equidade.

Quando levamos esse padrão para a esfera profissional, aí é que ele se apresenta cada vez mais importante. 

Aliás, um ponto interessante a ser acrescentado, é que profissões como médicos, advogados, engenheiros, dentre outras consideradas estratégicas ao bem-estar e desenvolvimento social, têm seu código de ética profissional próprio, que estabelece padrões de comportamento esperados.

Exemplo:

Um advogado ou médico que mantém a confidencialidade entre cliente e paciente;

Um contador que não usa as informações do cliente para ganho pessoal.

Controle de Ponto

  • Valores

Os valores podem ser definidos como atos, costumes e instituições que um grupo de pessoas considera favorável. É o que realmente importa para nós. 

  • Moral

Certos elementos morais são universais, como as leis que proíbem o homicídio e os deveres básicos de fazer o bem e promover o bem-estar dos outros. 

Com a moral servindo de alicerce social, existem alguns pontos que devem ser ressaltados. Regras morais são importantes: em geral, elas ajudam a sociedade a funcionar de maneira civilizada.

A moralidade consiste em regras universais: elas se aplicam a todos, em todos os lugares, e são reconhecidas por todo indivíduo como sendo necessárias.

Moral é objetiva: ela não considera preferências pessoais. Certo é certo e errado é errado.

Moralidade afeta outras pessoas: e envolve considerar o bem-estar dos outros, “faça aos outros o que gostaria que eles fizessem a você”.

  • Integridade

Ter integridade é ser honesto e sincero. A integridade pode ser definida como o ato de inserir o código moral na tomada diária de decisões. Quando pessoas e empresas possuem integridade, isso significa que elas escolhem ser confiáveis. 

Trazendo para o lado corporativo, as empresas que não promovem essa qualidade e adotam estratégias de negócios duvidosas, que muitas vezes induzem seus colaboradores e clientes ao erro, podem sofrer represálias, além de consequências negativas e graves, principalmente num cenário cada vez mais globalizado.

  • Caráter

Ética não é apenas como pensamos ou agimos, é também sobre caráter — ele guia o que fazemos quando ninguém está olhando. 

Cada pessoa tem a capacidade de construir, mudar ou até destruir seu próprio caráter. E isso acontece por meio da nossa vivência. 

Uma pessoa com caráter tem moral elevada e honrará seus compromissos, agindo moralmente em todas as situações por escolha, não por força. 

Essa característica também pertence às organizações: uma empresa que promove transparência nas suas relações comerciais e ética profissional, desperta confiança e respeito, e afasta a possibilidade de um ambiente tóxico. Isso com certeza inspira seus colaboradores a agirem da mesma forma.

  • Leis

A legislação é um conjunto de regulamentos desenvolvidos para expressar as necessidades pessoais. Essas leis protegem os indivíduos quanto à quebra da moralidade em formas mais graves, como no caso de assassinato, roubo, estelionato, etc.

Esse compilado de normatizações nos fornece um senso de certo e errado, além de guiar nosso comportamento em sociedade.

Podemos afirmar que as leis são instituídas como noções de justiça e tendem a ser específicas, mas diversificadas em diferentes sociedades. Isso acontece porque elas servem para proteger os valores de um núcleo de indivíduos — e têm forte conexão com as demais características citadas, como moral, ética e valores.

 

Ética profissional é sinal de bom negócio

Agora que temos claro a importância do comportamento ético, vamos falar um pouco mais sobre a relevância da ética profissional adotada pelas empresas.

Para promover essa característica tão essencial aos negócios, é preciso ter em mente que o trabalho é constante, e deve ser feito de forma coletiva. 

Existem dois pontos principais que podem ser trabalhos para melhorar esse indicador no dia a dia da sua empresa.

Implementação bem-sucedida de um código de ética

Ao desenvolver um código de ética, a corporação deixa evidente aos seus colaboradores que eles não podem reivindicar a ignorância como defesa ao adotar uma conduta antiética. 

Além disso, fica claro também, a importância que se dá a ética profissional nas atitudes cotidianas do ambiente de trabalho. Neste ponto também é válido orientar que as lideranças reconheçam aqueles cujos comportamentos são excepcionais.

Esse movimento de exaltar um bom comportamento e respeito entre as equipes deve ser constante e estar entrelaçado com a missão, visão e valores da empresa.  

A ética profissional não é algo que pode ser imposto, requer trabalho árduo, e tem que estar ligada a cultura da organização, caso contrário, não surtirá nenhum efeito em seus colaboradores, servindo apenas como um discurso decorativo.

 

 

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo