Empowerment: como dar mais autonomia aos colaboradores?

O empowerment – ou empoderamento, em português – no contexto corporativo, se refere ao ato de dar mais autonomia e responsabilidade aos profissionais. Este empoderamento deve envolver também os processos de tomada de decisão, em todos vários níveis de gerenciamento, e não somente em meras atividades cotidianas.

Em outras palavras, o termo abrange despertar nas equipes características como liberdade, poder, autoridade, motivação e incentivo , para que elas possam tomar decisões relacionadas a uma tarefa organizacional específica.

Uma cultura empresarial forte deve apoiar o empoderamento dos seus profissionais, para mostrar que entende o papel que eles têm ao cuidar das necessidades do seu negócio.

Sob este contexto, neste artigo, vamos mostrar mais conceito sobre o significado do termo. Acompanhe a seguir!

O que é empowerment?

O objetivo da prática de empowerment nas empresas é envolver a participação de todos os níveis na tomada de decisões relevantes para o negócio.

Este modelo de gestão se baseia na construção de um ambiente de trabalho no qual os colaboradores passem a pensar de outra maneira, sentindo-se parte do processo e tendo uma relação mais saudável com a realização das suas tarefas. Isso porque quando se tem mais autonomia e reconhecimento de suas qualidades no trabalho, é mais fácil se manter engajado.

No entanto, o método não está ligado apenas à delegação de tarefas: dar poder a alguém, ou seja, empoderar, é mais do que organizar e distribuir atividades que serão avaliadas posteriormente. O profissional que se vê devidamente valorizado tem uma relação mais estreita com as funções que precisa desempenhar na organização. E, neste sentido, o mais importante desse conceito é que os indivíduos se sintam integrados e se vejam como fatores imprescindíveis para o sucesso da empresa e deles próprios.

Formas de aplicar o empowerment na sua empresa

1.Planeje como serão suas ações

Desenvolver um ambiente para empoderar os profissionais requer foco e planejamento.

Crie um plano para promover essa nova cultura na sua empresa.

A implementação deve ter um cronograma e todos os aspectos do plano devem ser bem claros, para que todos compreendam quanto tempo vai levar a adaptação e como será o processo.

2. Possibilite a aparição de ideias inovadoras

Aplicar o empowerment em uma organização significa incentivar que as pessoas possam ter ideias inovadoras e empreendedoras. Por isso, o sentimento de que a empresa também é sua, de alguma forma provoca uma mudança na postura dos colaboradores. 

Além disso, outra maneira de dar esse incentivo é por meio de bonificação financeira para boas ideias ou até mesmo participação nos lucros de projetos que foram desenvolvidos e bem sucedidos na empresa.

3. Saiba identificar quem não precisa seguir tantos protocolos

Os profissionais “linha de frente” lidam com as questões do dia a dia  da empresa com facilidade. Ou seja, eles sabem o que os clientes querem.

Neste sentido, a missão da organização é eliminar a barreira do “espere que eu vou consultar o meu chefe”, entregando um nível de poder de tomada de decisão aos a esses colaboradores mais experientes.

Esse ato de delegação pode ser algo tão simples quanto permitir que um funcionário tome decisões sobre como recuperar um cliente perdido, por exemplo.

4. Conheça os seus colaboradores

Antes de fazer a distribuição das tarefas para empowerment, o líder deve fazer um estudo prévio a respeito do perfil dos seus liderados. Observe quais são as atividades que devem ser realizadas, encontrando, assim, os membros mais capacitados para realizar cada uma delas. Quando as pessoas trabalham em algo em que são boas e gostam, têm muito mais chances de oferecer resultados satisfatórios.

5. Invista em qualificação e treinamentos de empowerment 

Uma organização que segue esse empoderado modelo de gestão precisa investir na qualificação dos seus profissionais. Ter programas internos que os ajudem a ampliar seus horizontes por meio de cursos rápidos ou mesmo mais extensos, como uma segunda faculdade, além de contribuir para o bom desempenho da organização, também faz com que haja mais desejo do empregado de permanecer onde está.

6. Confie nos colaboradores 

Delegar a tomada de decisões pode ser difícil, principalmente para novos gestores.

No entanto, é preciso ter a certeza de que seus colaboradores tomarão a medida certa.

O fato é que nos primeiros momentos, erros podem acontecer e isso é perfeitamente normal. Neste caso, a função do líder é aproveitar a oportunidade para treinar seus talento e orientá-los até adotarem uma postura mais apropriada.

7. Os limites precisam estar claramente definidos

Os funcionários precisam entender as expectativas e os limites da tomada de decisão.

Eles devem entender o que isso significa em termos de autoridade, em qualquer situação.

Por exemplo, o profissional pode ter a autoridade e poder para corrigir um problema do cliente até um determinado valor, e, somente a partir dele, a consulta será necessária.

8. Demonstre que todas as áreas são importantes

Alguns colaboradores vão perdendo o seu brilho durante o cotidiano de trabalho pela ideia errônea de que sua função não impacta diretamente os bons resultados da organização. Como o empowerment se baseia em empoderar os colaboradores aumentando, dessa forma, o seu comprometimento com a empresa, é essencial que se realize um esforço na divulgação da importância do esforço de todos, independente do tamanho da função que é realizada.

9. Aponte as estratégias de metas e objetivos para o empowerment 

A motivação é essencial para que os colaboradores se sintam parte integrante dos resultados da organização e uma forma de fazer isso com sucesso é traçar estratégias de metas e objetivos. Ao perceber que a equipe atingiu o que havia sido determinado, é essencial dizer isso a ela e criar novas metas e objetivos, o gestor deve engajar os seus colaboradores para que estejam sempre em busca de novos desafios.

10. Dê aos funcionários as ferramentas necessárias

Pode ser difícil para um colaborador escrever em um pedaço de papel sem caneta ou registrar a entrada de dados se o computador estiver quebrado.

Alguns são muito inflexíveis em relação às suas necessidades, mas outros trabalham com equipamentos velhos ou quebrados e nunca se manifestam.

Oferece as ferramentas e equipamentos necessários para que todos tenham a oportunidade de fazer um bom  trabalho. Quando acontecer danos, conserte o equipamento quebrado o mais rápido possível e fique de olho em possíveis atualizações.

O compromisso de avaliar a mudança de tecnologia e equipamento deve fazer parte da estratégia de uma organização para apoiar as táticas dos seus profissionais empoderados.

Oitchau - Registro de ponto por reconhecimento facial
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau