Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
design thinking

Design Thinking: Por que é útil? Quais as vantagens?

Em um munda marcado pela competitividade e pelo uso de tecnologias, surgiram muitas técnicas e metodologias que ajudam as empresas a terem mais resultados e resultados mais consistentes. Uma destas abordagens é o design thinking, que faz muito sucesso e é uma das principais metodologias de gestão atualmente.

O que é o Design Thinking?

Foi o professor da Universidade de Stanford, Rol Faste, quem deu origem ao termo design thinking. Esta expressão refere-se a um tipo de abordagem criativa e sistêmica, pautada na experimentação, criação e prototipagem de um produto ou negócio.

O objetivo, neste caso, é captar o feedback da clientela. Com isso, o gestor pode otimizar os seus recursos, utilizando-os com mais consciência e assertividade. Em suma, é uma estratégia que une a lógica e a criatividade melhor atender as demandas do cliente.

Vantagens do Design Thinking

Esta abordagem pode ser aplicada em diferentes setores da empresa. Por exemplo, o cliente pode ser de fato o consumidor final, mas também pode ser o cliente interno, o colaborador, podendo ser aplicado no RH. Estas são algumas vantagens oferecidas pelo Design Thinking:

Cultura organizacional em alta

O Design Thinking exige que haja uma cultura organizacional transparente, diversificada e engajada e a sua rotina permite isso. É uma solução para empresas que precisam mudar ou modernizar a sua cultura organizacional.

Todos são impelidos a pensar soluções e dar a sua opinião. Isso gera motivação e engajamento. É mais fácil vestir a camisa da empresa quando se é ouvido e se permite a sua participação.

Motiva a criatividade

Este talvez seja um dos pontos altos da abordagem. O objetivo é fazer o colaborador pensar com criatividade, fora da zona de conforto, experimentar novas ideias e colocar em prática algumas posições. Para isso, é importante que a cultura organizacional seja moderna e horizontal, permitindo a participação de todos.

Isso porque para o Design Thinking as fontes de ideias que podem ser um grande produto ou serviço podem vir de várias fontes. Por isso, é preciso que o ambiente e as práticas diárias permitam a livre expressão da criatividade. Isso vai ao encontro da necessidade de desenvolver diferenciais internos, no cerne da empresa, ao invés de buscá-los no mercado.

design thinking

Custo-benefício

Esta abordagem, apesar de ter grandes resultados, não tem custo nenhum para a empresa. É uma nova mentalidade que pode ser facilmente implantada e aceita. Qualquer tipo de empresa e negócios de diferentes tamanhos podem utilizá-la.

Inspira empatia

A resolução dos problemas deve ser interna e segundo a ótica do cliente. O cliente, na verdade, é o centro do projeto. Desta forma, é importante que o colaborador seja inspirado a ter empatia pelas dores do cliente.

A proposta é fortalecer os relacionamentos entre as equipes, nos colaboradores com os clientes e em todas as direções, atendendo as expectativas do negócio.

Respostas

Sempre há respostas com o Design Thinking. Mesmo quando há conflitos, diferenças de opiniões, contingências ou desafios, o cenário oferece soluções, bastando para isso buscá-las.

Segurança de investimento

Outro ponto alto do Design Thinking é implementar testes em suas soluções. Isso garante mais segurança aos investimentos e antes de laçar um produto ou serviço ao mercado. Uma das etapas é o teste de viabilidade.

Aumento do engajamento das equipes

Ao auxiliar na cultura organizacional da empresa e incluir os colaboradores nos processos de desenvolvimento de serviços e produtos e de métodos, o engajamento dos membros das equipes é melhorado.

Isso significa que os trabalhadores passam a ser mais motivados em relação ao trabalho e a buscar novas soluções e formas de melhorar suas atividades. O engajamento possui outras vantagens inclusas em si mesmo, como o aumento da assiduidade dos empregados e a diminuição da rotatividade interna.

Veja como o engajamento obtido pela aplicação do Design Thinking pode auxiliar:

Aumento da assiduidade

Embora a assiduidade, a disponibilidade do empregado à empresa com base nos horários definidos em contrato, seja um dever do empregado, muitas vezes ela é diretamente afetada em razão da falta de engajamento.

Isso decorre da ausência de visualização de futuro dentro da empresa, por exemplo, ou pela falta do sentimento de valorização.

Quando o Design Thinking é colocado em prática na sua empresa, ele tende a fazer com que o colaborador se sinta mais engajado, uma vez que se vê como parte da empresa.

Diminuição da rotatividade interna

Outro fator decorrente do engajamento do empregado que pode decorrer das ações propostas pelo Design Thinking é a diminuição da rotatividade, de dispensas e novas contratações.

Vale lembrar que a saída de um empregado da empresa, independentemente se por pedido de demissão ou dispensa sem justa causa, gera vários gastos à organização. Dentre eles estão as verbas rescisórias e os custos relacionados às novas contratações, como divulgação da vaga, treinamento e outros.

Quando um empregado está engajado, ele deixa de considerar a mudança de emprego, uma vez que está vendo desenvolvimento, valorização e chances de se destacar e crescer.

Aumento da produtividade

Vale lembrar que um empregado engajado ao se tornar mais assíduo, entender-se como parte da empresa e com a criatividade apurada pelas técnicas do Design Thinking será mais produtivo. Assim a produtividade geral tende a aumentar, sendo ótimo para a sua empresa.

Etapas do Design Thinking

É importante dizer que o Design Thinking não é um método linear, mas há algumas etapas a serem estabelecidas. Há três etapas principais: imersão, ideação e prototipação. Para que você compreenda melhor, vejamos algumas outras etapas da abordagem do Design Thinking:

Imersão

É a fase de aproximação das pessoas com o problema. É a hora de conhecer o contexto da situação e se envolver com os fatores complicadores e aspectos.

É a fase de aprofundamento na questão, levantamento de informações e observações. Pode ser em relação ao problema de um projeto, a dor do cliente ou outra demandas que requer solução.

Análise e Síntese

Trata-se da análise e síntese das informações levantadas na etapa anterior. Isso irá facilitar a identificação de oportunidades e desafios.

Ideação

É a fase destinada à geração de ideias inovadoras, através de atividades lúdicas, dinâmicas e ações colaborativas. O objetivo é motivar a criatividade e a inovação em busca da solução.

Pode-se utilizar diversas estratégias, como a gamificação, brainstorm, dinâmicas de grupo, etc. A experiência do colaborador também é muito importante.

Prototipação

É a fase de tornar as ideias selecionadas tangíveis. Com estas possíveis soluções, cria-se um protótipo (ou mínimo produto viável – MPV) que possa ser testado.

Validação e/ou Implementação

Trata-se da etapa onde se valida junto ao cliente ou players importante para o projeto a ideia, produto ou serviço, para compreender as expectativas, percepções e opiniões. A partir daí, pode-se fazer ajustes e otimizações, criar uma base de conhecimento para outros processos e efetivar a implementação.

Você pode ou não obedecer estas etapas citadas. No Design Thinking o processo não se encerra em si e não é linear. Permite ainda adaptações e retornar a outras etapas sempre que preciso. Mais que um fim, o Design Thinking é um caminho de aprendizagem colaborativa e integração.

Design Thinking em home Office: Como colocar em prática?

A prestação de trabalho pelos seus colaboradores à distância, em forma de home Office, não obsta a prática dessa metodologia de produção.

Para garantir a continuidade da produtividade e possibilitar que haja a proposição de ideias e trabalho colaborativo em caso de home Office, basta seguir algumas dicas:

  • Adote um sistema de comunicação efetivo e em tempo real;
  • Obtenha um sistema de trabalho colaborativo remoto que permita a distribuição de tarefas e a colaboração entre os empregados nas atividades;
  • Adote um sistema digital de controle de ponto;
  • Mantenha todas as etapas previamente estabelecidas relacionadas ao Design Thinking, procurando formas de adaptá-las ao trabalho remoto;
  • Mantenha-se disponível para auxiliar os colaboradores nos processos, bem como as metas e feedbacks necessários.

Veja também: Caged Web – Como realizar a entrega do documento?

Gostou das novidades sobre design thinking? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau