pessoa indicando como é feita a construção da Curva S

Construção da curva S: o que é? Quais os desafios?

A construção da curva S é uma ótima estratégia para o gerenciamento de projetos.

Ela se aplica em vários tipos de negócios e de projetos, de modo que é abrangente e versátil. Contudo, sua superação necessita da superação de alguns desafios.

Em caso contrário é possível que essa ferramenta de gerenciamento não alcance o objetivo almejado.

Ou, ainda, que não traga as informações que se buscam ou as traga de modo incompleto e perigoso.

Hoje, então, saiba tudo sobre o que é essa curva, como ela funciona, para que serve e seus benefícios.

Igualmente, confira como desenvolvê-la e quais são os desafios que merecem sua atenção e como superá-los.

O que é curva S?

pessoas discutindo sobre a construção da Curva S

A curva S ou “curva em S” é uma estratégia de gestão de projetos que traz grandes informações ao gestor.

Ela nada mais é do que um gráfico que compara o planejamento do projeto – principalmente quanto aos prazos e finanças – e a realidade.

Com isso, reúne importantes informações que permitem a real gestão de projetos.

Afinal, isso sempre depende da sabedoria de como se esperava realizar algo (planejamento) e como isso realmente aconteceu.

O nome S, aliás, pode enganar. Não se engane: o gráfico não é em formato de S. Essa letra somente representa essa estratégia. Mas por quê?

Porque se considera que um projeto possui diferenças de ritmo de desenvolvimento ao longo dele.

Por exemplo, no começo se considera que há menor intensidade de atividades e entregas. Isso tende a variar ao longo do projeto, com altas e baixas no ritmo.

E, por isso, permite uma comparação mais clara com outras linhas.

Mas, em linhas gerais, saiba que a curva S nada mais é do que um gráfico simples. A linha horizontal se refere ao tempo e a vertical às finanças. A partir disso se traça o planejamento e outra linha referente ao que realmente está acontecendo.

Para que serve a curva S?

Para acompanhar o projeto de modo efetivo. A partir das informações contidas no gráfico que representa a curva S é possível saber onde o projeto está e onde ele realmente deveria estar.

Dessa maneira, torna-se possível ter conhecimento de qual era o objetivo desse projeto. Igualmente, do que o escopo dele aponta em relação ao tempo e finanças necessárias em cada fase.

Por outro lado, o gráfico também traz informações de como esse projeto está sendo na prática. E, assim, possui dados que permitem a comparação: entre o mundo das ideias e o projeto em si.

A partir disso, então, o gestor pode fazer adaptações ao projeto. Além disso, prever outras incongruências que podem aparecer no desenrolar do projeto. Ou seja, quem faz a gestão dele pode se antecipar a problemas ou às adaptações necessárias.

Por isso, essa é uma ferramenta de gestão de projetos essencial para o indispensável acompanhamento do desenvolvimento de cada projeto.

Isso dá mais poder de adaptação, reconhecimento de erros, correções e aumenta as chances de que se alcance, ao final, o objetivo inicialmente traçado.

Benefícios de usar a curva S no gerenciamento de projetos

Conheça os principais benefícios em apostar nesse tipo de estratégia de acompanhamento de projetos e, depois, veja como colocá-lo em prática.

Organização

Em primeiro lugar, o projeto tende a ter mais organização quando há a construção da curva S. Isso decorre de vários fatores.

Por exemplo, é necessário ter um escopo bem desenvolvido para que se possa determinar quais são os objetivos do projeto e suas previsões de gastos e de tempo.

Da mesma forma, a partir da curva S o gestor passa a saber exatamente onde deveria estar e quais são as discrepâncias ali presentes.

Portanto, torna-se mais fácil fazer adaptações que retornem o projeto ao planejado ou, então, que adaptem o próprio planejamento ante a realidade.

Reconhecimento de desvios antecipadamente

Outro ponto importante é que com a curva em S o gestor pode se antecipar a problemas e a desvios.

Afinal, ele conta com informações sobre o planejamento e, também, sobre a prática do projeto, em si.

Maior qualidade na entrega dos projetos

Por fim, é claro que a construção da curva em S também auxilia a melhorar a qualidade do projeto e de suas entregas.

Como usar a curva S?                                                                                

Para isso é necessário construir um gráfico que se baseia em finanças e em tempo de desenvolvimento. Enquanto a linha horizontal se refere ao tempo, a vertical se refere às finanças.

Primeiramente, é necessário determinar quais são os objetivos do projeto. Isto é, o seu escopo e as determinações que o compõem, tais como planejamento financeiro e de gestão de tempo, de prazos.

Depois, então, deve-se analisar a prática do projeto de modo periódico, como mensalmente. Com isso, recolhem-se informações postas em comparação com o planejamento.

No gráfico passa a ter uma linha de projeção dos objetivos e outro da prática do projeto. Com isso, existem informações que permitem comparação, bem como adaptações para que o projeto alcance o melhor resultado possível.

Quais são os desafios no uso da Curva S?

Como qualquer outra ferramenta de gerenciamento de projetos a curva S também apresenta alguns desafios. Contudo, é possível contorná-los para usar a estratégia de gestão da melhor forma.

Determinação clara de objetivos

Em primeiro lugar, um dos desafios é conseguir fazer uma determinação clara dos objetivos do projeto para indicá-los no gráfico da curva S. Por isso, é essencial que o gestor desenvolva com cuidado o escopo dele e as informações relevantes para seu alcance.

Mensuração de dados sobre o projeto

Outro ponto que pode apresentar desafios é mensurar o avanço físico desse projeto. Afinal, ao determinar o acompanhamento das finanças e do tempo, busca-se saber como é a trajetória do projeto e seu avanço.

Muitas vezes os dados não são tão fáceis de se reconhecer a um primeiro olhar, ou podem ser incompletos. Por isso, novamente, ter o escopo claro é indispensável. Além disso, é possível usar outras ferramentas que ajudem a trazer dados.

Por exemplo, o tempo de desenvolvimento envolve as horas que a equipe investe no projeto, em si. Para isso, uma ferramenta de gestão de controle de horas, como o do Oitchau, pode auxiliar e trazer mais dados.

Correção de trajetória

Por fim, a correção da trajetória pode apresentar um desafio. Contudo, um gestor que tenha conhecimento nesse gerenciamento, junto à equipe e às informações completas, pode encontrar formas de ajuste do projeto em si ao que se objetiva.

Enviar comentário

Oitchau - Registro de ponto por reconhecimento facial
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau