Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas
Rosto com pontos de reconhecimento facial assinalados

Reconhecimento facial: como funciona a nova tecnologia nos sistema de controle de ponto?

Reconhecimento facial em sistemas de controle de ponto já é uma realidade em muitas empresas, graças aos avanços da tecnologia.

Durante muito tempo, gestores e profissionais de RH precisaram dispor de muito jogo de cintura para lidar com as lacunas em segurança e contabilidade do registro de ponto dos colaboradores.

Em um primeiro momento, sobretudo nas empresas maiores, fazer a controle de ponto manualmente era uma tarefa exaustiva e que resultava em muitos erros. Isso colocava a empresa em uma posição de risco a sofrer ações trabalhistas.

Com o passar do tempo, os sistemas de ponto foram se aprimorando e novas formas surgiram para fazer a contagem das horas dos colaboradores. Os novos modelos garantiam certo nível de controle sobre a veracidade das informações registradas e alguma redução no trabalho do RH na hora da folha de pagamento.

Ainda assim, fraudes de registro de ponto continuavam a ser um problema, bem como erros humanos na contagem das horas da folha de pagamento.

Os avanços tecnológicos contribuíram grandemente com o setor: a chegada de aplicativos passaram a facilitar a vida do gestor ou profissional de RH. Além disso, favoreceu bastante a transparência na comunicação entre empresa e colaborador, o que aumentou a confiança mútua, dando adeus às fraudes de ponto.

Agora é chegado o momento de dar mais um passo adiante.

 

Reconhecimento facial e o controle de ponto

A biometria facial como característica dos sistemas de pontos chegou para revolucionar o segmento mais uma vez.

Como o próprio nome sugere, este sistema permite que o rosto do colaborador que está registrando o ponto passe por um escaneamento para garantir sua identidade. Ao ser reconhecido pelo sistema, o ponto é registrado com todos os dados do colaborador, além do horário e local em que o registro acontece.

Mais uma vez, a tecnologia dificulta a fraude da marcação de ponto. Mas como o sistema sabe quem é quem? Explicamos a você!

O sistema funciona de um modo bastante parecido com o algoritmo utilizado nas redes sociais que permitem que o usuário marque seus amigos nas fotos dando, inclusive, sugestões de marcações.

Tudo acontece por meio da biometria, ou seja, o sistema reconhece os traços dos rostos das pessoas cadastradas no sistema.

Por meio de determinados pontos que estão presentes em todos os rostos, o sistema consegue identificar a pessoa que está fazendo o registro de ponto. Esses pontos, chamados de pontos nodais, costumam ser únicos e são eles que permitem que o biometria facial seja um sistema praticamente sem falhas.

Alguns dos pontos nodais são: a distância entre os olhos, o comprimento do nariz, o tamanho do queixo, a linha da mandíbula, entre outros. No total, há cerca de 80 pontos nodais no rosto humano que permitem o reconhecimento de cada um dos colaboradores.

 

Como funciona o reconhecimento facial na hora de registrar o ponto?

É importante ressaltar que a biometria facial é prejudicada com o uso de óculos, bonés e outros acessórios que estejam no rosto do colaborador. Portanto, é preciso que o colaborador esteja com o rosto livre.

De um modo geral, o reconhecimento no momento de registro de ponto é muito simples e acontece da seguinte forma:

 

  1. O colaborador fica em frente à câmera de seu celular ou câmera do sistema biométrico na empresa;
  2. O sistema imediatamente realiza o escaneamento do rosto do colaborador, identificando seus pontos nodais (comprimento do nariz, linha da mandíbula, tamanho do queixo, distância entre os olhos, etc.);
  3. Após identificado, o sistema tira uma foto do colaborador para comparar com o cadastro e a armazena na nuvem como forma de controle.
  4. Ponto registrado com sucesso!

 

O reconhecimento facial nos sistemas de registro de ponto se torna um aliado ao gestor ou profissional de RH, bem como ao colaborador, devido aos grandes benefícios que apresenta. Veja abaixo:

 

  • Um aplicativo leve que não compromete a capacidade dos smartphones e computadores da empresa;
  • Simples de ser utilizado: basta realizar o cadastro facial dos colaboradores, que ficará armazenado. No momento do registro a foto tirada é comparada com a da cadastro para a verificação da autenticidade do registro;
  • Apresenta excelente relação custo e benefício para as empresas;
  • Funciona em diversos dispositivos: computadores, smartphones e tablets;
  • Agilidade no registro: o processo todo não demora mais que 10 segundos;
  • Funciona com o sistema Machine Learning, entre outros.

 

Aproveite mais essa facilidade proporcionada pela tecnologia e garanta ainda mais segurança do registro de ponto.