Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp

Liderança da empresa: Significado das siglas CEO, CFO, CMO?

O mundo empresarial é composto por diversas siglas que são importantes para os profissionais de RH. CEO, CFO e CMO, por exemplo, são siglas associadas com cargos de liderança dentro do ambiente de trabalho e, especialmente nestes casos, conhecer cada uma delas é saber direcionar as demandas de trabalho do dia a dia.

Neste artigo você vai conhecer o que cada uma destas siglas significa para que possa conhecer profundamente o organograma de sua empresa.

Vamos lá? Continue a ler.

CEO: Quem é? E o que faz?

CEO é uma sigla em inglês que significa Chief Executive Officer (Chefe Executivo de Ofício) e, embora não seja uma sigla originada no Brasil, é utilizada amplamente ao redor do mundo. Portanto, um CEO aqui no Brasil exerce as mesmas funções que de outro país.

Ele é a autoridade máxima dentro de uma empresa. O cargo ocupa o topo do organograma e, na língua portuguesa, representa um diretor executivo.

São responsabilidades do CEO de uma empresa:

  • Liderar a empresa toda, ou seja, levar todos os colaboradores e chefes de cada departamento rumo às metas estabelecidas para a empresa.
  • Tomar decisões estratégicas que impactarão a empresa em curto, médio e longo prazo.

O sucesso de uma empresa depende, sobretudo, da capacidade de visão de mercado e de sua formação e experiência até a chegada ao cargo. Espera-se que seja altamente capacitado e um visionário, além de ter expertise no relacionamento interpessoal.

O CEO precisa, ainda, ter inteligência emocional para liderar mesmo nos momentos de crise.

Documentos Admissionais

CFO: Quem é? E o que faz?

A sigla, que também está em inglês, significa Chief Financial Officer (Diretor Financeiro do Ofício). Como o próprio título sugere, o diretor financeiro é a liderança principal nas operações financeiras de uma empresa.

A saúde financeira de uma empresa é essencial para a sobrevivência da mesma. Portanto, cabe ao CFO manter a integridade desta saúde para que tenha liquidez, solvência e permanência no mercado em longo prazo.

É o CFO que analisa todos os riscos de investimentos e aquisições que estão no horizonte da empresa e, por isso, é preciso ter muita objetividade e um amplo conhecimento em economia e mercado em geral.

Para ocupar este cargo em uma empresa, o CFO precisa ter longo vivência e experiência na área financeira.

CMO: Quem é? E o que faz?

Seguindo a mesma linha das siglas anteriores, CMO significa Chief Marketing Officer (Diretor de Marketing do Ofício). Este personagem é fundamental para posicionar a empresa no mercado e fortalecer a marca.

O cargo de CMO é geralmente ocupado por uma pessoa que possui vivência em marketing, analisando mercados, detectando oportunidades e ameaças para a empresa. É baseado nesta análise que planeja suas ações estratégicas para ampliação da marca.

Portanto, mais do que saber em que momento e para que público entregar a propaganda da empresa, o CMO analisa o mercado e se prepara para aproveitar oportunidades e se proteger de possíveis ameaças.

Bônus: Quem é e o que faz o CTO?

Em algumas empresas há, ainda, um outro personagem importante que encabeça os organogramas: o CTO ou Chief Technology Officer (Diretor de Tecnologias do Ofício).

É inegável o papel que a tecnologia desempenha nas empresas e a velocidade com que novas soluções surgem para garantir o bom funcionamento dos processos. Por este motivo, o CTO desempenha uma função estratégica na empresa.

É ele quem está antenado para trazer o que há de melhor no mundo tecnológico para dentro do ambiente de trabalho com o objetivo de ganhar agilidade e promover a economia de recursos (financeiros e humanos).

O CTO está sempre em busca de maneiras mais simples e eficazes que otimizem os processos e permitam que outras funções estratégicas dentro da empresa se sintam seguras para planejar suas ações.

Para ocupar este cargo é preciso, primeiramente, estar sempre atualizado, pois a tecnologia muda constantemente e o que é algo inovador hoje se torna obsoleto amanhã. É função dele garantir que os processos internos sejam otimizados para que a empresa cresça.

Agora você já está por dentro das principais siglas do mundo corporativo. Aproveite para reavaliar seu conhecimento no organograma da empresa e contribuir para que todos estes cargos descritos acima possam exercer suas funções com sucesso.

Liderança: Qual a diferença entre o CEO e o presidente? E entre o CEO e o Chairman?

A maior parte das grandes empresas que possui capital tem algo conhecido como conselho de diretoria, ou como é “popularmente” conhecido como: Conselho.

Tal órgão dentro da empresa defende o direito dos investidores, e normalmente é formado por membros de diversas áreas de atuação.

Os membros podem ser escolhidos de dentro da empresa ou externos, desde que sejam de confiança de outros membros, para defender algum interesse específico.

O principal papel deles é atuar como se fossem os “advogados” dos acionistas, assegurando que as decisões tomadas sejam benéficas aos interesses deles.

Como todo grupo, o conselho não fugiria a regra, e tem seu responsável, que é conhecido como Chairman.

Já que existe um grupo que é responsável pela defesa dos interesses dos acionistas, também existe um grupo dedicado à defesa dos interesses da empresa, propriamente dito. Que é onde temos a administração, logo entram em cena o CEO, CMO, CFO entre outros.

Tal equipe da administração da empresa é responsável por garantir o andamento da rotina diária da empresa, todos os processos que são executados, são de responsabilidade desse grupo.

Onde eles precisam entregar o resultado positivo do trabalho dos colaboradores de cada uma das diretorias para o Chairman.

Em todo esse processo ainda temos o presidente da empresa, e onde temos uma das maiores dificuldades, é o entendimento das atribuições individuais.

Falando de uma forma geral, o CEO possui uma visão e o presidente entende de “negócio”. O CEO ele é responsável pelo planejamento e objetivos que são mais estratégicos, com prazos médios e longos de execução.

Ele ainda é responsável pela implementação das decisões do conselho, já que ele responde diretamente ao Chairman.

Já o presidente é responsável por todo o operacional da empresa assim como o tático, onde muitas vezes, ele acaba exercendo a função de COO – Chief Operations Officer.

Tal diferença acaba ficando mais evidente quando a organização possui outras empresas em um mesmo grupo, atuando como um conglomerado, onde cada empresa possui um presidente que reporta ao mesmo CEO.

No entanto, existem situações onde o CEO é o presidente e o Chairman é o CEO. Sendo assim, o mesmo executivo será o presidente e o CEO. Caso ele tenha experiência, com uma visão estratégica, entendendo do seu negócio e não ficar com uma sobrecarga de trabalho, essa formatação empresarial funciona muito bem.

Alguns especialistas são contra tal prática, não aconselhando o CEO seja também o Chairman, e muito menos que o conselho seja composto, em sua grande maioria ou totalidade, por membros da empresa.

Para que exista a imparcialidade nas decisões, visando apenas o benefício para o negócio, e que alguns casos, as decisões podem não ser imparciais.

O que é o C- Level?

Em startups é um termo muito comum, que descreve um conjunto de cargos de diretorias executivas, também conhecido como C- Suíte. Em uma tradução literal, seria o Nível C, em uma hierarquia empresarial. São considerados os executivos mais influentes dentro da empresa, por estar no topo do escalão.

E essa nomenclatura é devido aos cargos executivos que se iniciam com Chief, e finalizam com Officer, mudando a sua função principal, como: Tecnology, Information, Marketing entre outros.

Abaixo separamos alguns significados de nomenclaturas, além das que citamos anteriormente. A lista é bem mais extensa, mas a intenção é enfatizar a nomenclatura e sua padronização.

  • CCO: Chief Communication Officer
  • CIO: Chief Information Officer
  • COO: Chief Operation Officer
  • CSO: Chief SEO Officer

A principal função de um C- Level é focar nas estratégias para crescimento da sua diretoria, sendo responsável como a sua área pode contribuir para as estratégias da companhia, de uma forma geral, seja de expansão no mercado, entrar um novo segmento, aumentar a competitividade no mercado, captar novos clientes entre outros.

Dicas para se tornar um Chief Officer – Diretor executivo

Muitos profissionais estão em busca de cargos mais altos na hierarquia da empresa, e almejam chegar até diretor um Chief Officer. Para chegar até patamar, é necessário anos de experiência e dedicação, sólidos conhecimentos e habilidades específicas. Confira algumas dicas.

Faça um planejamento da sua carreira

Os cargos de C-level estão no topo hierárquico de uma empresa, por isso um longo caminho em uma empresa deve ser percorrido. Aproveite o tempo nesse percurso e faça um planejamento. Ao cursar uma graduação, identifique quais os cursos e matérias que podem te ajudar a chegar até o cargo pretendido. Caso já seja graduado, identifique quais os cursos adicionais que você pode fazer para agregar nessa trilha de conhecimentos e que esteja de acordo com seu planejamento.

Acompanhe os líderes que te inspiram

Aproveite as redes sociais, principalmente o LinkedIn para acompanhar os líderes que mais te inspiram. Se você estiver almejando se tornar um CEO nos próximos 10 ou 15 anos, observe o trabalho que está sendo realizado por eles agora.

Conheça como eles conquistaram seus cargos, como foi sua trajetória no mercado, quais foram as habilidades e competências desenvolvidas, até alcançar o cargo em questão.

Pratique sua liderança

A experiência é um dos requisitos básicos para alcançar o cargo de Chief Officer, porém não espere até alcançar o primeiro cargo de liderança para iniciar o processo de desenvolvimento.

Ela pode ser exercida de várias formas, e até mesmo na vida pessoal, como liderar iniciativas de motivação de equipes em projetos pessoais, você já iniciou o seu desenvolvimento.

Desenvolva as competências e habilidades necessárias para se tornar um C- Level

Por ser os cargos mais altos na hierarquia empresarial, é necessária uma formação acadêmica focada, como:

  • Graduação com compatibilidade com o cargo;
  • MBA relevante;
  • Cursos de extensão que complementem a formação;
  • Línguas estrangeiras, como Inglês e Espanhol fluentes.

Ainda é necessário ter no mínimo 5 anos de experiência liderando equipes, ter expertise no negócio da empresa, e ter algumas competências bem desenvolvidas, como:

  • Negociação;
  • Estratégia;
  • Gestão de projetos;
  • Gestão de equipes;
  • Processos;
  • Comunicação.

Veja também: Cálculo do seguro desemprego descomplicado

Gostou das dicas sobre o liderança na empresa?  Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no  Instagram ! Acesse o site da Oitchau e conheça outras novidades.

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau