Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
perfil comportamental

Aprenda como traçar o perfil comportamental de um colaborador

Em empresas modernas e que buscam diferenciação, os perfis comportamentais são uma ferramenta de gestão muito importante e cada vez mais utilizadas. São muitos os métodos para traçar o perfil comportamental de um colaborador, e na maioria dos casos, oferecem muitas possibilidades e possuem a aplicação bem simplificada.

A empresa pode escolher entre as diferentes metodologias ade testes de personalidade e perfis comportamentais existentes, considerando os que possuem validade científica. Isso irá contribuir para uma seleção mais justa e o aproveitamento mais assertivos de talentos conforme as necessidades de cada setor.

perfil comportamental

Afinal, cada pessoa tem diferentes competências e habilidades, que são construídas com as vivências e experiências ao longo da vida. Se as formações técnicas e acadêmicas contribuem para o perfil do indivíduo é algo procurado pelas empresas, o perfil de competências, comportamentos e habilidades moldam a sua personalidade e o seu jeito de ser.

Desta forma, para ter ainda mais resultados, as empresas devem contratar considerando um perfil mais condizentes com a vaga e com a descrição de cargo. Assim, é preciso ainda identificar os perfis no processo seletivo e também desenvolver os profissionais atuais e futuros para que possam desenvolver melhor os seus potenciais. Afinal de contas, o desenvolvimento humano é uma das responsabilidades de qualquer corporação.

O que são os Perfis Comportamentais?

Os perfis comportamentais são cartografias utilizadas para posturas e comportamentos adotados a partir de estímulos. Há muitos métodos e metodologias de perfil comportamental, bem como muitas ferramentas – algumas utilizam inteligência artificial no seu mapeamento.

Com isso, é possível compreender a reação do colaborador conforme o contexto em que é inserido. O comportamento pode ser motivado de muitas formas e tem também a ver com a personalidade da pessoa. Além disso, há fatores culturais e sociais intrínsecos.

Por exemplo, há colaboradores mais autônomos e que preferem mais liberdade para trabalhar e outros mais gregários e que aceitam uma rotina mais estática. Há quem sabe dar e receber feedbacks com mais abertura e outros mais introspectivos ou com problemas de aceitação. Diante disso, é possível capacitar melhor os colaboradores, selecioná-los com mais assertividade, ajustá-los mais adequadamente nas equipes ou mesmo aproveitar o que eles têm a oferecer.

A análise de perfil comportamental permite o recrutamento de sucesso, tendo o recrutador mais chances de encontrar o candidato ideal para a vaga, com os requisitos técnicos e comportamentais necessários. Não é necessário dizer que isso oferece uma redução maior nos custos de recrutamento e seleção, na capacitação e manutenção do colaborador, bem como oferece mais satisfação ao funcionário.

Por que analisar os tipos de perfis comportamentais é tão importante para a empresa?

Em tempos de competitividade em alta, encontrar antes que a concorrência os melhores talentos e com os perfis mais desejados é essencial para o sucesso do negócio. O perfil comportamental é uma ferramentas de gestão para ser usada em todos os momentos dos colaboradores na empresa, mas começa pelo processo de recrutamento.

A alocação em cargos adequados para cada perfil é a segunda parte do processo, sendo que depois basta traçar estratégias que visem o aumento da produtividade conforme o perfil comportamental, valorizando as suas habilidades individuais. Esta ferramenta permite reduzir tempo e recursos no processo de seleção e também na fase de adequação do novo colaborador.

Vejamos de forma mais organizada as vantagens do perfil comportamental:

  • Reduz o turnover, ou seja, da rotatividade de colaboradores, promovendo a satisfação ao integrar o colaborador em funções compatíveis com suas competências e habilidades.
  • Permite expandir a produtividade, pois colaboradores bem alocados em suas funções e satisfeitos com isso produzem mais e melhor.
  • Formação de equipes mais coesas, fortes e integradas, fazendo com que os profissionais se complementem em suas atividades.
  • Identificação de candidatos mais adequados à empresa e ao cargo.
  • Otimização dos processos de treinamento e desenvolvimento pessoal.
  • Gestão assertiva dos conflitos internos e melhorias na comunicação.
  • Redução de custos com o colaborador em todas as fases.
  • Motivação dos profissionais e satisfação do público interno.

Principais perfis comportamentais

Há muitos modos de definir os perfis comportamentais. É através de determinadas metodologias que é possível classificar os colaboradores por grupos. Há ferramentas que classificam o perfil como comunicador, analista, executor, planejador, etc. Há ainda outras ferramentas que classificam como dominante, influente, cauteloso e estável, e a partir daí, conforme o indivíduo, são destacados aspectos mais específicos – este modelo é similar ao DISC, que veremos mais adiante.

Identificando as características

Cada perfil comportamental sem aspectos próprios. Uma vez que se aplica o teste, tem-se uma prévia, conforme requisitos já identificados em um padrão. Vale dizer que nenhum teste de perfil comportamental irá abranger toda a complexidade do indivíduo, mas serve de bússola para identificar muitas nuances do seu comportamento.

Além disso, é muito comum os testes apontarem um perfil dominante, outros mais próximos e outros mais distantes. Todo o material adquirido deve ser avaliado conforme estas combinações. Vale ainda fazer relação com os aspectos da vaga e das funções e com a equipe em que o colaborador está ou será inserido. Assim, antes de escolher um teste de perfil comportamental, a empresa deve conhecer bem a sua necessidade e definir os seus critérios.

Como aplicar testes de comportamento

Não se esqueça que os testes de perfil comportamental visam o autoconhecimento e a autoavaliação do cenário atual do colaborador. São muitos recursos e métodos disponíveis e eles devem estar de acordo com as necessidades da empresa. Podem contemplar questões subjetivas ou objetivas, ou mesmo utilizar mais de uma ferramenta de análise para fins diferentes – como analisa o padrão ou fazer um recorte situacional.

Metodologias mais comuns

Vejamos agora algumas das metodologias mais comuns de teste de perfil comportamental:

DISC – É muito popular em todo mundo. Possui perguntas objetivas que o indivíduo responde geralmente por formulário digital. Estas perguntas levam a um modelo mental da pessoa, isto é, como ela pensa e age. Com isso, é possível fortalecer pontos fortes e pontos fracos, aproveitar habilidades, promover a satisfação e a motivação mais adequadamente, etc. A interpretação varia conforme a sigla DISC, que significa:

  • Dominância — Define como o indivíduo reage diante de dificuldades e obstáculos. É um perfil comum a competidores e pessoas objetivas.
  • Influência — Tem a ver com a capacidade de comunicação, o otimismo, a popularidade e os relacionamentos do profissional. São influenciadores e costumam trabalhar em grupo facilmente quem tem este perfil em alta.
  • Estabilidade — Indica a capacidade de resiliência. Lida bem com as mudanças e consegue lidar com imprevistos.
  • Conformidade ou Cautela — Indica a forma de lidar com as regras. É perfil de pessoa analítica, detalhista e perfeccionista.

É um dos métodos mais populares em todo o mundo e não é por acaso. Ele é preciso, fácil de aplicar e ainda dá várias definições de subperfis alinhados com o que se destacou. Por exemplo, uma pessoa com o perfil Dominante e subperfil Criativo é uma pessoa ligada ao novo, à inovação, a geração de diferenciais.

LABEL – O termo significa Lista de Adjetivos Bipolares e em Escala de Likert e é uma ferramenta de análise psicológica que mensura os perfis de personalidade de maneira estratégica. Pode ser aplicado com outros métodos e requer conhecimento, uma vez que é bastante complexo.

Tipo Myers-Briggs (MBTI) – É um teste originado na Segunda Guerra, criado por Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers e aponta 16 possíveis perfis psicológicos. São baseados em teorias de comportamento de Carl Gustav Jung, se encaixando em 4 tópicos principais: atitudes, percepção, julgamento e estilo de vida.

Personalidade animal – Este teste define a personalidade a partir de 4 animais: águia, gato, lobo ou tubarão: gato preza felicidade e igualdade, o lobo a ordem e controle, a águia a criatividade e liberdade e, o tubarão, rapidez e resultados. É um teste bastante simplista.

Veja também: Kanban: Saiba o que é e como adotar a metodologia no RH

Gostou das dicas sobre perfis comportamentais? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau