Saúde mental dos colaboradores

Saúde mental dos colaboradores: como avaliar?

Como avaliar a saúde mental dos colaboradores? O bem estar dos empregados de uma empresa é um dos deveres da organização que deve cumprir com a sua obrigação social.

Outro ponto importante é que a saúde mental dos empregados é um aspecto relacionado à saúde geral. É por isso que a empresa que não se atentar à promoção dela pode sofrer até mesmo com condenações por danos morais e materiais em razão de doença laboral.

Como evitar problemas relacionados ao desgaste emocional e promover a saúde mental na sua empresa você confere a seguir.

Saúde mental dos colaboradores

Esse é um termo que ganhou cada vez mais relevância. Até pouco tempo atrás as pessoas consideravam um tabu falar sobre saúde da mente e doenças relacionadas a ela como depressão, ansiedade, bipolaridade e outras.

Atualmente há uma boa superação desses obstáculos e por isso mesmo o assunto está cada vez mais relevante e invade diversos aspectos da vida, inclusive o profissional.

As empresas têm o dever de cuidar da saúde dos seus colaboradores e isso inclui a mente e seu bem estar.

Como avaliar a saúde mental dos colaboradores?

A necessidade de acompanhamento e avaliação da saúde mental dos empregados das empresas ganhou mais notoriedade com a pandemia de Covid-19. Não raro ouvimos notícias sobre aumento dos transtornos mentais nesse período e isso deve ser visto com cuidado.

Pensando nessa necessidade escolhemos indicações dadas por três profissionais da área da saúde que se manifestaram sobre os cuidados com a mente e a avaliação do estado dela.

Sobre o assunto, Isabel Marçal, presidente e cofundadora do Instituto Bem do Estar, declarou:

Este é um momento de mais atenção, pois as epidemias, em geral, podem elevar as taxas de transtorno de estresse pós-traumático. Um estudo publicado pelo jornal científico East Asian Arch Psychiatry mostrou que 42% das pessoas que adoeceram de SARS, em 2003, durante a epidemia do vírus da síndrome respiratória aguda (SARS), desenvolveram algum tipo de transtorno mental. O estresse pós-traumático foi a condição mais presente: 54,5%, seguida da depressão: 39%”.

Os números por ela indicados são muito preocupantes o que faz aumentar ainda mais a atenção com a saúde mental dentro das empresas.

Juliana Ornellas, do Grupo PLL, se manifestou quanto ao caminho do diálogo que entende ser o melhor para o momento. Sobre ele, ela demonstrou a possibilidade de mantê-lo mesmo durante o trabalho à distância:

Acredito que esse é o caminho mais correto para cuidar do colaborador. Estamos trabalhando à distância, então, mantenho um canal direto de comunicação com encontros online para que ninguém se sinta sozinho ou abandonado pela empresa. Procuro deixar claro os planos da empresa em relação às metas e objetivos, assim todos podem remar para o mesmo lado”.

O diálogo é a melhor alternativa sempre. A empresa pode igualmente se valer de profissionais da psicologia que se tornam cada vez mais importantes no setor de RH ao participar da gestão de pessoas de forma mais humana.

É preciso ter em mente ao mesmo tempo que muitas vezes (ou na maioria delas) os colaboradores não estarão abertos para falar sobre a sua vida pessoal, mesmo quando diante dos profissionais da psicologia. Há geralmente uma trava que lhes impede de ser sinceros sobre seus sentimentos e emoções com pessoas da própria empresa.

Isso não obsta a organização de cuidar e avaliar a saúde mental dos colaboradores. Existem outros fatores que se tornam claros quando problemas estão presentes.

Aumento do absenteísmo

Quando os empregados estão com algum tipo de problema é comum que as faltas e atrasos aumentem na sua jornada de trabalho. Há o sentimento de ausência de interesse pelas atividades e seu rendimento cai de forma visível.

Uma forma de controlar o absenteísmo de maneira prática é o uso do controle de ponto digital, um sistema que pode ser acessado de diversos lugares. Mesmo durante a pandemia ele pode ser usado para o controle dos empregados à distância.

Queda da produtividade mostra mudança na saúde mental dos colaboradores

A queda da produtividade, conforme brevemente citado, é outra sinalização de que as coisas não estão bem para o empregado. Isso se justifica pela perda de foco, pela baixa autoestima e pela perda de interesse nas atividades, novamente.

Taxa de turnover

O turnover é a taxa de rotatividade da empresa e também é um fator de avaliação da saúde mental dos colaboradores. Ela é importante por mostrar que pode ser a empresa que não está cuidando devidamente dos seus empregados, como no uso de metas abusivas e de cobranças extremamente rígidas.

O poder diretivo da empresa deve ser colocado em prática sem afetar os colaboradores, havendo equilíbrio. Os empregados que não se adaptam a um sistema que não lhes acolhe e que abusa de sua saúde mental costumam evadir.

O que fazer quando se percebem problemas em relação à saúde mental dos empregados?

Ao perceber esses sinais a empresa deve buscar formas de ajudar o colaborador. Para isso pode chamá-lo para uma conversa sincera. Nesse momento é importante demonstrar que se está ali para apoiá-lo e não para sabatiná-lo.

A saúde mental deve ser tratada com delicadeza e o assunto deve ser abordado com muito cuidado para não acuar o empregado. Outro ponto interessante é se valer do auxílio de um psicólogo ou outro colaborador do RH nesse tipo de conversa.

Outro ponto interessante é que a empresa pode oferecer ao colaborador tratamento psicológico. Para isso, busque um profissional independente ou indique para o empregado como ele pode buscar tratamento junto ao próprio plano de saúde.

A empresa não pode deixar de demonstrar apoio e eliminar qualquer tipo de preconceitos ao assunto durante o diálogo.

Ela deve na mesma medida avaliar como são as suas estruturas, as atividades, distribuição delas, recompensas, cobranças e avaliações. O espaço em que o colaborador está inserido faz toda a diferença nas suas atividades e na sua saúde mental.

Um bom exemplo é a empresa avaliar se as metas que são estabelecidas realmente apresentam chance de cumprimento pelo colaborador.

Outros pontos é se há intervalos para descanso suficientes, se a estrutura da empresa ou home Office dá o conforto necessário e como é a convivência no interior da organização.

Com passos simples é possível melhorar o estado das coisas e isso inclui a saúde mental de todos que trabalham dentro da empresa e que convivem diariamente.

Colocar em prática a empatia é essencial nesse momento e isso inclui a busca de soluções para o bem estar dos empregados e a saúde mental dos colaboradores.

Oitchau - Registro de ponto por reconhecimento facial
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau