dois homens apertam as mãos em reunião

Por que o processo de offboarding é essencial para sua empresa?

Em um momento que as empresas voltam os olhares ao RH humanizado e ao HXMé importante considerarem o processo de offboarding para uma rescisão cuidadosa

Em um momento no qual as empresas voltam os olhares ao RH humanizado e ao HXM, para priorizar os seus colaboradores, também vale levar em consideração o processo de offboarding para cuidar  das rescisão e torná-la  mais agradável e cuidadosa possível.

Por se tratar de um momento delicado para o ex-colaborador, é necessário que o RH leve a situação de uma maneira que não resulte em conflitos com nenhuma das partes, assim é importante seguir o controle dos pagamentos corretos e demonstrar um reconhecimento pelo serviço prestado durante o período de contratação.

Mas afinal, como aplicar o onboarding dentro da empresa?

Continue a leitura que iremos te contar!

 

O que é offboarding?


É todo o processo de demissão de uma colaborador, momento bem cauteloso no qual o RH precisa direcionar as palavras de maneira profissional e acolhedora, para encerrar um ciclo de forma respeitosa e que faça o ex-colaborador se sentir bem nos últimos dias na empresa.

É o oposto de onboarding, que é o processo de integração e adaptação do novo colaborador com a equipe, funções e modelo de trabalho. Por isso, no offboarding são realizadas algumas ações que vão além do pedido de demissão, pois precisa ter a mesma atenção que recebeu quando entrou.

Esse processo está ligado à cultura organizacional da empresa, podem ser feitas cartas de agradecimentos, café de despedida ou apenas uma reunião que comunica o colaborador do seu desligamento, sem gerar conflitos.

O offboarding é uma maneira humanizada de seguir com a rescisão, realiza acordo entre as duas partes, com a visão do ciclo profissional que naquele momento não poderá continuar, é um jeito mais amigável de fazê-lo.


Quais as melhores formas de realizar o processo de offboarding?

 

É importante criar etapas durante o offboarding, para não esquecer nenhum detalhe e dar o direcionamento adequado ao desligamento do colaborador. Separamos as principais fases, para te inspirar a aplicá-lo na sua gestão de pessoas. Confira.

    • Ter empatia: se colocar no lugar do colaborador, que estará em um procedimento de desemprego e desligamento de sua função;
    • Faça feedback: comece com apontamentos de destaques positivos, depois aos que podem melhorar e por fim o aviso de demissão. Também é importante receber o feedback do colaborador, caso ele deseje se expressar;
    • Avisar a equipe: após o aviso prévio ao ex-colaborador, terá o momento de comunicar ao time, que o colega de trabalho deles deixou de fazer parte da empresa e por isso não irá mais comparecer no ambiente corporativo em questão;
    • Entregar itens pessoais: é importante que o RH solicite que o colaborador retire todos os seus pertences do local e o leve para casa;
    • Solicitar devolução de equipamentos e materiais: caso tenha algum item da empresa sobre posse, o gestor poderá solicitar que retirem com o colaborador ou estipular um prazo para o mesmo devolver;
    • Delegar as tarefas:  pode ser feita a promoção de um colaborador, ou abrir novos processos seletivos internos ou externos, como também o gestor poderá apenas redirecionar as tarefas a outros colaboradores;
    • Deletar dados: os dados de acesso a sistemas de ponto eletrônico digital, ferramentas ou arquivos da empresa deverão ser apagados para não conseguir acessar;
    • Solicitar indicações: oportunidade para os colaboradores indicarem profissionais que acreditam fazer parte do perfil da vaga e da cultura da empresa;

    • Reunir pagamentos: de acordo com o modelo de contratação, deve ser mostrado tudo o que o colaborador irá receber, em caso de CLT, e demissão sem justa causa, o colaborador terá direito a  banco de horas, horas extras e outros direitos trabalhistas, como fgts, inss, 13º, seguro desemprego;

    • Documentos de comprovação: os documentos  de rescisão e relação de pagamentos, devem ser assinados sempre em duas vias, uma fica com a empresa reter e outra o colaborador levar consigo.

Caso o próprio colaborador peça a demissão, é bacana aplicar o mesmo processo com ele, para deixar aparente que não há ressentimentos, apenas uma experiência profissional que chegou ao fim na empresa.


Qual a importância do offboarding para a sua empresa?

 

É um momento em que a empresa poderá analisar o RH, referente a experiência do colaborador ao deixar a empresa, seja com bons feedbacks ou não, o offspring precisa seguir de maneira clara, objetiva e respeitosa com todos os colaboradores.

 

Pode ser criado um padrão de discurso, que no decorrer é só adaptar ao momento profissional atual, já que o desligamento de um colaborador que atuou 10 anos na empresa será diferente de quem atuou por meses, por ter uma ligação muito maior com a função.


A empresa passa a ter mais credibilidade por demonstrar que se preocupa com a sua equipe, desde as entrevistas, contratação, período de trabalho até a demissão. Isso cria a visão de que é uma boa empresa de se trabalhar, e os colaboradores e ex-colaboradores podem carregar mais admiração e terem um bem estar ideal para lidar com a situação.

Você já pensou em aplicar o offboard no seu RH?
Para mais dicas acompanhe o blog da Oitchau

 

Leia também: Human Experience Management (HXM) é o futuro do RH

Enviar comentário

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau