Outplacement

Outplacement: Você sabe o que é? Como fazer?

O outplacement nada mais é um conjunto de serviços de gestão organizacional que ganhou força nos últimos anos e vem sendo cada vez mais desenvolvido.

A dispensa de um trabalhador, pode ter acontecido por diversos motivos, que estão alheios à sua própria vontade.

É nesse sentido que se insere o Outplacement que, em tradução livre, corresponde à transição de carreira, ou seja, à passagem do trabalhador de um emprego para outro, ou de uma área para outra.

Confira abaixo maiores detalhes sobre esses serviços de gestão e como fazer ele na sua empresa.

Sumário

Novos caminhos para a empresa e para o empregado

Conforme acima citado, a dispensa do empregado pela empresa nem sempre está ligada ao mal comportamento, problemas na execução das atividades laborais ou baixo rendimento. Em verdade, essas geralmente não compõem as justificativas ao final do contrato.

Isso porque a grande maioria das dispensas ocorre em razão de crises econômicas que levam aos cortes financeiros, extinção de vagas ou setores, ou, ainda, extinção ou conclusão do processo sem que, em contrapartida, haja espaço dentro da empresa para realocar o trabalhador.

Portanto, na grande maioria das vezes as dispensas sequer têm o desejo ou intenção de dispensar o trabalhador. Por outro lado, a empresa também não possui condições de mantê-lo ou realocá-lo internamente.

É dessa forma que a Outplacement surge como uma opção para a gestão de sua empresa, que passa a se preocupar não apenas com os empregados que ali ainda prestam suas atividades laborais, mas também no acompanhamento e auxílio da recolocação no mercado dos prestadores de serviço dispensados.

Esse conjunto de serviços de gestão organizacional, destarte, objetiva apoiar e orientar colaboradores desligados de uma empresa rumo a uma futura recolocação no mercado.

Outplacement: Como funciona?

O rompimento do vínculo de emprego geralmente é acompanhado de diversas dificuldades ao trabalhador, que fica carente da fonte de renda fixa responsável pelo seu sustento e, muitas vezes, de sua família.

Além disso, a autoestima e a autoconfiança do trabalhador nos âmbitos profissionais e particulares pode ser abalada numa situação dessas, o que é ainda mais agravado diante da situação complicada da economia brasileira, onde as filas de desemprego só crescem.

Entretanto, o sistema de Outplacement surgiu para auxiliar o empregado desligado de uma empresa nessa fase delicada. Seu funcionamento, assim, ocorre pela prática de uma série de treinamentos e aconselhamentos.

Esses, por sua vez, objetivam auxiliar na neutralização de impactos negativos que a dispensa do emprego pode causar ao mesmo tempo em que se traça uma estratégia ou plano para a realocação no mercado de trabalho.

Portanto, a Outplacement age de forma a estancar a sangria, ou seja, reparar o problema e achar soluções eficazes para ele.

Assim, ao empregado dispensado são oferecidas, concomitantemente, orientação profissional e apoio emocional básico e direcionamento e treinamento para o mercado de trabalho.

Dessa forma, é trabalhada a autoestima do trabalhador que, com isso, pode potencializar sua performance e não se deixar abater pela situação de desemprego, que tende a ser temporária.

Veja, abaixo, quais são as fases para que as técnicas de Outplacement sejam corretamente aplicadas.

Quais são as vantagens do Outplacement?

outplacement

São vários os benefícios que a empresa encontra ao colocar em prática essa política. Alguns são claros desde logo, mas outros podem passar batidos. Por isso, veja nos itens abaixo porque apostar no Outplacement!

Humanize o processo de desligamento de colaboradores

A aposta no Outplacemente ajuda, primeiramente, a humanizar o processo de desligamento. Isso, por si só, tem reflexos positivos, como a prática da empatia e a valorização dos humanos que fizeram parte da organização.

Melhore a imagem da empresa

Não raro os colaboradores deixam uma empresa com certos rancores e receio. Isso pode refletir em reclamações públicas e em comentários negativos sobre a empresa. E isso, então, pode levar ao afastamento de talentos e de possíveis clientes.

Afinal, o fator humano e a forma como a empresa se porta enquanto empregadora são importantes perante o público. Igualmente, para os profissionais que estão no mercado. Não há porque se candidatar em uma empresa com fama negativa, certo?

Por isso, ao aplicar o Outplacement a sua empresa diminui as chances de que o colaborador saia com mágoas. Da mesma forma, evita comentários negativos em público e outras atitudes que exponham negativamente a corporação.

Mantenha uma rede de contatos

Igualmente, o uso da política de Outplacement é importante para que a empresa mantenha uma rede de contatos. Como vimos anteriormente, é comum que os desligamentos não sejam motivados por questões negativas sobre o colaborador.

Por isso, nada garante que no futuro não será possível firmar uma parceria ou uma nova relação de emprego. Da mesma forma, esse profissional pode fazer indicações e trocas com a corporação, mesmo depois do desligamento.

Desse modo, o uso da política de desligamento humanizado permite o desenvolvimento de uma rede de contatos concisa e que pode trazer vários bons frutos.

Reduza os processos trabalhistas

Outra questão é que o Outplacement auxilia na redução dos processos trabalhistas. Primeiramente porque garante que todos os direitos do trabalhador serão respeitados e os esclarece ao colaborador que deixa a empresa.

Do mesmo modo, porque a relação entre a empresa e o colaborador não termina impactada e negativa. Com isso, há menos ações trabalhistas movidas, muitas vezes, por sentimentos.

Prepare o colaborador para novas oportunidades

Por fim, isso ajuda a preparar o colaborador para novas oportunidades. Todos saem ganhando e, por isso, não deixaria de ter benefícios que se voltam ao empregado que deixa a empresa.

Ao colocar o Outplacement em prática a empresa ajuda a dar o caminho para o colaborador, de modo que ele poderá seguir sua vida profissional e garantir não só a renda, mas oportunidades para ele colocar em prática seus talentos e experiências.

Tendo em vista tantos benefícios não deixe de conferir, abaixo, quais são as fases do Outplacement para praticá-lo dentro da sua empresa!

Quais são as fases do Outplacement?

São diversas as fases que compõem os serviços de transição de carreira para que ela possa seguir conforme o planejado. Cada uma delas é importante para o processo de recolocação do trabalhador no mercado de trabalho e deve ser seguida corretamente para que esse objetivo tenha sucesso.

Planejamento

Primeiramente, é necessário que o departamento de recursos humanos de sua empresa faça o planejamento de como será realizado o afastamento do colaborador. Isso, por sua vez, deve ocorrer baseado em análises sobre o perfil do empregado, da empresa e, eventualmente, das transformações que essa, seus setores e serviços vêm sofrendo.

Além disso, nessa fase serão definidas ações que visem minimizar os impactos negativos ao profissional que será desligado da empresa, o que, ainda, é importante para a imagem da empresa perante o público e os demais trabalhadores.

Determine os argumentos que serão utilizados na conversa de desligamento

Em segundo lugar, os argumentos para a dispensa também deverão ser pensados com cuidado, a fim de que não haja ofensa ao trabalhador ou, também, que esse fique desorientado e sem entender o porquê de seu desligamento, o que pode ser prejudicial à autoestima.

Portanto, seja franco. Caso a dispensa tenha ocorrido por questões financeiras, torne isso claro ao empregado. Por outro lado, caso ela tenha ocorrido por se entender que esse profissional não mais se encaixa nos moldes empresariais, é possível apresentar isso ao trabalhador indicando novos caminhos ou formas do potencial dele ser utilizado em outros lugares.

A partir dessa etapa, aliás, o trabalhador deverá ser informado quanto aos seus direitos, aos valores que receberá em razão da rescisão, quais os trâmites a serem seguidos, entre outras coisas.

Oriente o colaborador e o auxilie na busca de um novo emprego

Após isso, chegou a fase mais importante do processo de Outplacement, pois é a partir de então que se coloca em prática o auxílio do trabalhador com orientações profissionais e ajuda para encontro de novas vagas com o seu perfil.

Dentre algumas coisas importantes que podem ser tratadas pelo RH ao auxiliar o empregado dispensado com base em ações de Outplacement estão relacionadas à apresentação dele para novas vagas e às fases que irão compor esses processos seletivos.

Dessa maneira, uma coisa importante que pode ser feita em auxílio do trabalhador é o desenvolvimento e elaboração de um currículo eficiente e objetivo, essencial para candidatura a qualquer tipo de vaga ou setor no mercado.

Além disso, é possível realizar junto ao colaborador dispensado testes de perfil comportamental que auxiliem na identificação das principais habilidades e qualidades dele enquanto profissional.

Isso auxilia, ao mesmo tempo, a destacar as qualidades do empregado e desenvolver aquelas que ainda estiverem aquém do esperado.

Ainda, outras ações que podem ser importantes e auxiliares ou colaborador dispensado nessa fase de adaptação e recolocação no mercado de trabalho são o seu encaminhamento para palestras e cursos vinculados à carreira e mercado e, ainda, o acompanhamento psicológico dele.

Veja também: Como abrir um CNPJ: Guia completo com passo a passo

Gostou das dicas sobre Outplacement? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Oitchau - Registro de ponto por reconhecimento facial
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau