computador com dados

KPI: o que é Key Performance Indicator

Dentro do marketing digital, é muito comum usar indicadores e métricas, para analisar se a empresa está com os resultados de acordo com os valores investidos, para as ações publicitárias, e um desses indicadores é o KPI.

Todo monitoramento é importante, mas para ter a certeza que o dinheiro direcionado para essas ações, estão com bom desempenho e gera retorno para a empresa investir, é preciso aplicar o KPI.

E para saber se vale a pena incluir o KPI nos acompanhamentos, se há erros de execução ou investimento e se os cálculos estão corretos, continue a leitura que explicamos para você!

 

O que é KPI?

 

É o Key Performance Indicator, na tradução significa indicador-chave de desempenho, que pode ser usado com ferramentas de gestão. O principal objetivo é medir e monitorar o nível de desempenho de sucesso da empresa.

O desempenho e a performance indicam, se os processos internos estão com um fluxo correto ou se apresentam falhas, assim os problemas são resolvidos rapidamente e vão mostrar se os objetivos e estratégias deram certo para aquela ação.

Também podem utilizar para a otimização  do inbound marketing, que é a maneira que a empresa se coloca online por meio de conteúdos, como publicação de posts em blogs, newsletters, podcasts, audiovisual, e-book, SEO, marketing digital. 

 

Quais são os tipos de KPI?


Agora que já sabe o que são as KPIs, é o momento de escolher uma delas para começar a aplicação na sua empresa. Separamos os tipos de KPI para analisar qual melhor se enquadra ao momento atual da organização.

 

  • Ticket Médio: é o valor obtido a parte de todas as vendas finalizadas, que deve ser dividida pelo número de clientes.  
  • Índice de Ativação:  aqui precisa ser feito um comparativo, para obter os valores de diferença dos clientes que trazem lucros para a empresa, dos que apenas fazem parte dos contatos, que podem ter comprado uma vez ou nunca ter comprado.
  • Churn Rate: quando os clientes entram em contato ou clicam no botão de ação, nem sempre fecham negócio, e esse indicador mede a quantidade de clientes que geram uma perda de valores na receita mensal de lucros. 
  • Tempo do Ciclo de Vendas: são as fases para vender um produto, como se fosse um funil de vendas. Nesse indicador é importante avaliar o que o cliente gostou, quais as necessidades dele e assim fazer ajustes para fidelizá-lo. 
  • Clientes novos x Clientes Existentes: para saber o desempenho de qual tipo de cliente tem gerado mais valor para a empresa, os que estão fidelizados ou os que acabaram de converter.. 
  • Taxa de Descontos: voltada a empresas que realizam ações de descontos. Dessa maneira deve ser feito o cálculo do número de clientes que optam por esse desconto, assim tirar a médica e analisar o funcionamento e conversões . 
  • Taxa de Conversão: a porcentagem do número de clientes que entraram em contato e fecharam negócio.

 

Após definir qual será o seu indicador chave de desempenho, é importante lembrar que não precisa usar apenas um do início ao fim, ele pode ser alterado assim como as estratégias, basta realizar os monitoramentos e fazer os reajustes.

 

Como definir o Key Performance Indicator?


Para checar se as KPIs estão sendo aplicadas de maneira correta na sua empresa ou como começar a sua aplicação, veja as dicas que separamos para criar uma definição mais efetiva dos KPIs.

 

1. Defina o tipo de mensuração

Para começar a mensurar, a equipe já deve estar imersa nessa possibilidade de monitoramento. Pois há duas maneiras de criar indicadores com o qualitativo, no qual somente números não contribui para as métricas, E o quantitativo que é com base nos números de resultados obtidos.

Isso pode ser feito de acordo com a taxa de conversão daquele projeto, número de cliques, interações, de quantos usuários entraram em contato com o serviço ou produto.

 

2. O processo precisa ser simples e objetivo

Todos os colaboradores precisam compreender as métricas, por isso a sua interface e experiência do usuário, e para isso funcionar é preciso definir qual será o indicador escolhido para mensurar.

É importante que seja passada, as informações corretas para saberem qual meta precisam atingir, vamos supor que seja a taxa de conversão. Nesse caso, deve definir que deseja alcançar X% de taxa de conversão até o final do mês, por exemplo.

 

3. Mantenha as KPIs alinhadas

Só estará de fato com bom desempenho, se o KPI mostrar aos gestores que são úteis para a rotina de trabalho da equipe, que as informações estão claras o suficientes para as metas serem alcançadas e poderiam alterar o modelo de indicador quando necessário.

Como trocar de taxa de conversão para ticket médio, que já está ligado aos valores de lucro que a empresa recebeu no decorrer da campanha. Como também podem mensurar quantos clientes antigos estão fidelizados, e quantos clientes novos entraram.

4. Escolha as estratégias


Os KPIs precisam de estratégias para terem um bom funcionamento e guiar o time para alcançar os objetivos. Não tem como medir dados sem estratégia, esse é o ponto essencial dos indicadores chave.

É preciso definir prioridades, urgências e alinhar com os prazos e ações escolhidas. É necessário fazer acompanhamento dos processos antes, durante e na finalização, além de criar comparativos para melhorias das próximas ações.

 

5. Tenha uma base de dados

 

As tomadas de decisões também auxiliam para o encaminhamento das Key Performance Indicator, pois sem a base de dados não será possível fazer comparativos, se planejar e muito menos se prevenir de possíveis falhas.

 

Os KPIs otimizam bastante o tempo de trabalho da equipe de marketing, que a partir das métricas conseguem definir melhor todas as ações e estratégias. Além de entender onde está a falha para corrigir e acerto para replicar.

Vai começar a aplicar o KPI na sua empresa?

Leia também: Tecnologia humanizada e gestão de pessoas

Enviar comentário

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau