Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
job rotation

Job rotation e seus benefícios para a empresa

O job rotation nasceu da ideia de que os profissionais nem sempre precisam estar em constante mudança de emprego para aprenderem ou desempenharem novas funções, ou desenvolverem as suas carreiras do jeito que desejam. 

Neste sentido, a implementação de uma estratégia de rotação de tarefas pode ajudar a empresa a reter talentos. Principalmente em relação aos millennials —  a geração é a que mais quer oportunidades de aprender coisas novas e crescer no trabalho. De fato, esse tipo de desenvolvimento é tão importante para eles que é, de acordo com uma pesquisa internacional da consultoria Gallup, o que cerca de 87% dos millennials desejam.

A seguir, vamos abordar mais características desse conceito e apresentar quais são suas vantagens e desvantagens para a empresa. Acompanhe!

Controle de Ponto

O que é job rotation?

Trata-se de um intercâmbio estruturado dos colaboradores entre diferentes posições na empresa. Na prática, os profissionais podem alternar suas funções entre áreas distintas da organização, ou ainda, atuar em outro cargo na mesma equipe, durante um período de tempo pré-determinado.

Esse job rotation aumenta o número de tarefas à medida que o trabalhador assume mais funções, ampliando as demandas físicas e adicionando variedade ao trabalho. Por fim, esses colaboradores têm a possibilidade de adquirirem experiência assumindo essas novas responsabilidades. 

Como implementar o job rotation na empresa?

O Job Rotation é interessante na medida em que ele se afasta do fordismo, modelo de trabalho que era aplicado nas indústrias da Ford em que cada empregado fazia apenas uma única coisa. Isso é muito bem retratado no filme clássico ode Charles Chaplin, Tempos Modernos.

A repetição de trabalhos tende a causar sérios problemas físicos, psicológicos e comportamentais. Assim, pode gerar estresse pela rotina, alienação, depressão e ansiedade, assim como desenvolvimento de síndromes como a lesão por esforço repetitivo.

Por outro lado, o job rotation afasta completamente a rotina e permite que o emprego conheça diversos âmbitos da empresa, o que pode ser muito vantajoso. Confira abaixo dicas sobre como implementar esse modelo de atuação na sua empresa!

Avalie os funcionários

Em primeiro lugar, antes de desenvolver e divulgar esse tipo de método de trabalho em sua empresa avalie se seus funcionários se interessarão pelo job rotation.

Isso pode ser feito por meio de uma avaliação prévia que tem por objetivo testar as habilidades e conhecimentos individuais, o que demonstrará a aptidão, também, para esse tipo de modelo de trabalho.

Defina uma sequência lógica para o processo

Caso seja identificado não só o interesse, mas também a aptidão dos funcionários ao job rotation, comece a montar a estrutura na qual se baseará seu método de trabalho.

Considere, para tanto, o quanto uma área complementa outra, assim como o perfil dos funcionários envolvidos e os interesses dele em relação aos outros setores. Dessa maneira é possível dar início à rotação entre setores.

Aliás, aqui cabe uma importante dica, referente à ordem dos setores que serão avaliados. Isso porque primeiramente deve-se fazer a interação e rodízio nos setores mais simples, deixando os complexos por último.

Prepare as áreas envolvidas

Ainda, é de grande importância que as áreas que serão envolvidas no job rotation sejam devidamente informadas sobre o programa que as incluirá. Isso, também, permitirá o seu devido preparo.

Esse papel de informação e preparo cabe ao setor de recursos humanos da empresa, o RH. Isso será importante, também, na medida em que os funcionários que atualmente prestam serviços exclusivos para os setores envolvidos tenham boa vontade em auxiliar aqueles que irão aprender sobre a área e atuar nela durante o rodízio.

Avalie e passe feedbacks

Após a ocorrência da rotação de colaboradores dentre os setores, é importante que haja avaliação sobre o desenvolvimento tanto das áreas da empresa quanto dos funcionários que por elas passaram.

Dever-se-á, então, desenvolver um relatório pelo responsável pelo job rotation no qual haja observações quanto às dificuldades do programa, a efetividade e os empregados que eventualmente tenham se destacado ao passar por setores que não os seus de origem.

Assim é possível que talentos internos sejam reconhecidos e realocados para áreas onde seus conhecimentos e habilidades possam ser mais bem aproveitadas.

Quais são os benefícios do programa para as organizações?

Muitos empregadores optam por criar uma política de job rotation para estimular os seus colaboradores, especialmente no que diz respeito à inovação. No entanto, eles não são os únicos que se beneficiam desse programa. Listamos abaixo algumas vantagens da prática.

1. Proporciona novas perspectivas para os profissionais

Colaboradores desmotivados podem ser atraídos por promessas de um trabalho melhor e mais desafiador. Neste sentido, designá-los novas responsabilidades não resolverá todos os problemas, mas pode com certeza engaja-los para que eles possam escolher fazer o que gostam.

Além disso, na maioria das vezes, esses profissionais acabam ficando desmotivados com o passar do tempo quando suas tarefas são muito repetitivas. Ao misturar responsabilidades, a empresa pode ajudar a quebrar essa monotonia.

2. Diminui o turnover e aumenta o desenvolvimento dos profissionais

Ter uma estratégia de job rotation incentiva os trabalhadores a aprimorarem suas habilidades profissionais e pessoais. Além disso, ao aprenderem novas funções, eles se sentem mais valiosos para a empresa.

Outro ganho notável é na queda da rotatividade dos funcionários, o famoso turnover. Afinal, uma organização que promove o desenvolvimento das carreiras de seus profissionais, mantém eles sempre “no jogo”. Ou seja, no fim das contas eles não sentirão a necessidade de mudar de emprego. 

3. Identifica em quais áreas os profissionais podem ser mais úteis

O programa de rotação de tarefas aponta os pontos fortes e fracos de um colaborador. Por outro lado, ele também pode despertar um certo interesse por outras atividades. No fim das contas, a empresa ganha em eficiência, pois descobre quais são as funções certas para cada indivíduo.

4. Oferece um plano B em casos de possíveis baixas

Embora a rotatividade de funcionários possa ser cara, ela não precisa ser devastadora. Ao ter um programa de job rotation, a empresa mantém vários profissionais que sabem como executar cada tarefa.

O que significa que, quando acontece uma demissão, haverá mais tempo colocar a casa em ordem e não partir para outra contratação em caráter de urgência. Ao invés disso, é possível se programar para contratar o substituto certo para a posição vaga.

Desvantagens do job rotation

Como nem tudo são flores, antes de implementar um programa de rotação de tarefas, a empresa também deve considerar as seguintes desvantagens.

Como nem tudo são flores, antes de implementar um programa de rotação de tarefas, a empresa também deve considerar com cuidado as seguintes questões:

1. Prepare-se para possíveis falhas

Uma das desvantagens mais notáveis em relação a essa rotação de tarefas é que a organização pode ter um certo impacto negativo. Isso porque como os colaboradores estão aprendendo novas habilidades,  eles podem cometer alguns erros durante o processo. Ou seja, se tudo não for muito bem planejado, os resultados do negócio poderão sofrer.

2. O programa de job rotation pode ser caro e demorado

Quando se move um funcionário para uma nova posição, uma curva de aprendizado deve ser respeitada. O que significa que essa pessoa vai precisar de treinamento para realizar seu novo trabalho. Neste sentido, o custo do movimento pode ser alto, principalmente em relação ao gasto de tempo. Ou seja, mesmo que não se tenha altas despesas com uma mudança lateral, ainda é um ponto que a empresa precisa levar em consideração.

3. Alguns colaboradores podem ficar descontentes

Tenha em mente que alguns colaboradores podem não querer alternar trabalhos. Um profissional confortável e bem-sucedido em sua posição atual pode se preocupar com a possibilidade de outro funcionário atrapalhar seu processo.

Além disso, é possível ter alguns profissionais que se destacam em seu trabalho, mas não estão dispostos a aprender coisas novas. Essas pessoas podem ficar estressadas ​​com a perspectiva de mudar de lugar.

4. Não é a solução para todos os problemas

Não é garantido que os programas de rotação de tarefas aumentem o envolvimento dos colaboradores, portanto, planeje tudo muito bem. Se seus funcionários não estão envolvidos em seus negócios, pode ser por causa de outros fatores.

A alternância do trabalho de um profissional não corrigirá problemas como falta de reforço positivo e ausência de conexão com a cultura da empresa. Em linhas gerais, não utilize o job rotation com o único objetivo de fazer com que os colaboradores fique mais satisfeitos  antes de chegar à raiz dos problemas primeiro.

Veja também: Vale transporte e sua importância como benefício

Gostou das dicas sobre job rotation? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau