Controle de Ponto e RH - Gestão de Pessoas
Impressão digital

Fraude no controle de ponto da empresa: o que fazer?

Fraudes de ponto são, infelizmente, muito mais frequentes do que se imagina. A fraude de ponto é caracterizada como a prática que acontece quando um colaborador recebe sem trabalhar.

Isso acontece pode acontecer em diversos momentos: quando o colaborador não marca o ponto ao sair para resolver um problema pessoal, quando percebe que não vai chegar a tempo para registrar o seu ponto no horário certo ou até mesmo quando fica nas redes sociais enquanto deveria estar trabalhando.

O gestor tem um papel muito importante nestes casos. Por ser a pessoa que conhece o dia a dia da empresa como ninguém, ele precisa separar os casos de simples esquecimento de marcar o ponto daqueles casos em que o ponto não é marcado por má-fé.

Ao identificar o último caso, o gestor precisa estar preparado para tomar medidas assertivas para eliminar o problema, protegendo a empresa e os demais colaboradores.

Vale ressaltar que a fraude de ponto, muitas vezes, não envolve apenas um colaborador. Neste artigo, vamos falar sobre o buddy punching, o ponto amigo, e como preveni-lo. Afinal de contas, esse problema pode estar acontecendo agora mesmo na empresa.

Continue a ler e saiba mais sobre o assunto e como acabar com ele.

 

Oitchau é o Controle de Ponto em Tempo Real MAIS seguro do mercado!

Economize dinheiro e tempo gerenciando a jornada de trabalho dos seus colaboradores.

 

O que é buddy punching?

O conceito é bem fácil de se compreender. Buddy Punching, ou o ponto amigo, é quando um colaborador marca o ponto por outro.

Todas as empresas estão sujeitas a passarem pelo problema, mas as empresas que utilizam cartões magnéticos ou senhas para a marcação de ponto são as que mais sofrem com o ponto amigo.

Imagine só a situação: o colaborador está atrasado para o trabalho e, certamente, vai ultrapassar os 10 minutos de tolerância para marcar o seu ponto. O que ele faz então? Manda um WhatsApp ao seu amigo pedindo a ele que registre o ponto por ele. Dessa forma, ele garante que o pequeno atraso não seja descontado de seu salário e que, caso o gestor ou o profissional do RH revisem os registros de ponto, o dele estará impecável.

Obviamente o nome “ponto amigo” nada tem a ver com amizade. O colaborador que marca o ponto para o amigo recebe por isso. Afinal de contas, ninguém gosta de correr o risco de graça, certo?

Por esse motivo, o ponto amigo é mais perigoso do que parece. O colaborador não apenas está fraudando a marcação de um documento com valor trabalhista, como está desviando parte de seu salário para que outro faça isso por ele. Por sua vez, o colaborador que recebe por isso, está aceitando recompensa financeira para praticar um ato fraudulento.

Sob este ponto de vista todos perdem: a empresa, os colaboradores envolvidos e os demais, que nada têm a ver com o problema.

O mesmo conceito se aplica quando um colaborador precisa resolver um problema pessoal urgente e decide sair uma hora antes do trabalho. Até aí, tudo bem.Todos temos problemas particulares que surgem do nada. Mas, ao invés de avisar ao RH, ele pede a outro colaborador que marque o ponto por ele no horário certo e, assim, não tenha desconto no salário.

Resumindo, o ponto amigo nada mais é que trapaça. O resultado da trapaça quando é descoberta é uma atitude que elimine o problema e os que trazem o problema para o ambiente de trabalho. Em alguns casos, pode até ser motivo para demissão por justa causa.

Veja mais abaixo.

 

O preço do ponto amigo

Em longo prazo, o ponto amigo impacta seriamente o bolso do colaborador que o pratica. De acordo com a American Payroll Association, 75% dos colaboradores que pedem para outros marcarem seus pontos, já pagaram o equivalente a quatro horas e meia de seus salários aos “amigos” semanalmente.

Nos Estados Unidos, em que o salário mínimo é de US$7,25, quatro horas e meia de trabalho repassado aos “amigos” equivalem a quase US$150 (aproximadamente R$560) por mês. Em um ano, o ponto amigo equivale a cerca de US$1.560 (R$5.860) por colaborador.

Para as pequenas empresas, o valor representa o que deixam de economizar na folha de pagamento. Uma vez que a maior parte dessas empresas emprega menos de 20 pessoas, o impacto da prática do ponto amigo por muitos colaboradores é grande.

Assim, meios para prevenir o ponto amigo se tornaram essenciais para a saúde financeira das pequenas empresas.

 

Como prevenir a fraude de ponto

A melhor maneira de combater a fraude de ponto é ser assertivo e ir direto ao ponto. Confira essas dicas!

Tolerância zero

Se os gestores ou o RH ainda não tiveram a oportunidade de abordar o assunto de maneira clara e transparente, esse é o momento. Elabore uma política de marcação de ponto e seja assertivo quanto à intolerância à fraude de ponto.

Depois de pronta, envie o comunicado e a política de marcação de ponto a todos os colaboradores. Além disso, imprima cópias e deixe à vista para que não haja desculpas.

Use senhas

Implante senhas para a marcação de ponto para cada colaborador. Utilize senhas de longa sequência e que requeiram letras maiúsculas e minúsculas, além de números e caracteres especiais.

Tudo isso tem a finalidade de dificultar o compartilhamento de senhas entre os colaboradores.

Use a tecnologia ao seu favor

Mais uma vez, a tecnologia é uma aliada importante para a prevenção da fraude de ponto. Conheça as possibilidades:

Ponto eletrônico

A maior parte dos dispositivos para marcação de ponto eletrônico vem com GPS para que a localização do colaborador possa ser acompanhada em tempo real durante o expediente. Além disso, os colaboradores conseguem registrar o ponto quando estão a uma determinada distância do ambiente de trabalho.

Muitas vezes, basta que o colaborador tenha um app em seu smartphone e realize o registro de onde estiver.

Biometria

A biometria é também uma maneira de diminuir o problema de fraude de ponto. Para marcar o ponto utilizando esse sistema, o colaborador precisa da leitura de sua impressão digital. Em algumas empresas, a biometria é feita pelo leitor de retina.

Descarte problemas maiores que a fraude de ponto

Se a fraude de ponto é algo recorrente na empresa, é bem provável que o problema seja maior e mais grave do que parece.

Aproveite para ter uma conversa olhos nos olhos com seus colaboradores e tentar chegar à uma solução para aqueles que têm problemas com faltas.