redes sociais

Redes sociais: principais erros que pequenos negócios cometem

Compra de seguidores, linguagem de varejo e ignorar comentários. Quais são os principais erros que pequenos negócios cometem nas redes sociais?

Administrar as redes sociais de uma empresa é uma missão muito mais complicada do que pode parecer. Marketing digital exige estratégia, planejamento, profissionalismo e muito investimento de tempo e dedicação Atualmente, há no mercado uma grande diversidade de profissionais dedicados a estas funções. E o gestor deve entender desde já que administrar redes sociais não é tarefa de amador.

Infelizmente, muitas empresas acabam cometendo erros básicos por criarem perfis em redes sociais apenas para “ter presença” nelas, sem refletir sobre a importância da comunicação e do potencial que elas têm.

Ficou curioso(a) para saber se você está cometendo esses erros nas redes sociais do seu negócio? Confira, a seguir, nossa lista do que não fazer.

Criar conteúdos nas redes sociais apenas de publicidade

Talvez o erro mais grave de todos seja esse! Usar as redes sociais da sua empresa para publicar apenas conteúdos divulgando produtos, falando de preços, promoções e tentando empurrar o público a comprar, comprar, e comprar.

Redes sociais são feitas de conversas, de trocas de experiência e de conexões! São na verdade comunidades de pessoas, em que para as empresas se inserirem, devem personificar as suas marcas e usar uma comunicação mais adequada a este contexto.

A internet dá total poder de escolha para as pessoas, que decidem quem seguir, quais marcas acompanhar, com quem conversar e que tipo de conteúdo ver.

Muitos especialistas utilizam a porcentagem 80/20, ou seja, na criação de conteúdo para as redes sociais, 80% deve ser de material variado e útil para o usuário, com informações e estratégias diversas, e apenas 20% de informações sobre promoções, produtos e serviços, vantagens e publicidade em geral. Esta porcentagem pode mudar conforme o planejamento estratégico do período, mas é uma boa medida caso esteja começando a atuar nas redes sociais neste momento.

Se a sua empresa não tiver nada de relevante a dizer além de vendas, não oferecer um conteúdo com o qual as pessoas possam se identificar, então elas vão deixar de seguir seus perfis, elas vão silenciar suas notificações e você falará com as paredes.

  • Crie conteúdos relevantes e criativos sobre sua empresa.
  • Mostre como seu produto/serviço pode encaixar na rotina das pessoas.
  • Seja uma empresa que consegue “fazer amizades” nas redes sociais.
  • Comunique-se com os clientes, inicie conversas e interaja sempre.
  • Venda seu produto/serviço sem usar a palavra “compre”.

Só pensar em quantidade

Antigamente um alto volume de curtidas e seguidores era o que ditava o grande sucesso de um perfil nas redes sociais, mas com as mudanças de algoritmos de alcance, que nos obrigam a investir dinheiro nas redes sociais, as coisas mudaram.

Hoje, qualquer um pode comprar curtidas e fingir ser relevante na internet, mas nada disso adianta se não existir resultados, conversões.

Não importa a quantidade de pessoas que seguem os perfis da sua empresa, o que importante é se elas estão engajando, interagindo e consumindo. É muito melhor uma empresa com dez seguidores ativos e que convertem em compra, do que 1 milhão de seguidores que só fazem volume.

Ao investir nas estratégias corretas, quantidade vem com o tempo – e pode aumentar bem rapidamente. O foco é a qualidade, a personificação da sua marca, a expressão de como quer que ela seja percebida, a interação com os usuários, tal como se a sua empresa fosse um usuário também destas grandes comunidade – o que na verdade é!

Lembre-se de que os meios digitais são muito diferentes das chamadas mídias de massa – TV, rádio, jornais impressos, etc., onde não há interação e a estratégia é mais impositiva. Afinal, as estratégias no universo digital são outras e a comunicação também. O que funcionava nos meios massivos não funciona mais nas mídias sociais.

Não acompanhar resultados

Metade do trabalho de marketing digital é planejar, criar e publicar. E outra metade é acompanhar os resultados, interagir com o público e analisar quais serão os próximos passos. Métrica é tudo!

Um dos maiores erros que empresas cometem é não analisar os resultados do trabalho feito em suas redes sociais, pois é através dele que podemos saber se o conteúdo está relevante e atraente ao público, saber o que estamos fazendo de errado e descobrir como fazer certo.

  • Crie uma planilha com todos os principais números das suas redes sociais (seguidores, curtidas, comentários, alcance).
  • Preencha a planilha semanalmente e acompanhe o desempenho analisando os gráficos.
  • Todo final de mês, prepare (ou solicite) um relatório detalhando os resultados totais do mês, quantitativos (números) e qualitativos (se os clientes estão interagindo de forma positiva ou negativa).
  • Pegue tudo que aprender com os relatórios e planeje mudanças ou investimentos.
  • Tenha à disposição ferramentas digitais que possam lhe ajudar neste processo. Há muitas opções no mercado.

Não ter um padrão de comunicação

E não se esqueça de que hoje as pessoas estão muito exigentes com a internet!

Temos uma lista infinita de empresas que publicam nas redes sociais conteúdos extremamente profissionais, bem feitos, bem planejados e bonitos, de encher os olhos, assim como os comerciais milionários que vemos na televisão.

Um grande erro é não criar uma identidade visual para sua empresa se comunicar no ambiente digital. É preciso mostrar consistência e personalidade.

Além disso, não basta uma identidade apenas visual para compor o seu padrão de comunicação. É preciso criar um estilo próprio e bem pensado para tudo o que você for fazer, inclusive interação por texto, roteirização de vídeos, posts em blog, etc. Um estilo alinhado com boas práticas profissionais é essencial, pois perfis corporativos em redes sociais não são coisa de amadores.

  • Acesse os perfis em redes sociais de marcas concorrentes (e grandes marcas em geral) para aprender com os conteúdos que elas publicam.
  • Contrate profissionais para criarem os conteúdos da sua empresa, criando uma padrão de cores, imagens e linguagem escrita, que represente bem a sua empresa e a identidade dela.
  • Preocupe-se não apenas com a informação que está sendo passada nos conteúdos, mas também se ele está bonito e atraente.
  • Não fale na sua página sobre assuntos que não tem nada a ver com a empresa, produto ou serviço.
  • Por exemplo, se você tem um Pet Shop, não faz sentido publicar conteúdos sobre esmaltes e maquiagem. Fale sobre os serviços que você oferece, publique vídeos de pets, dicas de como cuidar deles etc.

Levar críticas das redes sociais para o lado pessoal

Vira e mexe lemos notícias sobre empresas que ganharam uma péssima reputação por se posicionarem da pior maneira possível nas redes sociais: levando as críticas para o lado pessoal.

Empresários que, ao ler uma crítica a sua empresa na página do Facebook (por exemplo), se exaltam, respondem com falta de educação, xingam o cliente e fazem isso tudo ali, público, para quem quiser ver, incluindo os outros clientes.

  • Pense nas redes sociais como um outdoor da sua empresa. Reflita: o que você quer que as pessoas vejam nesse outdoor?
  • Nunca responda uma interação negativa com outra interação negativa. Responda sempre com educação e buscando resolver o problema.
  • Enxergue os comentários negativos como uma oportunidade de mostrar a competência da empresa em resolver imprevistos.

Não investir um único centavo

Outro erro muito comum que empresários cometem é continuar achando que redes sociais são brincadeira e que investir nelas não vale a pena. Ainda mais se os seus perfis são novos, é preciso contar tanto com as técnicas orgânicas (e gratuitas) de propagação, como de recursos patrocinados.

E mesmo que a sua empresa já utilize estes recursos, às vezes é preciso rever como isso tem sido usado e ampliar o investimento com foco em novas ações. Observe que nada é por acaso e trabalhar com redes sociais exige planejamento, inclusive de custos.

Marcas gigantes como Coca-Cola, Nike e Mercedes-Benz investem milhares de dólares em criação de conteúdo e anúncios dentro das redes sociais, transformando-as em um dos principais veículos de mídia e divulgação, e aumentando suas porcentagens de venda por meio da internet.

Se essas marcas enxergam o potencial de investir dinheiro em redes sociais, por que você não enxergaria também?

  • Planeje um valor fixo de investimento para anúncios em redes sociais mensalmente.
  • Comece investindo o valor que for possível e que você se sentir confortável, e conforme os resultados positivos (trazendo vendas e visibilidade para a empresa), aumente esse investimento.
  • Transforme as redes sociais da sua empresa em um veículo de mídia sustentável e confiável: quanto mais investimento, mais lucro.

Não responder comentários

E se a sua empresa já tem redes sociais movimentadas, que os clientes interagem e tentam iniciar conversas, atente-se para nunca ignorá-los!

A interação mais valiosa que existe dentro das redes sociais é: comentários! É por meio deles que você sabe a opinião dos clientes, o que eles desejam, onde você está errando ou acertando, e por meio deles que você cria um relacionamento com os clientes. 

É importante, como já vimos, ter um estilo e uma comunicação própria da sua empresa, e se possível, remeter ao cliente exclusivamente, sem uso de respostas automáticas. Os robôs podem ser interessantes em alguns casos, mas não em outros.

Se outro cliente entra no perfil da sua empresa e vê que os comentários são abandonados, esse cliente pensará que a empresa não é realmente presente e não adianta tentar se comunicar com ela. É uma péssima propaganda.

  • Responda todos os comentários feitos nos perfis de redes sociais da sua empresa, dos positivos até os negativos.
  • Não responda de maneira mecânica; use uma linguagem amigável, adequada para a internet, com bom humor e personalidade.
  • Crie uma meta de tempo máximo para resposta: não ignore um comentário por mais que 1 dia, pois empresas que demoram para responder são mal vistas na internet.
  • Seja específico e dê a informação que o cliente precisa, seja para efetivar uma compra, resolver um problema, informar sugestões, etc. Não perca o seu tempo e não faça o usuário perder o dele. E sempre responda de modo educado e cordial.

Sobre comprar engajamento nas redes sociais

Lembra quando dissemos no começo que engajamento é mais importante do que quantidade?

Isso acontece justamente porque hoje em dia é muito fácil uma empresa comprar seguidores, curtidas e comentários.

O problemas é que esse é um péssimo investimento, pois a empresa acabará com um grande número de seguidores falsos, que não são clientes reais ou pessoas que realmente se interessam pela empresa, e pior: não trazem conversão em vendas e mancham a reputação da empresa online.

  • Fuja de pessoas que tentam vender pacotes super atraentes para adicionar milhares de seguidores automaticamente aos perfis da empresa.
  • Não existe mágica, existe esforço, interação e dedicação com o seu público.
  • Não use ferramentas que prometem atalhos e resultados milagrosos, pois elas são mentirosas e não trarão resultados.
  • Opte sempre pelo investimento de tempo, dedicação e trabalho duro para construir a base de fãs da sua empresa/marca, assim, você terá retorno de verdade, além da certeza de que cada interação de um cliente é genuína.

Agora você está pronto para repensar como usa as redes sociais da usa empresa!

Veja também: Caged Web – Como realizar a entrega do documento?

Gostou das dicas sobre os principais erros cometidos em redes sociais por empresas? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

Enviar comentário

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau