Vendas por telefone: 11 4210 2846
whatsapp iconVendas no WhatsApp
Empresa LGBTQIA+ Friendly

Empresa LGBTQIA+ Friendly: Como tornar o ambiente de trabalho diverso e seguro?

Você atua em uma empresa LGBTQIA+ Friendly, ou seja, que se mostra como apoiadora da comunidade ativista de orientações sexuais e de identidades de gênero diversas?

O comportamento das empresas quanto aos seus empregados tem ganhado cada vez mais holofotes e isso atinge muitas áreas, inclusive as questões de diversidade no ambiente de trabalho e de desenvolvimento de um local seguro para que ela possa se desenvolver.

É por isso que se faz tão importante, hoje, uma empresa realizar uma autoanálise e corrigir eventuais comportamentos que atrapalhem o desenvolvimento da diversidade no interior da organização.

Entenda agora quem são os grupos que compõem essa sigla referente às pessoas que não são consideradas cisgênero ou heterossexual e como é possível desenvolver um ambiente de trabalho que permita que eles se desenvolvam, o que é importante tanto ao colaborador quanto à instituição privada.

Empresa LGBTQIA+ Friendly: Entenda o que é e como desenvolver

Para auxiliar nesse assunto nós preparamos para você um pequeno manual explicando todas as siglas e diferenciações entre os grupos que compõem os grupos LGBTQIA. Somente assim será possível aplicar políticas inclusivas e de diversidade nas organizações.

O que é LGBTQIA+?

Essa sigla significa lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, queer, intersexual, assexual e inclui os demais indivíduos que não se enquadram nos padrões heterossexuais e cisgênero.

Confira um pequeno dicionário para entender melhor esses grupos e as expressões que se referem a eles.

  • Cisgênero: Pessoa cujo comportamento e identificação de gênero corresponde aos órgãos sexuais;
  • Sexo: órgãos biológicos;
  • Identidade de gênero: identificação com o gênero masculino ou feminino, independentemente dos órgãos sexuais;
  • Lésbicas: Mulheres que se relacionam com outras mulheres ou se sentem atraídas por elas;
  • Gays: Homens que se relacionam ou se atraem por outros homens;
  • Bissexuais: Relacionam-se e se atraem por ambos os gêneros;
  • Transexuais: pessoas que não se identificam com o gênero biológico, como homens em corpos femininos e vice versa;
  • Travestis: homens que possuem identidade feminina;
  • Intersexual: pessoas que possuem órgãos e traços correspondentes ao gênero masculino e feminino;
  • Queer: refere-se à comunidade em geral que não se enquadra no padrão sexual heterossexual e cisgênero;
  • Assexual: indivíduo que não encaram o sexo como referência de desejo ou atração.
  • Não binário: Pessoas que não se identificam como apenas um gênero (sente-se mais de um ao mesmo tempo), ou podem fluir entre mais de um gênero (como fluir entre homem em mulher), ou então não se identificam com nenhum gênero (no caso dos agêneros);

Saber esses termos é essencial para qualquer empresa que deseje ser identificada como LGBTQIA+ Friendly. A partir da consciência quanto à possibilidade de diferenciação dessas expressões permite que sejam desenvolvidos métodos de inclusão e realizados debates com o devido respeito.

Por que é importante ser uma empresa LGBTQIA+ Friendly?

São diversos os motivos que tornam importante que as questões de gênero e identidade sejam consideradas pelas empresas.

O primeiro deles diz respeito ao combate ao preconceito que ainda é latente. Infelizmente o Brasil figura dentre os países em que mais ocorrem violências contra homossexuais e as demais pessoas que não se identificam com os padrões de gênero.

A homossexualidade já foi encarada como doença e apesar da aparente modernização da sociedade ainda há muito a ser feito e as empresas fazem parte disso.

O papel social das empresas é inclusive previsto pela Constituição Federal. Isso significa que as organizações privadas também possuem o papel educativo e de inclusão e devem fazer o possível para promover a igualdade e o desenvolvimento de seus colaboradores.

No caso da comunidade LGBTQIA+ não raro são divulgados relatos e estudos que apontam a dificuldade de inclusão no mercado de trabalho e de manutenção do emprego. Isso é causado por preconceito, violência (verbal e física) e pelo sentimento de exclusão causado por atitudes preconceituosas e repletas de desconhecimento.

Mas como é possível uma empresa se desenvolver e ao mesmo tempo promover a inclusão de colaboradores que fogem dos padrões heterossexuais e cisgênero? Para isso existem diversas técnicas e metodologias que podem somar à organização privada.

Note que uma empresa diversificada somente tem a ganhar. Com isso, ela ganha maior visibilidade do público e atinge novas camadas de consumidores. Outro ponto é que ela desenvolve seu papel social que é cada vez mais observado pelos clientes e se torna um local em que os melhores profissionais do mercado queiram se desenvolver.

Outra vantagem de se tornar uma empresa LGTBQIA+ Friendly é o fato de que diversidade é sempre uma ótima escolha para as empresas. Pessoas diferentes pensam de modo diverso e isso pode auxiliar na promoção de maiores ideias e soluções diferentes e do desenvolvimento das atividades de melhor forma.

Separamos algumas dicas importantes de como é possível promover essa inclusão e o desenvolvimento empresarial neste sentido. Confira agora e as coloque em prática para permitir o desenvolvimento conjunto dos colaboradores e da sua instituição privada.

Como se tornar uma empresa LGBTQIA+ Friendly?

São várias as maneiras de colocar essas políticas em prática. O importante é sempre se manter aberto e demonstrar interesse, respeito e fazer com que esses valores sejam absorvidos pela empresa e colocados em prática por todos.

Isso tende a construir uma organização mais justa e uma sociedade melhor e mais inclusiva.

1.      Faça a autoanálise empresarial e entenda como criar uma empresa Friendly

O primeiro passo é realizar uma análise do que ocorre dentro da sua empresa. É possível encontrar nos quadros empregatícios pessoas que sejam LGBTQIA+? Como elas são tratadas? Qual o número de pessoas que não se enquadram em padrões heterossexuais que prestam serviços? Dentre elas quantas ocupam papéis de liderança?

Não basta não ser preconceituoso, é importante que a empresa e as equipes reflitam isso e o desejo de inclusão. Muitas vezes a ausência de diversidade está atrelada ao próprio processo seletivo que não os atrai ou não demonstra confiabilidade e segurança.

Caso necessário, desenvolva junto ao RH procedimentos de contratação e seleção de novos empregados de forma que a empresa contrate mais indivíduos dos grupos LGBTQIA+ ou ao menos os atraiam para esses procedimentos.

2.      Dê espaço e reconheça o local de fala

Local de fala significa que pessoas que se enquadram nessa situação ou assunto possuem maior ciência e conhecimento da realidade para falar sobre ela, as dificuldades e o desenvolvimento.

Converse com os colaboradores que se enquadrem como LGBTQIA+, mostre a abertura da empresa, pergunte como a organização pode auxiliar no desenvolvimento e ajudar na segurança deles.

3.      Construa espaços educativos e de conversa

Busque levar para a sua empresa pessoas que falem sobre diversidade e que tragam informações que possam melhorar o clima e a inclusão daqueles que não se enquadram em padrões comportamentais e sexuais.

Somente o conhecimento é capaz de combater o preconceito. Se a sua organização privada deseja se desenvolver como uma empresa LGBTQIA+ Friendly, invista em palestras sobre o assunto e também em palestrantes que se enquadrem nas comunidades inclusas pelas siglas. Representatividade importa e muito!

4.      Mantenha-se informado e não dê espaço pra o preconceito

Nossa última dica é se manter informado sobre o comportamento dos seus empregados em relação aos grupos LGBTQIA+. Busque conhecer os termos que são ofensivos ou defasados. Um bom exemplo se relaciona ao termo “homossexualismo” que jamais deve ser utilizado por remeter a doenças, sendo correto utilizar “homossexualidade”.

Crie canais de denúncias para comportamentos desviantes e preconceituosos e busque sempre a linha da conversa e da educação. Caso isso não obtenha resultados isso pode ser sinal de que aquele colaborador não mudará o comportamento preconceituoso e que ele não se enquadra na sua instituição. Busque sempre a fonte do diálogo, informação e conhecimento.

Receba o melhor conteúdo de Gestão de Pessoas no seu e-mail

Siga nossa Newsletter

controle-de-ponto-guia-completo
PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 89/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau