Controle de ponto analógico

Controle de ponto digital: por que não usar o ponto analógico?

O controle de ponto digital surgiu para substituir o controle de ponto analógico. As empresas que ainda se valem do segundo modelo para gerir as horas trabalhadas pelos colaboradores devem se atentar, pois ele é defasado e pode não suprir todas as suas necessidades.

A migração do modelo de ponto mais antigo para o mais moderno é necessário, para garantir que a gestão do ponto seja realizada de forma adequada, assegurando os direitos do empregador e dos colaboradores.

Quer entender um pouco mais sobre o assunto? Continue lendo e tire suas dúvidas!

Controle de ponto analógico x Controle de ponto digital: quais são as diferenças?

Existem várias diferenças entre o REP e o sistema digital de jornada. Elas abarcam várias questões relacionadas às rotinas da empresa e do departamento de RH.

Acompanhamento das horas trabalhadas

O primeiro ponto que diferencia os sistemas é a possibilidade de acompanhar as horas trabalhadas. O Relógio de Ponto permite a marcação diária de entrada, saída e intervalos. Apesar disso, as horas registradas somente podem ser analisadas ao final do mês.

planilha Controle de Horas e Folha de Ponto
controle de ponto digital

O sistema digital de ponto possibilita o acompanhamento a qualquer momento, já que as marcações podem ser visualizadas em tempo real.

No primeiro caso podem existir surpresas quanto ao número de horas extras ao final do mês. No segundo é possível controlar quantas estão sendo prestadas e orientar os colaboradores, caso necessário.

Fechamento e elaboração de cartão de ponto

O controle de ponto analógico exige que os colaboradores do RH fechem manualmente os cartões de ponto e holerites ao final do mês. Essa é uma tarefa extremamente demorada e burocrática.

Fazer esse trabalho manualmente pode trazer diversos problemas por erros de cálculos, desconsideração de horas extras, bancos de horas e outros.

Já o sistema digital de jornada gera de forma automática esses documentos, sendo muito mais seguro por considerar os tipos de jornadas e carga horária, além de salário e outras questões que influenciam nos holerites e no banco de horas.

Forma de registro

A forma de registro do controle de ponto analógico é defasada. Ela é feita por meio de senha ou cartões eletrônicos, sendo passível de fraudes, além de garantir a marcação adequada.

Já o sistema digital faz uso de ferramentas mais seguras, uma delas é a biometria facial, que faz o reconhecimento dos traços da face do colaborador. Ela é rápida, leva apenas 03 segundos e permite o distanciamento social, essencial em tempos de pandemia.

Outro ponto interessante é que o sistema mais moderno pode ser utilizado à distância. Mesmo quem estiver prestando serviços em home Office ou as equipes externas conseguem marcar seus horários, através do seu próprio telefone.

Segurança dos dados

A segurança dos dados registrados é muito maior quando se utiliza um sistema digital. O REP apresenta maiores chances de fraude e manipulação.

controle de ponto digital

Já o controle de ponto digital impede a alteração dos registros e os resguarda utilizando a tecnologia em nuvem, que não sofre com quedas de energia ou de internet, os dados são armazenados com segurança e podem ser acessados a qualquer momento.

O que diz a Lei sobre o controle de ponto digital?

Primeiramente, antes de pensar na migração do controle de ponto digital, precisamos entender um pouco sobre as leis vigentes e como elas se aplicam à esse tipo de gestão de horários.

A Portaria 373/2011 permite o uso de sistemas digitais alternativos desde que eles estejam autorizados na CCT. Ela traz outras previsões importantes de características que o sistema deve resguardar. Confira:

O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal e os arts. 74, § 2º, e 913 da Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943; resolve:

Art. 1º – Os empregadores poderão adotar sistemas alternativos de controle da jornada de trabalho, desde que autorizados por Convenção ou Acordo Coletivo de Trabalho.

§ 1º – O uso da faculdade prevista no caput implica a presunção de cumprimento integral pelo empregado da jornada de trabalho contratual, convencionada ou acordada vigente no estabelecimento.

§ 2º – Deverá ser disponibilizada ao empregado, até o momento do pagamento da remuneração referente ao período em que está sendo aferida a freqüência, a informação sobre qualquer ocorrência que ocasione alteração de sua remuneração em virtude da adoção de sistema alternativo.

Art. 2º – Os empregadores poderão adotar sistemas alternativos eletrônicos de controle de jornada de trabalho, mediante autorização em Acordo Coletivo de Trabalho.

Art. 3º – Os sistemas alternativos eletrônicos não devem admitir:

I – restrições à marcação do ponto;

II – marcação automática do ponto;

III – exigência de autorização prévia para marcação de sobrejornada; e

IV – a alteração ou eliminação dos dados registrados pelo empregado.

§ 1º – Para fins de fiscalização, os sistemas alternativos eletrônicos deverão:

I – estar disponíveis no local de trabalho;

II – permitir a identificação de empregador e empregado; e

III – possibilitar, através da central de dados, a extração eletrônica e impressa do registro fiel das marcações realizadas pelo empregado.

Dessa forma, entendemos, a partir da resolução, que é o ponto digital é permitido, e pode ser adotado legalmente pelas empresas. Desde que os pontos citados na Portaria, estejam aplicados no controle.

Como migrar do controle de ponto analógico para o digital?

Migrar de um tipo de sistema para o outro é mais fácil do que parece. Para isso são precisos alguns passos e a partir deles sua empresa já passa a se valer de todas as vantagens de um sistema digital de jornada de trabalho.

Analise a Convenção Coletiva de Trabalho

O primeiro passo ao se decidir pela troca do sistema REP pelo digital é analisar a Convenção Coletiva de Trabalho ou CCT. Ela corresponde às regras específicas da categoria que são negociadas entre os sindicatos dos trabalhadores e dos empregadores de certo tipo de atividade econômica.

Elas são renovadas geralmente a cada 02 anos ou anualmente. Dentre suas previsões estão aquelas especiais sobre o controle de jornada na empresa e isso é muito importante. Os principais pontos que devem ser analisados são:

  • Indicação na CCT sobre o processo de marcação de ponto;
  • Anotações sobre folhas de ponto;
  • Anotações sobre holerite;
  • Indicações sobre armazenamento de dados.

Todos os pontos devem ser analisados ao longo do processo de migração, para garantir que o processo de migração não siga as diretrizes previstas na CCT.

controle de ponto digital

Acople o sistema digital ao REP

O sistema digital Oitchau pode ser acoplado ao controle de ponto analógico. A migração é simples e rápida e pode ser feita em poucos passos.

Isso permite fazer uso de parte das ferramentas antigas e criar um quiosque automatizado.

Treine seus colaboradores sobre o controle de ponto digital

A última dica para implementar o sistema digital de controle de jornada é treinar seus colaboradores quanto às novas ferramentas. Explique como elas funcionam, como utilizá-las e como usar os aplicativos dela para registro de faltas, documentos e outros.

Instrua-os de como fazer o correto registro e a partir daí aproveite todas as vantagens que a modernização do controle de jornada de trabalho pode trazer às empresas!

Controle de ponto digital Oitchau: modernize a sua empresa

controle de ponto oitchau

Como vimos acima, os controles que se dão de forma digital são os mais modernos que existem no mercado. E, assim, eles também são os mais benéficos às empresas. Porém, dentre todos eles o serviço ofertado pela Oitchau se destaca.

O sistema digital de ponto Oitchau é excelente em vários aspectos. Com ele a sua empresa encontra organização, segurança e agilidade. Ainda, ele atua em favor do aumento da produtividade da sua empresa, do engajamento e do respeito às políticas.

Quer saber mais? Então continue lendo e veja, abaixo, como a sua empresa pode crescer e garantir o cumprimento das leis de forma segura ao adotar o sistema Oitchau, que é o controle digital de ponto mais moderno existente hoje no mercado.

Quais são os benefícios do controle de ponto digital Oitchau?

São diversas as vantagens que o sistema digital de ponto ofertado pela Oitchau garante à corporação, independentemente do porte dela. Confira, abaixo, as principais diferenças entre elas e não perca mais tempo e modernize já sua empresa!

Marcação de ponto em tempo real

Em primeiro lugar, a marcação de ponto ocorre em tempo real. Isto é, assim que o colaborador realiza o registro de horário, seja ele de entrada, saída ou de intervalos, ele automaticamente é atualizado no sistema.

Com isso, nenhum dado é perdido. Igualmente, não se faz necessário aguardar até o final do mês para conhecer os registros, que ficam disponíveis de forma automática. Isso é importante para o cumprimento de leis internas e para correção de condutas desviantes.

Registro por biometria digital em 3 segundos

Ainda, para registro presencial de ponto a Oitchau oferta um quiosque com tablet. Ele funciona com base na ativação por voz e na marcação pela biometria facial, ou seja, pelo reconhecimento de traços únicos na face dos colaboradores. Isso ocorre em apenas 3 segundos e evita filas e compartilhamento de objetos.

Aplicativo para marcação de ponto para pessoas em home office ou trabalho externo

Já para os colaboradores que trabalham de forma externa à empresa, o controle de ponto Oitchau oferta um aplicativo. Ele também funciona com reconhecimento facial e permite que a empresa acompanhe a jornada de todos, independentemente do local de trabalho.

Atualização automática dos dados de ponto

Continuando as vantagens do controle de ponto digital Oitchau, temos que ele atualiza automaticamente os registros. E isso significa que não apenas indica os horários marcados, mas também atualiza os cálculos de horas extras e bancos de horas.

Espaço de troca de informações e registro delas

O controle de ponto digital também possui um espaço para registro de dados e de informações. Por exemplo, dentro dele o trabalhador apresenta documentos que justifiquem faltas, de forma que mantém a via original e física consigo.

Além disso, o sistema Oitchau também tem espaço para negociação de faltas programadas e de épocas de férias. Com isso, garanta um histórico da relação com o trabalhador.

Geração automática do cartão de ponto com cálculos precisos

Outro fator interessante do controle digital de ponto que a Oitchau oferta é que ele permite a geração automática do cartão de ponto. Isso se dá pelo uso de inteligência artificial que faz cálculos complexos com precisão.

Por isso, evite erros de pagamentos de horas extras ou de banco de horas. Isso evita problemas com a justiça, bem como garante o cumprimento das leis trabalhistas de forma correta.

Diminuição da burocracia do RH

A soma de todos os itens que listamos ainda garante que você limite a burocracia com a qual o RH precisa trabalhar. Ao automatizar algumas de suas funções, como fechamento de ponto, você dá mais tempo para que eles desenvolvam projetos de gestão de pessoas.

Segurança dos dados

Por fim, mas não menos importante, o sistema de controle digital de jornada Oitchau garante a segurança dos dados. Eles ficam em sistemas de nuvens que evitam alterações e podem ser acessados de qualquer lugar, desde que haja autorização para tanto.


PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau