Relógio de ponto REP

Conheça os tipos de relógio de ponto REP

Empresas no mundo todo sofrem com problemas de fraude de registro de ponto. A facilidade de fraude de marcação de ponto fez com que os sistemas mais antigos, como a marcação de ponto manual, fossem, aos poucos, desaparecendo e dando lugar ao novo!

Hoje, o REP (Relógio de Ponto Eletrônico) já se transformou em realidade em muitas empresas. Esse sistema permite que os colaboradores marquem seus pontos automaticamente, eliminando a possibilidade de fraude e diminuindo os erros da folha de pagamento.

Apesar de ter sido homologado pelo Ministério do Trabalho em 2009, o uso do REP só começou a se tornar popular entre as empresas cerca de três anos mais tarde.

Obrigatoriedade do registro de ponto e sua importância

O registro de ponto é obrigatório para as empresas que possuem mais de 10 colaboradores registrados em carteira. O REP é, portanto, regulamentado para o uso de empresas que acima de 10 colaboradores registrados.

Chegou, também, como forma de diminuir o retrabalho, cuja origem está, geralmente, nas falhas humanas como erros de digitação, contagem errada de horas extras, atrasos e faltas na hora do fechamento da folha de pagamento.

planilha Controle de Horas e Folha de Ponto

Além disso, o uso do REP é recomendado para empresas com diversas filiais e que trabalha com colaboradores internos e externos.

Tipos de ponto REP

Atualmente, os tipos mais utilizados de Relógio de Ponto Eletrônico são:

  1. Uso de crachá magnético

Nesse tipo de registro, o colaborador desliza, insere ou aproxima seu crachá de uma catraca que registra seus horários de entrada, saída, etc.

  1. Uso de biometria

Nesse tipo de registro, o colaborador cadastra suas digitais e utiliza do dedo indicador direito para passar na catraca. Cada vez que sua digital é lida pelo sistema, o horário é marcado.

  1. Uso de aplicativos

Este tipo de registro permite que o colaborador possa registrar seu ponto automaticamente por meio de um aplicativo como o Oitchau baixado em seu smartphone.

Além da marcação dos horários de entrada, saída e intervalos, o Oitchau também permite o acompanhamento do expediente em tempo real e conecta online com o relógio de ponto (REP), sincronizando todos os pontos batidos pelo relógio ou aplicativo no mesmo sistema.

Na maioria dos casos, o software utilizado para a marcação de ponto disponibiliza um relatório com todos os registros dos colaboradores, facilitando o trabalho do departamento pessoal e, consequentemente, eliminando o retrabalho e erros na folha de pagamento. Com Oitchau você pode até mesmo exportar e importar os relatórios AFD/AFDT.

Alguns softwares ainda permitem a integração dos dados e já compõem a folha de pagamento automaticamente.

Vale citar que desde 2016 os Registros Eletrônicos de Ponto passaram a ser homologados pelo INMETRO, o que configura uma garantia de qualidade a mais para os gestores que pensam em implantar o ponto eletrônico em suas empresas.

Portanto, a partir de 2018, todos os Registros Eletrônicos de Ponto só podem ser comercializados se receberem a homologação do INMETRO.

Quais são as principais características do REP – Relógio de Ponto Eletrônico?

O REP é a forma mais eficaz para realizar a anotação do ponto dos colaboradores de uma empresa, já que ele só pode ser realizado de forma pessoal e intransferível.  Diferente do funcionamento cartográfico, o REP não existe necessidade do colaborador realizar nenhuma ação, apenas o registro.

Pois trata-se de um sistema com uma tecnologia aplicada, que já sinaliza ao colaborador o período que ele está registrando seu horário. Ele pode ser feito por biometria ou ainda por cartão magnético, e tudo fica armazenado no equipamento, em sua memória.

Logo, não existe mais a necessidade de utilizar o cartão de ponto feito de forma manual para registrar os horários. No entanto, de acordo com a Portaria 1510/2009 – MTE, as marcações que forem realizadas pelos colaboradores, serão necessárias que o colaborador receba um comprovante do seu registro, e nesse registro deve conter o horário da marcação.

Em um outro momento, a anotação será processada através de um programa especializado no tratamento de registros de ponto, que realizará todos os cálculos necessários, para gerar os relatórios referentes a esse processo. Solução essa que está descrita na portaria citada anteriormente (1510/2009).

Mesmo que a legislação não tivesse regulamentado seu uso, é recomendado o uso do REP para que a empresa se abstenha de problemas no registro de ponto, como falhas na digitação, atraso na entrega das informações para processamento da folha, retrabalho, informações incorretas enviadas para a auditoria, entre outros, que são passíveis de acontecer em controles de ponto manuais.

Quais são as vantagens do seu uso?

O relógio de ponto faz o envio dos registros diretamente para o sistema, através de um programa específico. Todos os cálculos são realizados de forma automática, minimizando o risco de falhas e erros no controle e na contabilização das horas, que são passíveis de ocorrer quando o controle é realizado manualmente.

Se a escolha do relógio de ponto for por biometria, não será possível cometer irregularidades com o sistema, para marcar horários indevidos ou para terceiros.

E as desvantagens?

Não seria correto enquadrar em desvantagem, pois seria mais uma característica. No entanto, é importante que a empresa atente-se ao fato de apenas relógios que sejam homologados pelo TEM e que tenham certificação por parte do INMETRO sejam válidos para uso na empresa.

Pois é a única forma de garantir que os REP possuam a qualidade esperada, bem como as competências necessárias para que seja possível atender as demandas da organização, sem comprometer os dados que estão sendo registrados pelos colaboradores.

O que um REP precisa para receber a homologação do INMETRO?

De acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego, para receber a homologação do INMETRO, um Relógio Eletrônico de Ponto precisa apresentar as seguintes funções:

  1. Mostrador de tempo que mostra o horário real;
  2. Memória permanente e inviolável para o armazenamento de dados;
  3. Memória capaz de atender as configurações do processo de controle de jornada;
  4. Saída para USB;
  5. Operação independente, descartando a necessidade de conexão com outros dispositivos;
  6. Quando ocorre a conexão com outro dispositivo, a operação é cessada;
  7. Impressão do comprovante do controle de ponto para o colaborador e para a empresa.

A impressão do comprovante de controle de ponto, tanto para o colaborador como para a empresa, é fundamental para que haja documentação no caso da necessidade de provas em ações trabalhistas. Portanto, todos os comprovantes devem ser arquivados e guardados!

A empresa que opta por trabalhar com um relógio de ponto que não está homologado pelo INMETRO só tem a perder.

Além de correr riscos desnecessários em relação a futuras ações trabalhistas, ainda pode ter os dados do equipamento violado, colocando seus colaboradores em risco. O selo de qualidade do INMETRO garante que seu investimento está seguro e utilizado para o bem comum.

Veja também: Reskilling & Upskilling: Entenda tudo sobre os conceitos

Gostou das dicas sobre tipos relógio de ponto? Deixe o seu comentário e compartilhe estas dicas em suas redes sociais! Siga-nos também no Instagram!

PREÇOS A PARTIR DE APENAS R$ 300/mês

Junte-se a milhares de clientes satisfeitos que fazem a gestão de seus times com Oitchau